Mãos à obra (2) – Cidadania Lab: Laboratório cidadão de aprendizagem coletiva

e | 18 Mar 21

“Equipa Cidadania Lab, constituída por 16 cidadãos e cidadãs, todos voluntários, tem atravessado a pandemia sempre a trabalhar remotamente.”

 

Aveiro tem sido um terreno fértil para a cidadania, muito por culpa de uma rede densa e ativa de cidadãos próximos do tecido associativo, empresarial e da universidade, sem esquecer a adesão crescente das instituições locais a estas novas práticas, sobretudo as IPSS. Os projetos de cidadania sucedem-se ao longo dos anos [Vivacidade (2015), Vivobairro (2016), Aveiro Soup (2017), Lab Cívico de Santiago (2019) e, ultimamente, os Vizinhos de Aveiro (2020) e o Cidadania Lab (2021)] com linhas de continuidade, seja pelas pessoas envolvidas, seja pelas causas que as motivam.

Aproveitando a abertura do Orçamento Participativo com Ação Direta 2020 (OPAD 2020) por parte do município de Aveiro, vários elementos do coletivo Vizinhos de Aveiro (VA) juntaram-se e submeteram a proposta de um laboratório cívico municipal, um espaço de diálogo e aprendizagem coletiva, de participação dos cidadãos na vida da comunidade e nas decisões políticas, de experimentação de soluções para problemas e necessidades que identificam na comunidade. Paralelamente, organizaram com o município um ciclo de sessões de esclarecimento e de explicação das propostas concorrentes ao OPAD.

O Cidadania Lab foi um dos sete projetos vencedores e, a 9 de outubro de 2020, iniciou oficialmente a sua atividade. Apesar dos constrangimentos decorrentes da pandemia e das sucessivas medidas de contingência aprovadas, assim como dos processos burocráticos de contratação das entidades prestadoras de serviços pela autarquia, a equipa do Cidadania Lab, constituída por 16 cidadãos e cidadãs, todos voluntários, tem atravessado a pandemia sempre a trabalhar remotamente.

Em novembro passado, foi lançado o #COLABORA, a primeira atividade do laboratório, criada para aproximar as organizações sociais de Aveiro e para potenciar a colaboração entre estas e a criação de respostas conjuntas. Esta iniciativa online, que contou com a participação de 18 representantes de diferentes entidades e da vereadora da Ação Social do município, foi antecedida por um trabalho de recolha de dados sobre problemas, necessidades e recursos das organizações, partilhados no encontro geral e no workshop do encontro. No pós-reunião, foi elaborado um relatório para os participantes e comunidade em geral a dar conta do modelo, da experiência e dos principais resultados.

“Em novembro passado, foi lançado o #COLABORA, a primeira atividade do laboratório”

 

Com o objetivo de aprenderem, criarem pontes e potenciarem o trabalho de facilitação da participação cidadã, a equipa do laboratório criou, ainda em dezembro de 2020, o projeto Encontros entre Iniciativas Cívicas. São já oito o número de eventos que têm ligado a equipa do Cidadania Lab a outras equipas de iniciativas centradas nos cidadãos, dentro e fora de portas, até agora, em Lisboa, Lima, Madrid, Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Bruxelas e Patagónia. Fevereiro e março serão meses de preparação dos diferentes ciclos de eventos participativos, abertos a todos os cidadãos. O primeiro ciclo terá quatro sessões, em formato digital, dedicadas a quatro grupos com as freguesias de Aveiro e decorrerá em abril.

A par do Cidadania Lab, mantém-se a dinamização do grupo cívico Vizinhos de Aveiro (VA), o qual será objeto de um próximo texto, e onde a entreajuda e a solidariedade ganham espaço, assim como o voluntariado e os laços de vizinhança.

A continuidade destas iniciativas depende da boa vontade e espírito de solidariedade. Nesse sentido, deixamos um apelo a todos: venham participar ativamente nas atividades do Cidadania Lab, em abril, maio e junho próximos, e convidem vizinhos, colegas e amigos a pensarem colaborativamente respostas aos problemas que enfrentamos na nossa comunidade. (cidadania.lab@gmail.com )

 

Alexandra Ataíde é doutoranda em Educação, Psicologia de Educação, na Universidade de Aveiro (UA). Tem integrado projetos de desenvolvimento social, incluindo alguns dos referidos no início.

José Carlos Mota é professor auxiliar do Departamento de Ciências Sociais, Políticas e Territoriais da UA e investigador da Unidade de Investigação em Governação, Competitividade e Políticas Públicas (GOVCOPP). Tem dinamizado iniciativas cívicas em prol das cidades e da cidadania, entre as quais algumas das referidas no início.

 

Jornada Nacional Memória & Esperança 2021 já tem site

Homenagem às vítimas da pandemia

Jornada Nacional Memória & Esperança 2021 já tem site novidade

O site oficial da Jornada Nacional Memória & Esperança 2021, iniciativa que visa homenagear as vítimas da pandemia com ações em todo o país entre 22 e 24 de outubro, ficou disponível online esta sexta-feira, 17. Nele, é possível subscrever o manifesto redigido pela comissão promotora da iniciativa e será também neste espaço que irão sendo anunciadas as diferentes iniciativas a nível nacional e local para assinalar a jornada.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Novo ano letivo: regressar ao normal?

Novo ano letivo: regressar ao normal? novidade

Após dois conturbados anos letivos, devido à pandemia, as escolas preparam-se para um terceiro ano ainda bastante incerto, mas que desejam que seja o mais normal possível. O regresso à normalidade domina as declarações públicas de diretores escolares e de pais, alunos e professores. Este desejo de regresso à normalidade, sendo lógico e compreensível, após dois anos de imensa instabilidade, incerteza e experimentação, constitui ao mesmo tempo um sério problema.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This