Mãos cheias de ouro, um canudo e uma intensa criatividade

| 21 Jul 19 | Cultura e artes - homepage, Portugal, Últimas

(Foto da página de abertura: © Romão Figueiredo/DACS-Braga

Fachada do Convento e Palácio Nacional de Mafra, com uma das torres sineiras em restauro até Novembro. Foto © Guilherme Gomes Lopes

 

Na manhã de 7 de Julho, a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) inscreveu o Convento de Mafra, o santuário do Bom Jesus de Braga e o Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra, na sua lista de sítios de Património Mundial.

O Bom Jesus integrava já a lista indicativa desde 2017. O Museu Machado de Casstro, por sua vez, recebera em 2014 o prémio Piranes/Prix de Roma.

Aqui fica uma curta viagem escrita e alguns percursos falados (em três programas Encontros com o Património, da TSF), como forma de convite à viagem para conhecer ou redescobrir os três novos lugares portugueses do Património da Humanidade.

 

Mafra, um palácio de mãos cheias de ouro

Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra. Foto © Guilherme Gomes Lopes

 

Todo o esplendor está no seu vasto corpo. Da torre sineira, agora em restauro, à basílica donde sai o extraordinário som dos seis órgãos de tubos, capazes de tocarem ao mesmo tempo. Únicos no mundo. Nos dois torreões moravam rei e rainha. A biblioteca não cabe em si de beleza e profundidade. A farmácia da enfermaria é rara. No Jardim do Cerco, junto ao palácio, cresciam hortas, pomares, regados por vários tanques de água. Hoje, é reserva para festivais e concertos. É extensa a Tapada de longos trilhos terrestres, com o fito de conviver com animais tranquilos, aves magníficas e árvores abundantes.

Como cresceu este palácio, hoje com mais de trezentos anos, sonho de um rei, de mãos cheias com o ouro do Brasil. É o maior monumento nacional, de estilo barroco joanino. Concebido, inicialmente, para acolher treze frades arrábidos, neste convento franciscano viveram, nos períodos áureos, mais de trezentos religiosos. Recebiam propinas duas vezes por ano, saídas dos bolsos do próprio rei. O monarca oferecia-lhes tabaco, papel e dois hábitos de burel.

Entregue à Fazenda Pública, depois da extinção das ordens religiosas, em 1834, o convento de Mafra é hoje sede de Escola de Armas.

 

De onde se vê Braga por um canudo

Miradouro no Bom Jesus, sobre a cidade de Braga. Foto © Romão Figueiredo/DACS-Braga

 

Lugar de antigos templos cristãos, o santuário do Bom Jesus do Monte, instalou-se na mata frondosa da freguesia de Tenões, no concelho de Braga. A igreja do Bom Jesus é um dos primeiros edifícios neoclássicos do país. Dirigiu as obras de construção, no século XVIII, o arquiteto Carlos Amarante, por encomenda do arcebispo de Braga, D, Gaspar de Bragança.

A igreja barroca, em forma de cruz latina foi elevada à categoria de basílica, em 2015. A fachada é ladeada por duas torres. Em dois nichos, mostram-se as estátuas dos profetas Isaías e Jeremias. Do adro da basílica estende-se um longo escadório com múltiplos elementos relativos à Paixão de Cristo. Paralelo ao escadório foi construído, em 1882, o primeiro ascensor funicular da Península Ibérica. Atualmente é o mais antigo, em serviço no mundo, utilizando o sistema de contra-peso de água, em desnível por mais de cem metros.

Lugar de grande piedade popular desde o século XVI, este santuário oferece uma visão panorâmica sobre a cidade dos arcebispos, com recurso a um telescópio, por onde se pode ver “Braga por um canudo”.

A basílica do Bom Jesus, com Braga em fundo. Foto © Romão Figueiredo/DACS-Braga

 
Machado de Castro, um museu de intensa criatividade

Tem do seu lado o facto de ser um dos mais importantes museus de Portugal. O nome homenageia um notável escultor conimbricense, Machado de Castro. Situado no centro da “cidade dos doutores” e com olhares para o Mondego, ocupa as antigas instalações do Paço Episcopal de Coimbra, na freguesia da Sé Nova, e um amplo edifício novo, inaugurado em 2012.

Criado nos alvores da República, em 1911, tinha como objetivo específico “oferecer ao estudo público coleções e exemplares da evolução da história do trabalho nacional”.

Depois de diversas transformações, a última remodelação que chegou aos nossos dias, revela-nos um extenso criptopórtico romano, conjunto de galerias de inegável atração. Descrições do antigo paço episcopal acolhem um significativo acervo, a partir do século XVI.

O edifício novo, projetado por Gonçalo Byrne reúne grande parte das coleções deste Museu, de escultura, pintura, ourivesaria e artes decorativas.

Artigos relacionados

Mais 14 cristãos mortos a sangue frio no Burkina Faso

Mais 14 cristãos mortos a sangue frio no Burkina Faso

Pelo menos 14 cristãos protestantes foram “executados” durante o serviço religioso que decorria neste domingo, numa igreja protestante no leste do Burkina Faso. O ataque ocorreu em Hantoukoura, perto da fronteira com o Níger (leste do país) e terá sido executado por um dos vários grupos jihadistas que operam na região.

Apoie o 7 Margens

Breves

Cordão humano pelo direito a horários dignos e compatíveis com vida familiar

Um cordão humano de trabalhadores do comércio e serviços manifestou-se nesta quinta-feira, 12, diante do centro comercial Vasco da Gama, em Lisboa, a pedir horários dignos, a conciliação entre a vida profissional e familiar e melhores salários. Na acção de sensibilização, organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP), filiado na CGTP-IN, os trabalhadores empunharam faixas e distribuíram panfletos contestando a “violência e desumanização dos horários de trabalho” que impedem muitos de acompanhar os filhos menores, por exemplo.

Formação sobre cuidador informal começa em Lisboa

Consciencializar todos os que se confrontam com familiares em situações limite de dependência e doença prolongada é um dos objectivos principais da formação sobre cuidadores informais promovida pela paróquia de São Lourenço de Carnide (Igreja de Nossa Senhora da Luz), que nesta quinta-feira, 12 de Dezembro, se inicia em Lisboa.

Formação avançada em património religioso lançada na Católica

A Faculdade de Ciências Humanas (FCH) da Universidade Católica Portuguesa e o Departamento de Turismo do Patriarcado de Lisboa organizaram um programa de formação avançada em Turismo e Património Religiosos, com o objetivo de “promover a aquisição de competências nos domínios do conhecimento e divulgação do património artístico religioso da diocese de Lisboa”.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

Do Porto a Bissau: um diário de viagem no 7MARGENS dá origem a livro

Do Porto a Bissau: um diário de viagem no 7MARGENS dá origem a livro

A viagem começou a 3 de Fevereiro, diante da Sé do Porto: “Quando estacionámos o jipe em frente à catedral do Porto, às 15h30, a aragem fria que fustigava o morro da Sé ameaçava o calor ténue do sol que desmaiava o seu brilho no Rio Douro.” Terminaria doze dias depois, em Bissau: “Esta África está a pedir, em silêncio e já há muito tempo, uma obra de aglutinação de esforços da comunidade internacional, Igreja incluída, para sair do marasmo e atonia de uma pobreza endémica que tem funestas consequências.”

É notícia

Entre margens

Porque quererá alguém estudar teologia?

O livro que estamos aqui a apresentar comemora os 50 anos de uma Faculdade de Teologia, e da única que existe em Portugal. Quando li o livro achei que era uma óptima oportunidade para tornar explícitas várias perguntas. São perguntas que me parecem importantes, nomeadamente: para que serve estudar teologia? E, o que é exactamente estudar teologia? Não é preciso ser-se professor de teologia para achar estas perguntas difíceis, e aproveitar e agradecer a oportunidade de lhes tentar responder em público.

O terror nazi: “Todos devem saber tudo”

Uma notícia que li esta semana no Der Spiegel descreve cenas de puro horror. Mas o mundo não pode esquecer o que aconteceu há 75 anos num dos países mais evoluídos do mundo. Temos de saber, temos de estar bem conscientes daquilo de que podemos ser capazes quando atribuímos a pessoas de certos grupos categorias que lhes sonegam a dignidade dos humanos.

Teocracia? Não, obrigado!

Ainda estamos a tempo de aprender que nenhuma teocracia é melhor do que a outra. Não importa se é islâmica, judaica, cristã ou outra qualquer. Definitivamente, não.

Cultura e artes

Livro “A Igreja de São Cristóvão de Lisboa” recupera caso de intervenção única no património

A Igreja de São Cristóvão de Lisboa é o título do livro que será apresentado nesta sexta-feira, 13 de Dezembro, às 18h, naquela igreja da Mouraria que teve um programa de reabilitação iniciado com o projecto vencedor do Orçamento Participativo de Lisboa – um caso único de envolvimento de uma comunidade católica, artistas, investigadores e a autarquia.

Sophia lida pelos mais novos (5) – A Árvore

Uma árvore de que as pessoas gostam, que se transforma em sombra demasiada, que é cortada e partilhada, que se transforma em memória e cantiga, num barco grande ou em cerejeiras… A Árvore, um dos contos infantis de Sophia de Mello Breyner, é hoje aqui recontada com textos e ilustrações de alunos do 4º ano, turma C, da Escola Básica Bom Pastor (Porto). 

Joker, o desafio da diferença

Filmes baseados em banda desenhada não faltam, mas este Joker é diferente. Para melhor. É o único representante desta década nos vinte melhores filmes de sempre da IMDb e parece-me sério candidato aos Óscares de melhor ator, realizador e banda sonora.

Concertos de Natal nas igrejas de Lisboa

Começa já nesta sexta-feira a edição 2019 dos concertos de Natal em Lisboa, promovidos pela EGEAC. O concerto de abertura será na Igreja de São Roque, sexta, dia 6, às 21h30, com a Orquestra Orbis a executar obras de Vivaldi e Verdi, entre outros.

Sete Partidas

Dos imigrantes europeus ao P. Joaquim Alves Correia, uma universidade nos EUA

A história desta Universidade americana faz-nos recuar ao fim do século XIX. Nada melhor que percorrer o seu vastíssimo campus para saber quando tudo começou. Uma enorme placa à entrada da Reitoria explica que foi fundada pelos Missionários do Espírito Santo em 1878, incorporada no Pittsburg Catholic College em 1882 e chamada ‘Duquesne University’ em 1911. A poucos metros, mesmo na entrada da Igreja da Universidade, está a estátua do seu fundador: o padre Joseph Strub, missionário alemão.

Visto e Ouvido

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

Dez
16
Seg
Cristianismo e islão: as possibilidades do diálogo – Conversa com o padre Joaquim Cerqueira Gonçalves, OFM @ Biblioteca Vítor de Sá (Sala Bib.2.7) - Universidade Lusófona
Dez 16@18:00_19:30

Encontro a pretexto dos 800 anos do encontro entre São Francisco de Assis e o Sultão Al-Kamil (1219-2019)

Dez
18
Qua
Inauguração do Memorial evocativo de Sophia de Mello Breyner Andresen, com azulejos de Menez @ Estação Marítima de Belém
Dez 18@12:00_13:00
Jan
3
Sex
Conferência sobre frei Agostinho da Cruz (1540 – 1619), pelo cardeal José Tolentino Mendonça @ Salão Nobre da Câmara Municipal de Setúbal
Jan 3@16:30_17:30

Ver todas as datas

Parceiros

Fale connosco