Resgatadas 29 pessoas

Mar Egeu: dezenas de pessoas desaparecidas em naufrágio

| 10 Ago 2022

Imagem de arquivo de voluntários a ajudarem refugiados que atingiram a ilha de Lesbos, na região do Egeu do Norte, na Grécia. Foto © UNICEF/Ashley Gilbertson.

Imagem de arquivo de voluntários a ajudarem refugiados que atingiram a ilha de Lesbos, na região do Egeu do Norte, na Grécia. Foto © UNICEF/Ashley Gilbertson.

 

Dezenas de pessoas estão desaparecidas depois de um barco ter naufragado no mar Egeu, na quarta-feira, ao largo da ilha grega de Cárpatos, divulgou a agência de refugiados da ONU (ACNUR).

“Notícias muito tristes do mar Egeu: dezenas de pessoas estão desaparecidas depois de um barco ter afundado na ilha de Rodes nesta manhã (quarta-feira)”, divulgou o gabinete da ACNUR na Grécia num tweet, citado pelos serviços noticiosos das Nações Unidas.

A embarcação afundou-se ao amanhecer, depois de zarpar de Antália, localizada na costa sul da vizinha Turquia, em direção a Itália. “Uma grande operação de busca e resgate está em curso”, disse a ACNUR.

Segundo as primeiras notícias, a Guarda Costeira grega disse que, numa operação aérea e marítima, foram resgatadas 29 pessoas com vida, todos homens, das águas entre Rodes e Creta — Cárpatos situa-se entre estas duas ilhas.

De acordo com as autoridades gregas, os resgatados são originários do Afeganistão, Iraque e Irão.

Um assessor de imprensa da Guarda Costeira grega explicou que, segundo os resgatados, a bordo estariam cerca de 80 pessoas — o que aponta para 50 indivíduos que ainda estão desaparecidos. A agência das Nações Unidas confirmou este número de desaparecidos.


Uma rota mortal num mar mortífero

Desde o início do ano, a ACNUR disse que já morreram no mar Mediterrâneo oriental mais de 60 pessoas. As travessias do mar Egeu entre as ilhas gregas e as costas turcas são muitas vezes perigosas — tirando a vida de muitos migrantes e refugiados que viajam em barcos improvisados ​​com a esperança de atingir a Europa.

Desde janeiro, 64 pessoas morreram no Mediterrâneo oriental. Em 2021, foram 111, segundo dados da Organização Internacional para as Migrações (OIM). O último naufrágio no mar Egeu, ocorrido em 19 de junho, tirou a vida de oito pessoas, junto à costa da ilha de Mykonos, segundo a OIM.

Embora o número de refugiados e migrantes que cruzam o Mediterrâneo para chegar à Europa seja cada vez menor, em relação a 2015, a sua travessia tem-se revelado cada vez mais mortífera. Ao longo do ano passado, a ONU contou 3 231 migrantes e refugiados mortos ou desaparecidos em toda a extensão do mar Mediterrâneo, número que este ano já se situa em 945 pessoas.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Índia

Carnataca é o décimo Estado a aprovar lei anticonversão

O Estado de Carnataca, no sudoeste da Índia, tornou-se, no passado dia 15 de setembro, o décimo estado daquele país a adotar leis anticonversão no âmbito das quais cristãos e muçulmanos e outras minorias têm sido alvo de duras perseguições, noticiou nesta sexta-feira, 23, o Vatican News, portal de notícias do Vaticano.

Neste sábado, em Lisboa

“Famílias naturais” em convívio contra a ideologia de género

Prometem uma “tarde de convívio e proximidade”, um concerto, diversão e “múltiplas actividades para crianças e adultos: o “Encontro da Família no Parque” decorre esta tarde de sábado, 24 de Setembro, no Parque Eduardo VII (Lisboa), a partir das 15h45, e “pretende demonstrar um apoio incondicional à família natural e pela defesa das crianças”.

Gratuito e universal

Documentário sobre a Laudato Si’ é lançado a 4 de outubro

O filme A Carta (The Letter) será lançado no YouTube Originals no dia 4 de outubro, anunciou, hoje, 21 de setembro, o Movimento Laudato Si’. O documentário relata a história da encíclica Laudato Si’, recolhe depoimentos de vários ativistas do clima e defensores da sustentabilidade do planeta e tem como estrela principal o próprio Papa Francisco.

Promessa cumprida, pacto assinado, e agora… “esperamos por ti em Lisboa”, Papa Francisco

Terminou o encontro em Assis

Promessa cumprida, pacto assinado, e agora… “esperamos por ti em Lisboa”, Papa Francisco novidade

“Espero por vocês em Assis.” Assim terminava a carta que o Papa escreveu aos jovens em maio de 2019, convidando-os a participar na Economia de Francisco. Apesar de uma pandemia o ter obrigado a adiar dois anos este encontro, e ainda que as dores no joelho o tenham impedido de vir pelo seu próprio pé, Francisco cumpriu a sua promessa, como só os verdadeiros amigos sabem fazer. Este sábado, 24, logo pela manhã, chegou à cidade de Assis para se juntar aos mil participantes do encontro A Economia de Francisco. Escutou atentamente os seus testemunhos e preocupações, deu-lhes os conselhos que só um verdadeiro amigo sabe dar, selou com eles um pacto e até reclamou por não terem trazido cachaça (bem sabemos que é próprio dos amigos rabujar e fazer-nos rir). Mas sobretudo provou-lhes que acredita neles e que é com eles que conta para fazer do mundo um lugar melhor.

Agenda

Fale connosco

Autores