Entrevista ao La Stampa

Marx: Sacerdócio feminino “está em aberto”

| 20 Jun 2022

Reinhard Marx Foto © Klaus D. Wolf/Erzbischöfliches Ordinariat München

Reinhard Marx. Foto © Klaus D. Wolf/Erzbischöfliches Ordinariat München

 

O Cardeal Reinhard Marx considera que o papel da mulher na Igreja está mais “maduro” que nunca e que elas podem ser colocadas em lugares de poder e decisão, que os escândalos dos abusos sexuais têm como “problema de fundo o abuso de poder” e que os homossexuais são “parte da Igreja”, numa entrevista ao La Stampa citado aqui pelo Religion Digital.

O cardeal não acha que a Igreja seja uma “fortaleza”, onde nos podemos abrigar a aguardar que “passem as tormentas”, mas antes deve ser um “testemunho de nova esperança”. “O povo de Deus, para dar consolo e ânimo, para procurar a paz, está chamado a derrubar muros”, considera o purpurado alemão.

Sobre as mulheres, reforça que é preciso ler os “sinais dos tempos”, e que hoje homem e mulher são iguais, algo que está “fundamentado na Bíblia”. “Sobre o sacerdócio feminino, João Paulo tomou uma decisão clara em sentido contrário, mas este debate ainda não acabou”, considera, acrescentando que, agora, a prioridade deve ser “fazer com que as mulheres participem mais intensamente na vida da Igreja, inclusive nos postos mais altos: não para agradar, mas porque é algo que vem do Evangelho”.

Sobre o celibato obrigatório, Reinhard Marx põe em causa que apenas “os solteiros possa consagrar e presidir à celebração da Eucaristia”, e dá o exemplo dos agentes pastorais leigos na Alemanha, que “pregam, que acompanham funerais”, ou a Amazónia, onde “os crentes esperam dois ou três anos pela celebração da Eucaristia”. “Estou certo que o celibato é um sinal forte de seguir a Cristo”, afirma, mas questiona se “manter o celibato obrigatório não é mais do que manter viva uma tradição” que impede acolher “as vocações presbiterais que existem entre homens casados”.

Polícia da moralidade encerrada no Irão

Protestos a produzir efeitos

Polícia da moralidade encerrada no Irão novidade

A ausência de polícia de moralidade nas ruas de Teerão e de outras grandes cidades iranianas nos últimos meses alimentaram a especulação que foi confirmada na noite de sábado pelo Procurador-Geral do Irão, Mohammad Jafar Montazeri, de que a polícia havia sido desmantelada por indicação “do próprio local onde foi estabelecida”.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Um Deus mergulhado na nossa humanidade

Um Deus mergulhado na nossa humanidade novidade

Diante de uma elite obcecada pelo ritualismo de pureza, da separação entre puros e impuros, esta genealogia revela-nos um Deus que não se inibe de operar no ordinário e profano, que não toma preferência alguma acerca daqueles que se assumem categoricamente como sendo corretos, puros de sangue ou mesmo como pertencentes a determinada etnia ou género.

feitos de terra

feitos de terra

Breve comentário do p. António Pedro Monteiro aos textos bíblicos lidos em comunidade, Domingo II do Advento A. Hospital de Santa Marta, Lisboa, 3 de Dezembro de 2022.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This