Meditação global em português assinala aniversário da morte do fundador da Comunidade de Meditação Cristã

| 30 Dez 20

John Main, fundador da Comunidade Mundial de Meditação Cristã

Uma meditação global, online, em português, em memória de John Main, fundador da Comunidade Mundial de Meditação Cristã (CMMC), terá lugar nesta quarta-feira, 30 de Dezembro, às 21h00 de Lisboa. A iniciativa assinala a data da morte (em 1982) do monge beneditino, reconhecido como um dos mestres espirituais mais importantes, no cristianismo contemporâneo.

A meditação pretende ser seguida por todos os falantes de português, em diferentes pontos do mundo – desde o Brasil a Timor-Leste, passando por Portugal. Esta sessão de meditação pode ser seguida, através da plataforma Zoom, com uma ligação a que se deve aceder com o ID de reunião 832 4634 3643 e a senha de acesso 416794.

De manhã, a partir das 11h30, o actual responsável da CMMC, Laurence Freeman, celebra a eucaristia em memória de John Main, na comunidade de meditação cristã de Bonneveaux (França), que também pode ser seguida através de canal vídeo, seguindo a ligação daquele grupo da CMMC.

“Aprender a permanecer na luz: isso é meditação”, dizia o autor de A Palavra que Leva ao Silêncio, livro publicado em Portugal pela Pedra Angular. Nessa obra, escreve o fundador da CMMC: “Que os cristãos devem orar não é uma ideia nova. O repto verdadeiramente actual é que temos de recuperar um modo de oração profunda que nos encaminhará para a experiência da união, longe das distracções superficiais e da autocomiseração.”

Nascido em 1926, em Londres, John Main, com origens irlandeses, conheceu um monge indiano, durante uma estadia na Malásia, assumindo uma forma de meditar em silêncio como parte da sua fé cristã e da sua oração diária, descreve a página da CMMC.

Mais tarde, depois de ter sido ainda professor de Direito Internacional no Trinity College, de Dublin, é que John Main decidiu tornar-se monge beneditino na abadia de Ealing (Londres), em 1958. Nessa altura, foi-lhe solicitado que desistisse da meditação, não considerada como uma prática cristã de oração. Nove anos depois, na abadia de Santo Anselmo, em Washington (EUA), o monge descobriu, entretanto, as raízes da tradição monástica cristã e a forma como a meditação nela se encontrava presente – desde João Cassiano aos padres do deserto. Em consequência, em 1975, abriria um centro de meditação cristã em Ealing. Morreria aos 56 anos, em Montreal (Canadá), depois de ali ter fundado um mosteiro dedicado apenas à meditação cristã.

No livro citado, escreve ele: “As questões que hoje se levantam sempre ali existiram: Como é que oramos a este nível? Como aprenderemos a disciplina que isso implica? Como concentrar-nos a nós mesmos, de modo inteiramente natural, na mais profunda realidade da nossa fé?”

Vários textos de John Main estão disponíveis na página da CMMC na internet, incluindo “Os oceanos de Deus: Última Carta de John Main“, “Unidos à Luz“, várias sentenças de sabedoria ou “Plenamente Vivo“.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This