Meditações de Taizé na Semana Santa: Um tempo vazio, um intervalo num teatro

| 4 Abr 2021

Ícone da Descida ao reino dos mortos: “O sofrimento e a morte de Jesus tornam possível que ele chegue a todos aqueles e aquelas que sofrem.”

O Sábado Santo do calendário cristão, o dia que antecede o Domingo de Páscoa, é um “tempo vazio”, mesmo na narrativa bíblica: não há relatos deste “dia de luto e de interiorização”, mas ele é um dia “com muitas coisas a dizer-nos”, diz o irmão András, de Taizé, na meditação que a comunidade ecuménica de monges propõe para esta Semana.

O tempo de Sábado – como o intervalo num teatro, em que por detrás da cortina já se prepara algo que não vemos – revela “uma tensão da fé”. Ele remonta ao tempo da criação, ao Shabath judaico, traduzindo “a alegria de ter terminado algo” e de ter “tudo o que temos”.

Ligando o dia ao ícone da Ressurreição/Descida ao reino dos mortos, que se pode ver na Igreja da Reconciliação, em Taizé, o irmão András acrescenta: “Neste ícone, vemos como o sofrimento e a morte de Jesus tornam possível que ele chegue a todos aqueles e aquelas que sofrem. Jesus desce ao lugar mais baixo, às prisões feitas por outros ou por nós próprios. Ele deita por terra os portões para libertar todos.”

Nos corações de cada pessoa, acrescenta, há também um espaço vazio. “O silêncio e o vazio podem ser sentidos como uma falta, e vividos como uma ausência. Mas podem tornar-se também um lugar de encontro, um lugar onde Deus fala enquanto se mantém em silêncio, onde Deus se mostra enquanto se mantém invisível, onde cria ao retirar-se, onde está presente enquanto se mantém ausente.”

A comunidade de Taizé, situada na Borgonha (França), a poucos quilómetros de Cluny, tinha reaberto o acolhimento de jovens há pouco tempo. Mas nesta segunda-feira, 5 de Abril, com as novas medidas anunciadas na quarta-feira pelo Presidente francês, Emmanuel Macron, o acolhimento voltará a fechar.

Este facto voltará a ter consequências na vida da comunidade, do ponto de vista do sustento dos irmãos: estes vivem normalmente do seu trabalho e desde o início da pandemia que diversificaram actividades, começando a produzir bolachas, chás e outros produtos artesanais, ou fazendo, vários deles, trabalhos agrícolas e outros na região. Os produtos para venda estão disponíveis na loja virtual de Taizé.

Desde Quinta-Feira Santa e até este Domingo de Páscoa, a comunidade, que reúne monges católicos e de diversas proveniências evangélicas, propõe um programa especial, animado ao vivo às 18 horas por jovens voluntários, no canal YouTube da comunidade.

O vídeo com a meditação deste Sábado Santo pode ser visto a seguir (para aceder às legendas em português, clicar na roda dentada, em baixo à direita; aí, selecionar “legendas” e, depois, português):

 

De uma tragédia no mediterrâneo nasceu um presente para o Papa… e um apelo à esperança

Um ano depois do naufrágio

De uma tragédia no mediterrâneo nasceu um presente para o Papa… e um apelo à esperança novidade

Passou precisamente um ano desde aquela trágica noite em Cutro, no sul de Itália, em que um barco que saíra da Turquia com cerca de 200 migrantes a bordo colidiu com um banco de areia a cem metros da praia. O acidente custou a vida a 94 pessoas, 35 delas crianças. “Que o Senhor nos dê a força para entender e chorar”, disse então o Papa. E das lágrimas derramadas no luto surgiu uma ideia: transformar um pedaço daquele barco, símbolo de morte, num apelo à esperança. Assim nasceu o genuflexório que esta semana foi oferecido a Francisco.

As Fotografias de Maria Lamas

Fundação Gulbenkian: Exposição comemorações 50 anos do 25 de Abril

As Fotografias de Maria Lamas novidade

Mais uma exposição comemorando os 50 anos do 25 de Abril: na Fundação Gulbenkian As Mulheres de Maria Lamas mostra Maria Lamas (1893-1983) no seu esplendor: como fotógrafa-antropóloga, como tradutora, jornalista e articulista, investigadora, bem como outras dimensões do trabalho e ação desta mulher exemplar. Poderá ver a exposição até 28 maio 2024, diariamente das 10:00 às 18:00. [Texto de Teresa Vasconcelos]

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Iniciativa ecuménica

Bispos latino-americanos criam Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo novidade

O Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) lançou oficialmente esta semana a Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo, anunciou o Vatican News. Um dos principais responsáveis pela iniciativa é o cardeal Luís José Rueda Aparício, arcebispo de Bogotá e presidente da conferência episcopal da Colômbia, que pretende que a nova “pastoral de rua” leve a Igreja Católica a coordenar-se com outras religiões e instituições já envolvidas neste trabalho.

Bispos latino-americanos criam Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo

Iniciativa ecuménica

Bispos latino-americanos criam Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo novidade

O Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) lançou oficialmente esta semana a Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo, anunciou o Vatican News. Um dos principais responsáveis pela iniciativa é o cardeal Luís José Rueda Aparício, arcebispo de Bogotá e presidente da conferência episcopal da Colômbia, que pretende que a nova “pastoral de rua” leve a Igreja Católica a coordenar-se com outras religiões e instituições já envolvidas neste trabalho.

Número de voluntários na Misericórdia de Lisboa ultrapassa os 500… e mais serão bem-vindos

Inscrições abertas

Número de voluntários na Misericórdia de Lisboa ultrapassa os 500… e mais serão bem-vindos novidade

No último ano, o “número de voluntários na Misericórdia de Lisboa chegou aos 507”, refere a organização num comunicado divulgado recentemente, adiantando que o “objetivo é continuar a crescer”. “Os voluntários, ao realizarem uma atividade voluntária regular e sistemática, estão a contribuir para um mundo mais fraterno e solidário, estão a deixar a sua marca, aumentando capacidades e conhecimentos, diminuindo a solidão, promovendo diversão e alegria, e contribuindo para uma sociedade mais inclusiva”, realça Luísa Godinho, diretora da Unidade de Promoção do Voluntariado da Santa Casa.

Mais de 1.000 tibetanos detidos pelas autoridades chinesas após protestos pacíficos

Grupo de Apoio ao Tibete denuncia

Mais de 1.000 tibetanos detidos pelas autoridades chinesas após protestos pacíficos novidade

A polícia chinesa deteve mais de 1.000 pessoas tibetanas, incluindo monges de pelo menos dois mosteiros, na localidade de Dege (Tibete), na sequência da realização de protestos pacíficos contra a construção de uma barragem hidroelétrica, que implicará a destruição de seis mosteiros e obrigará ao realojamento dos moradores de duas aldeias. As detenções aconteceram na semana passada e têm sido denunciadas nos últimos dias por várias organizações de defesa dos direitos humanos, incluindo o Grupo de Apoio ao Tibete-Portugal.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This