Memória de Maria

| 26 Dez 2020

Maria e o Menino, pormenor da obra “Descanso na Fuga para o Egito” (1594-1596), Caravaggio / Wikimedia Commons

 

Neste dia nasceu Jesus
Todos os anos vos conto como foi
Para que se mantenha viva a Sua memória

Esperava-O desde que me lembro
Mesmo antes do Anjo já sonhava com Ele
Mas quando soube que O tinha em mim, estremeci
Ao perceber que se cumpria a Sua Presença
Em que eu acreditei sempre

No dia seguinte a vida seguiu igual
Só eu estava diferente
O mistério indizível crescia em mim
Sentia a Salvação mexer-se no meu ventre
E apesar dos enjoos normais acreditava

Quando chegou a altura de partir
Custava-me andar e não foi fácil a viagem
Sentada no burrico sonhei com Jesus feito homem
Também Ele assim entrava em Jerusalém
E entre o pó e o calor imenso acreditei

Procurámos pousada quando chegámos
E eu humanamente pensei que as portas se abririam
Mas a noite e o frio caíram sobre nós
Somente a natureza nos abrigou numa gruta
E limpando uma manjedoura continuei a acreditar

Quando chegou o momento fiz força como as outras mulheres
E como elas gritei encostada a José
No silêncio só ouvia a respiração melodiosa dos animais
No céu uma estrela em particular brilhava ardentemente
E envolto em sangue e palha segurei e acreditei no Filho de Deus

O seu corpo quente estava mudo e inerte
E conheci a agonia que me iria acompanhar
Chorando e gemendo disse “Meu Deus porque me abandonaste?”
E docemente o apertei contra o meu peito e o beijei
E diante dos meus olhos chorou pela primeira vez, e eu acreditei

Naquele momento aquela criança divina era apenas o meu filho
Cortei o cordão que nos ligava com os meus dentes
A sua primeira ceia foi o meu leite
O que aconteceu depois já o sabeis, Jesus entrou na história
E eu continuei a amá-lo, acreditando sempre

 

Liomarevi (pseudónimo literário), 26 de Dezembro de 2020

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Festival D’ONOR: a cultura com um pé em Portugal e outro em Espanha

Este fim de semana

Festival D’ONOR: a cultura com um pé em Portugal e outro em Espanha novidade

Está de regresso, já a partir desta sexta-feira, 19 de julho, o evento que celebra a cooperação transfronteiriça e a herança cultural de duas nações: Portugal e Espanha. Com um programa “intenso e eclético”, que inclui música, dança, gastronomia e outras atividades, o Festival D’ONOR chega à sexta edição e estende-se, pela primeira vez, às duas aldeias.

Bonecos de corda e outras manipulações

Bonecos de corda e outras manipulações novidade

“Se vivermos em função do loop que as redes sociais e outros devoradores de dados nos apresentam, do tipo de necessidades que vão alimentando e das opiniões e preconceitos que vão fabricando, vivemos uma fraca vida. Essa será, sem dúvida, uma vida de prazo expirado, por mais que o dispositivo seja de última geração e as atualizações estejam em dia.” – A reflexão de Sara Leão

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This