Indonésia

Mesquita e Catedral de Jacarta unidas por um túnel, em sinal de paz e tolerância

| 30 Ago 21

mesquita istiqlal jacarta, foto andrey khrobostov

Vista aérea de Jacarta, com a Mesquita Istiqlal ao centro e a Catedral em frente a ela. Foto © Andrey Khrobostov.

 

A partir do mês de setembro, a Mesquita Istiqlal e a Catedral de Nossa Senhora da Assunção, em Jacarta, terão a uni-las um túnel subterrâneo. Situados a apenas 200 metros de distância um do outro, os dois locais de culto passarão a estar efetivamente ligados, constituindo “um símbolo das boas relações entre diferentes comunidades religiosas”, afirmou o vice-presidente do país, Kiai Hajj Ma’ruf Amin, citado pela Asia News.

Mais do que ser um símbolo, este novo “centro religioso”, composto pela maior mesquita do sudeste asiático e pela catedral católica de Jacarta, pretende “promover a tolerância e a paz entre todos os indonésios”, destacou Amin, que visitou a obra na passada quinta-feira, 26.

A própria visita do vice-presidente revela a intenção do presidente indonésio Joko “Jokowi” Widodo de promover a tolerância religiosa e marginalizar as visões extremistas no país. Já em 2017, o seu governo havia dissolvido e proibido grupos islâmicos extremistas, incluindo a Frente de Defesa Islâmica e o Hizb ut-Tahrir (Partido Islâmico da Libertação).

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“Caminhada pela Vida” contra regresso do aborto e da eutanásia

Neste sábado, em dez cidades

“Caminhada pela Vida” contra regresso do aborto e da eutanásia novidade

Uma “caminhada pela vida” em dez cidades portuguesas é a proposta da Federação Portuguesa pela Vida e da Plataforma Caminhadas pela Vida para este sábado, 22, à tarde, com o objectivo de contrariar o regresso do debate da eutanásia e os projectos de lei de alargamento de prazos no aborto apresentados entretanto no Parlamento pelas duas deputadas não inscritas.

Sínodo em demanda de mudanças

Sínodo em demanda de mudanças novidade

Falo-vos da reflexão feita pelo Papa Francisco, como bispo de Roma, no início do Sínodo, cuja primeira etapa agora começa, de outubro de 2021 a abril de 2022, respeitando às dioceses individuais. Devemos lembrar que o “tema da sinodalidade não é o capítulo de um tratado de eclesiologia, muito menos uma moda, um slogan ou novo termo a ser usado ou instrumentalizado nos nossos encontros. Não! A sinodalidade exprime a natureza da Igreja, a sua forma, o seu estilo, a sua missão”.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This