Mesquitas atacadas em Espanha e França

| 24 Fev 2021

Um ataque com explosivos contra uma mesquita em Múrcia (Espanha) e vandalismo contra uma outra em Estrasburgo (França) registaram-se esta semana e foram já condenados por diversas organizações.

No sudeste de Espanha, a localidade de San Javier, Múrcia, acordou na madrugada de domingo (21 de Fevereiro) com uma explosão sentida por vários residentes nas proximidades da mesquita.

“Tenho insónias, por isso estava sentada a fumar no meu apartamento, mesmo por cima do local onde ocorreu a explosão. Ouvi um barulho alto e senti o chão mexer-se”, disse Francisca Chuecos ao diário local La Verdad, citado pelo The Muslim News.

A explosão deu-se cerca das 4h locais (3h em Lisboa) e danificou janelas e fachada. Frases insultuosas tinham sido pintadas também.

O ataque, conta a mesma fonte, é rejeitado pelos muçulmanos, que dizem que nunca houve problemas entre quem já ali vivia e os que foram chegando. “Todos nos respeitamos uns aos outros”, disse Mohamed Mehdi, que vive no bairro há uma década.

O imã da mesquita, Brahim Roubi, confirmou a opinião, destacando a hospitalidade e o acolhimento para com a comunidade muçulmana. “Estou certo de que será um incidente isolado”, disse ele.

Também o ayuntamiento (município) condenou o ataque, insistindo que a comunidade se orgulha da “forma harmoniosa como San Javier se tornou uma cidade intercultural nos últimos anos”.

Espanha tem 2,1 milhões de muçulmanos. Cerca de 100.000 vivem na região de Múrcia.

Em Estrasburgo, foi a pintura de frases insultuosas que também levou à perplexidade e condenação. Na vedação de obras da Mesquita do Sultão Eyyub, que será o maior local de culto muçulmano da Europa, depois de concluída, apareceram graffitis contra o islão e os muçulmanos na terça-feira, 23.

A Confederação Islâmica de Milli Gorus (CIMG), que supervisiona a construção da mesquita, lamentou a mensagem, que “reflecte o clima” de “banalização” do discurso contra os muçulmanos no discurso público e mediático, informa também o The Muslim News.

Um homem de 21 anos detido pela polícia admitiu ter sido o autor do acto, mas ainda não se sabe que intenção ele teria.

Além do CIMG, também o Conselho Francês de Culto Muçulmano e a União das Mesquitas condenaram o acto.

Silêncio: a luz adentra no corpo

Pré-publicação 7M

Silêncio: a luz adentra no corpo novidade

A linguagem não é só palavra, é também gesto, silêncio, ritmo, movimento. Uma maior atenção a estas realidades manifesta uma maior consciência na resposta e, na liturgia, uma qualidade na participação: positiva, plena, ativa e piedosa. Esta é uma das ideias do livro Mistagogia Poética do Silêncio na Liturgia, de Rafael Gonçalves. Pré-publicação do prefácio.

pode o desejo

pode o desejo novidade

Breve comentário do p. António Pedro Monteiro aos textos bíblicos lidos em comunidade, no Domingo I do Advento A. Hospital de Santa Marta, Lisboa, 26 de Novembro de 2022.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Bahrein

Descoberto mosteiro cristão sob as ruínas de uma mesquita

Há quem diga que este é o “primeiro fruto milagroso” da viagem apostólica que o Papa Francisco fez ao Bahrein, no início de novembro. Na verdade, resulta de três anos de trabalho de uma equipa de arqueólogos locais e britânicos, que acaba de descobrir, sob as ruínas de uma antiga mesquita, partes de um ainda mais antigo mosteiro cristão.

Manhã desta quinta-feira, 24

“As piores formas de trabalho infantil” em conferência

Uma conferência sobre “As piores formas de trabalho infantil” decorre na manhã desta quinta-feira, 24 de Novembro (entre as 9h30-13h), no auditório da Polícia Judiciária (Rua Gomes Freire 174, na zona das Picoas, em Lisboa), podendo assistir-se também por videoconferência. Iniciativa da Confederação Nacional de Ação Sobre o Trabalho Infantil (CNASTI), em parceria com o Instituto de Apoio à Criança (IAC), a conferência pretende “ter uma noção do que acontece não só em Portugal, mas também no mundo acerca deste tipo de exploração de crianças”.

Porque não somos insignificantes neste universo infinito

Porque não somos insignificantes neste universo infinito novidade

Muitas pessoas, entre as quais renomados cientistas, assumem frequentemente que o ser humano é um ser bastante insignificante, senão mesmo desprezível, no contexto da infinitude do universo. Baseiam-se sobretudo na nossa extrema pequenez relativa, considerando que o nosso pequeno planeta não passa de um “ponto azul” situado num vasto sistema solar.

Mais do que A Voz da Fátima

Pré-publicação

Mais do que A Voz da Fátima

Que fosse pedido a um incréu um texto de prefácio para um livro sobre A Voz da Fátima, criou-me alguma perplexidade e, ao mesmo tempo, uma vontade imediata de aceitar. Ainda bem, porque o livro tem imenso mérito do ponto de vista histórico, com o conjunto de estudos que contém sobre o jornal centenário, mas também sobre o impacto na sociedade portuguesa e na Igreja, das aparições e da constituição de Fátima e do seu Santuário como o centro religioso mais importante de Portugal. Dizer isto basta para se perceber que não é possível entender, no sentido weberiano, Portugal sem Fátima e, consequentemente, sem o seu jornal.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This