Missão: resgate do Natal

| 21 Dez 2022

Bíblia, Natal.

“Sem Jesus não haveria esta festividade.” Foto © Congerdesign/Pixabay

 

Natal! Esta é uma das épocas mais emblemáticas dos países cristãos. É sem dúvida um tempo de grande relevância!

É interessante pensar que, sem Jesus não haveria esta festividade. Como este Homem marcou o mundo! Alguém tão querido para muitos, rejeitado por outros; no entanto, Ele marcou o calendário da humanidade e, mais do que isso, marcou a própria história da humanidade. Entre muitos homens e mulheres que se destacam pelos seus feitos, nenhum se compara a Jesus Cristo, nascido em Belém. Jesus é singular por continuar a fazer história neste mundo e talvez seja por isso que continua haver muita controvérsia à volta da sua Pessoa.

Contudo, percebemos que ao longo dos anos o Natal tem sido desvirtuado. Adulterar este evento é matá-lo, ou seja, é abafar a verdade e todos os contornos à volta do nascimento de Cristo, com outras coisas que vão ganhando relevância e força nesta época, mas que nada têm a ver com ela. Vivendo num país maioritariamente cristão, encontramos crianças que celebram o Natal, mas nada sabem sobre ele, o que é muito estranho! Como celebrar o Natal sem celebrar verdadeiramente a Pessoa que dá sentido a ele?

O comércio, a família reunida, o bacalhau, o polvo, o peru e outras iguarias típicas desta altura, a troca de presentes, o Pai Natal, o pinheiro de Natal, as músicas e canções natalícias, as cores e brilhos dentro e fora de casa, a ênfase na beneficência, a alegria e paciência estimuladas por uma atmosfera natalícia… enfim, tradições que percorreram tempos, gerações. No entanto, quando as tradições se sobrepõem à verdade e neste caso referente ao Natal, ganhando mais espaço na nossa mente, e mais tempo no nosso tempo, com certeza festejaremos alguma coisa, menos Natal.

A transmissão de costumes, comportamentos, crenças etc., que fazem parte de uma cultura e identidade de um povo, não tem nada de mal quando é boa e não sufoca a verdade, e neste caso, os factos do nascimento de Jesus Cristo.

Hoje, os que são cristãos, a começar nas famílias e igrejas, temos em mãos o grande desafio de resgatar o Natal na sua verdadeira essência. Para isso, há a necessidade de nos focarmos naquela noite e no significado, importância, razão e amplitude do nascimento e da Pessoa incontornável de Jesus Cristo. Recuperar a génese desta época, é estarmos a restaurar a nossa identidade cristã, e é ter a sabedoria de colocar as coisas no seu lugar, dando-lhes a devida importância que na verdade merecem.

Por vezes ouve-se que “Natal não é Natal se não houver bacalhau na mesa”, mas não será mais correto dizer que “Natal não é Natal sem Jesus nesta festa?” Talvez muitas famílias não possam ter acesso a determinadas coisas que fazem parte de alguns costumes desta época, mas na verdade é isso que dá sentido ao Natal? Os que somos cristãos: essa é a mensagem que queremos passar aos nossos filhos e sociedade? Se assim for, então esta festividade torna-se um dos dias mais tristes, injustos e difíceis para muitas pessoas, e isto apenas revela que o conceito de Natal está invertido no nosso pensamento e viver. Na verdade, apesar de muitos esforços, muitas pessoas, inclusive crianças, não terão acesso a uma mesa farta e a presentes, mas todas elas poderão ter acesso à poderosa e real mensagem do Natal e isso é que é poderoso e consolador. Não é a fartura nem a escassez que definem o Natal e como o podemos celebrar. Certamente não é fácil perceber isto e não deixar de sentir tristeza quando uma família não consegue ter o que supostamente todos estão a ter à sua volta. Mas não será isto a consequência de um Natal desvirtuado?

Cristãos, temos uma missão: resgatar o Natal.

Desejo um Feliz e Santo Natal com Jesus Cristo no centro de tudo.

 

Isabel Ricardo Pereira é missionária evangélica; contacto: isabeljose@sapo.pt

 

De uma tragédia no mediterrâneo nasceu um presente para o Papa… e um apelo à esperança

Um ano depois do naufrágio

De uma tragédia no mediterrâneo nasceu um presente para o Papa… e um apelo à esperança novidade

Passou precisamente um ano desde aquela trágica noite em Cutro, no sul de Itália, em que um barco que saíra da Turquia com cerca de 200 migrantes a bordo colidiu com um banco de areia a cem metros da praia. O acidente custou a vida a 94 pessoas, 35 delas crianças. “Que o Senhor nos dê a força para entender e chorar”, disse então o Papa. E das lágrimas derramadas no luto surgiu uma ideia: transformar um pedaço daquele barco, símbolo de morte, num apelo à esperança. Assim nasceu o genuflexório que esta semana foi oferecido a Francisco.

As Fotografias de Maria Lamas

Fundação Gulbenkian: Exposição comemorações 50 anos do 25 de Abril

As Fotografias de Maria Lamas novidade

Mais uma exposição comemorando os 50 anos do 25 de Abril: na Fundação Gulbenkian As Mulheres de Maria Lamas mostra Maria Lamas (1893-1983) no seu esplendor: como fotógrafa-antropóloga, como tradutora, jornalista e articulista, investigadora, bem como outras dimensões do trabalho e ação desta mulher exemplar. Poderá ver a exposição até 28 maio 2024, diariamente das 10:00 às 18:00. [Texto de Teresa Vasconcelos]

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Iniciativa ecuménica

Bispos latino-americanos criam Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo novidade

O Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) lançou oficialmente esta semana a Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo, anunciou o Vatican News. Um dos principais responsáveis pela iniciativa é o cardeal Luís José Rueda Aparício, arcebispo de Bogotá e presidente da conferência episcopal da Colômbia, que pretende que a nova “pastoral de rua” leve a Igreja Católica a coordenar-se com outras religiões e instituições já envolvidas neste trabalho.

Bispos latino-americanos criam Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo

Iniciativa ecuménica

Bispos latino-americanos criam Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo novidade

O Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) lançou oficialmente esta semana a Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo, anunciou o Vatican News. Um dos principais responsáveis pela iniciativa é o cardeal Luís José Rueda Aparício, arcebispo de Bogotá e presidente da conferência episcopal da Colômbia, que pretende que a nova “pastoral de rua” leve a Igreja Católica a coordenar-se com outras religiões e instituições já envolvidas neste trabalho.

Número de voluntários na Misericórdia de Lisboa ultrapassa os 500… e mais serão bem-vindos

Inscrições abertas

Número de voluntários na Misericórdia de Lisboa ultrapassa os 500… e mais serão bem-vindos novidade

No último ano, o “número de voluntários na Misericórdia de Lisboa chegou aos 507”, refere a organização num comunicado divulgado recentemente, adiantando que o “objetivo é continuar a crescer”. “Os voluntários, ao realizarem uma atividade voluntária regular e sistemática, estão a contribuir para um mundo mais fraterno e solidário, estão a deixar a sua marca, aumentando capacidades e conhecimentos, diminuindo a solidão, promovendo diversão e alegria, e contribuindo para uma sociedade mais inclusiva”, realça Luísa Godinho, diretora da Unidade de Promoção do Voluntariado da Santa Casa.

Mais de 1.000 tibetanos detidos pelas autoridades chinesas após protestos pacíficos

Grupo de Apoio ao Tibete denuncia

Mais de 1.000 tibetanos detidos pelas autoridades chinesas após protestos pacíficos novidade

A polícia chinesa deteve mais de 1.000 pessoas tibetanas, incluindo monges de pelo menos dois mosteiros, na localidade de Dege (Tibete), na sequência da realização de protestos pacíficos contra a construção de uma barragem hidroelétrica, que implicará a destruição de seis mosteiros e obrigará ao realojamento dos moradores de duas aldeias. As detenções aconteceram na semana passada e têm sido denunciadas nos últimos dias por várias organizações de defesa dos direitos humanos, incluindo o Grupo de Apoio ao Tibete-Portugal.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This