Proposta aguarda luz verde de Roma

Missas vão incluir danças e músicas indígenas no México

| 4 Mai 2023

O Papa na missa de encerramento do Sínodo dos Bispos sobre a Amazónia. A proposta dos bispos mexicanos é agora valorizar os povos indígenas, assumindo-os como “sujeitos desta Igreja”. Foto © Shutterstock/Ponto SJ.

 

Os bispos mexicanos terão deixado, por estes dias, no Vaticano, uma proposta que prevê a inclusão na liturgia de elementos da cultura indígena, como danças, música e uso do incenso. Um maior protagonismo litúrgico das mulheres está também previsto.

A proposta foi anunciada já há algum tempo e trabalhada pelo episcopado do México, que a aprovou na sua assembleia ordinária, no mês passado. A intenção era entregá-la pessoalmente ao Papa, aquando da visita “ad limina”, que os bispos do México têm estado a fazer, desde a última semana de abril.

Os trabalhos foram coordenados pelo bispo emérito de San Cristóbal de las Casas e a proposta estava inicialmente pensada para ser aplicada nesta diocese, de cujos 2,2 milhões de habitantes 70 a 75 por cento são membros de comunidades indígenas. No decurso dos trabalhos preparatórios, porém, vários outros bispos entenderam haver razões para adotar as inovações.

Em declarações à revista Vida Nueva, um ex-bispo de San Cristóbal de las Casas esclareceu que não se trata de mudar o rito romano da missa e menos ainda de “inventar um novo rito indígena”. Trata-se antes de “adaptações” traduzidas em “três elementos: o serviço de guia de oração do ‘principal’; o ofício de incensário, principalmente das mulheres; e as danças de ação de graças como forma de oração”.

A preocupação foi a de valorizar os povos indígenas, assumindo-os como “sujeitos desta Igreja”, e não “objeto de uma evangelização que vem de fora”.

A diocese de San Cristóbal tem sido foco de um importante trabalho de preparação destas adaptações litúrgicas. Um empreendimento de fundo, segundo noticiava recentemente o site Religion Digital, considerado localmente “um salto importante”, foi a tradução da Bíblia para quatro línguas indígenas do país: tzeltal, tzotzil, chol e tojolabal. Por outro lado, no final de fevereiro deste ano, organizou um encontro de padres e catequistas indígenas, na qual participou também o bispo Aurelio García Macías, que é subsecretário do dicastério vaticano para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, um facto que certamente irá facilitar a aprovação das inovações em Roma.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Reunião do Conselho dos Cardeais com o Papa voltou a contar com três mulheres

Uma religiosa e duas leigas

Reunião do Conselho dos Cardeais com o Papa voltou a contar com três mulheres novidade

Pela quarta vez consecutiva, o papel das mulheres na Igreja voltou a estar no centro dos trabalhos do Papa e do seu Conselho de Cardeais – conhecido como C9 -, que se reuniu no Vaticano nos últimos dois dias, 17 e 18 de junho. Tratou-se de uma reflexão não apenas sobre as mulheres, mas com as mulheres, dado que – tal como nas reuniões anteriores – estiveram presentes três elementos femininos naquele que habitualmente era um encontro reservado aos prelados.

Liga Operária Católica apela aos trabalhadores que se sindicalizem

Reunida em Seminário Internacional

Liga Operária Católica apela aos trabalhadores que se sindicalizem novidade

“Precisamos que os sindicatos sejam mais fortes e tenham mais força nas negociações e apelamos a todos os os trabalhadores a unirem-se em volta das suas associações”. A afirmação é dos representantes da Liga Operária Católica/Movimento de Trabalhadores Cristãos (LOC/MTC), que estiveram reunidos no passado fim de semana no Museu da Central do Caldeirão, em Santarém, para o seu Seminário Internacional.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This