Moçambique

Missionários bracarenses partem para Cabo Delgado no dia 15 de Agosto

| 7 Ago 21

Amnistia, Cabo Delgado, refugiados, Moçambique

As Nações Unidas calculavam em março deste ano que mais de 530 mil pessoas estavam deslocadas em Cabo Delgado. Segundo a UNICEF, cerca de 250 mil desses refugiados eram crianças. Foto © Amnistia Internacional.

 

A cooperação entre a diocese de Braga e a de Pemba, em Moçambique, será reforçada no próximo dia 15 de Agosto com a partida de dois missionários bracarenses, Fátima Castro, leiga, e António Faria, sacerdote, que irão desenvolver a sua actividade na paróquia de Santa Cecília de Ocua, cuja dimensão é aproximadamente a da diocese de Braga. Anunciada há algum tempo, a partida dos missionários foi sendo adiada por demora na concessão de vistos.

Além do envio de missionários, a arquidiocese bracarense recolhe e envia regularmente fundos que servem para auxiliar o povo de Cabo Delgado. Neste momento, há dois contentores carregados, sobretudo, com instrumentos de trabalho agrícolas, necessários, mas difíceis de adquirir. Seguirão quando estiverem concluídas as formalidades legais.

 

Francisco recebe Biden: um jogo de sombras e de bispos conspira contra ambos

Clima e pobres na agenda

Francisco recebe Biden: um jogo de sombras e de bispos conspira contra ambos novidade

É uma audiência importante na antevéspera do início da cimeira de Glasgow sobre o clima. Mas ela estará ameaçada por um jogo de sombras: bispos que apoiam Trump e contestam Biden (e o Papa), um Supremo Tribunal conservador que pode reverter decisões sobre o aborto e uma hierarquia que, apesar de admoestada pelo Vaticano, prossegue a sua cruzada contra o Presidente – e contra o Papa. 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Luiza Andaluz: uma voz feminina na história da Igreja em Portugal

Luiza Andaluz: uma voz feminina na história da Igreja em Portugal novidade

Nesta quarta-feira, 27 de outubro, será lançado em Santarém o terceiro volume dos escritos de Luiza Andaluz (1877-1973), fundadora da Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima (SNSF). Depois de publicadas as suas Memórias e os seus Pensamentos, o Centro de Conhecimento Luiza Andaluz promove agora a edição de centenas de cartas dirigidas pela fundadora às irmãs da sua comunidade.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This