Monge condenado a dois anos de cadeia na Turquia por dar comida

| 9 Abr 2021

Padre Aho: um prato de comida pode valer dois anos na cadeia. Depende a quem se dá e em que país se vive… Foto: Direitos reservados/Asia News

 

O padre Sefer Bileçen, padre Aho no nome monástico, da Igreja Siríaca Ortodoxa, ofereceu comida a um grupo que bateu à porta do seu mosteiro. O Ministério Público turco disse que o grupo era do PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão) e acusa-o de prestar auxílio a uma organização terrorista, como o Governo turco considera o PKK, que reivindica há décadas a independência do Curdistão.

Em tribunal, nesta quarta-feira, 7, o padre Bileçen foi condenado a dois anos de cadeia, mas protestou a sua inocência, dizendo que apenas teve um acto de caridade cristã e da hospitalidade monástica, depois de as pessoas terem batido à porta do mosteiro a pedir comida, como conta a Rádio Renascença.

Quatro dias depois do incidente, o padre Aho foi detido, mas libertado logo a seguir devido à pressão da opinião pública. O julgamento decorreu sem a sua presença e sem a presença de qualquer órgão da imprensa. O tribunal condenou-o a 25 meses de prisão por pertencer ao PKK – acusação que o padre nega, ainda mais não sendo curdo – e por auxílio a um grupo terrorista.

O mosteiro Mor Jakup (São Tiago, em siríaco) foi restaurado pelo próprio padre Aho, que o encontrou ao abandono, depois do genocídio a que foram sujeitos os cristãos da região – sobretudo arménios – em 1915.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“A grande substituição”

[Os dias da semana]

“A grande substituição” novidade

Outras teorias da conspiração não têm um balanço igualmente inócuo para apresentar. Uma delas defende que estamos perante uma “grande substituição”; não ornitológica, mas humana. No Ocidente, sustentam, a raça branca, cristã, está a ser substituída por asiáticos, hispânicos, negros ou muçulmanos e judeus. A ideia é velha.

Humanizar não é isolar

Humanizar não é isolar novidade

É incontestável que as circunstâncias de vida das pessoas são as mais diversas e, em algumas situações, assumem contornos improváveis e, muitas vezes, indesejáveis. À medida que se instalam limitações resultantes ou não de envelhecimento, alguns têm de habitar residências sénior, lares de idosos, casas de repouso,…

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This