Síria

Monge raptado pelo ISIS em 2015 eleito arcebispo de Homs

| 9 Jan 2023

padre jacques mourad foto direitos reservados

Ex-prior de Mar Elian na Síria, Mourad foi raptado em 21 de maio de 2015 por militares do ISIS no interior do mosteiro de Mar Elia, e mantido prisioneiro durante cinco meses. Foto: Direitos reservados.

 

O Padre Jacques Mourad, monge e sacerdote siro-católico, de 54 anos, é o novo arcebispo de Homs dos Sírios, anunciou no dia 9 a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS). Mourad foi eleito, com consentimento do Papa Francisco, pelo Sínodo dos Bispos da Igreja Patriarcal de Antioquia dos Sírios.

Ex-prior de Mar Elian na Síria, Mourad foi raptado em 21 de maio de 2015 por militares do ISIS no interior do mosteiro de Mar Elia, e mantido prisioneiro durante cinco meses em diversos lugares, como uma prisão perto da cidade de Palmira. Sobre esse período de grande angústia e violência o agora arcebispo escreveu o livro intitulado Um monge refém. A luta pela paz de um prisioneiro dos jihadistas, editado em Itália.

Para o padre Mourad, “a confiança no diálogo é um princípio, não está ligada à atitude dos outros. Por trás do terrorismo atual há, ao contrário, uma rede política que usa tudo para fazer o mal. Não é uma rede inspirada diretamente pelo Islão, mas sim por um projeto político”, disse o autor ao Vatican News.

 

Psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da Associação dos Médicos Católicos Portugueses

Sucedendo a José Diogo Ferreira Martins

Psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da Associação dos Médicos Católicos Portugueses novidade

A psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da direção nacional da Associação dos Médicos Católicos Portugueses (AMCP). A médica, que trabalha na Casa de Saúde do Telhal (Sintra) e é uma das responsáveis pelo Gabinete de Escuta do Patriarcado de Lisboa, foi eleita por unanimidade no passado sábado, 13 de abril, para o triénio 2024-2026.

Cristianismo e democracia

Cristianismo e democracia novidade

Em tempo de comemoração dos cinquenta anos da revolução de 25 de abril, penso dever concluir que o maior legado desta é o da consolidação do Estado de Direito Democrático. Uma consolidação que esteve ameaçada nos primeiros tempos, mas que se foi fortalecendo progressivamente. Esta efeméride torna particularmente oportuna a reflexão sobre os fundamentos éticos da democracia. [Texto de Pedro Vaz Patto]

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

A “afinidade” entre a música de intervenção e a mensagem de libertação cristã

Alfredo Teixeira em conferência dia 16

A “afinidade” entre a música de intervenção e a mensagem de libertação cristã novidade

Podem algumas canções de intervenção ligadas à Revolução de 25 de Abril de 1974 relacionar-se com o catolicismo? O compositor e antropólogo Alfredo Teixeira vai procurar mostrar que há uma “afinidade” que une linguagem bíblica e cristã à música de Zeca, José Mário Branco, Lopes-Graça, Adriano Correia de Oliveira, Sérgio Godinho e outros.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This