Nunca admitiu crimes

Morreu ex-padre Karadima, que esteve no centro do escândalo dos abusos no Chile

| 28 Jul 2021

O antigo padre chileno Fernando Karadima, que foi condenado pelo Vaticano por abuso sexual em 2011, e que foi o primeiro de uma sucessão de casos de abusos do clero revelados no Chile, morreu numa clínica em Santiago, capital do país. Tinha 90 anos.

A notícia da morte, ocorrida no último domingo, foi confirmada pela Agência France Presse (AFP), citada em vários meios de comunicação.

As três vítimas que denunciaram o caso reagiram: “Morreu Fernando Karadima, ex-padre católico que abusou sexual e espiritualmente de muitas pessoas, entre as quais nós. Tudo o que tínhamos a dizer de Karadima já está dito. Ele foi mais um elo desta cultura de perversão e encobrimento na Igreja”, escreveram, numa declaração pública, Juan Cruz (que entretanto já se encontrara com o Papa Francisco), o médico James Hamilton e o filósofo Andrés Murillo.

“Nós estamos em paz e vamos continuar a lutar para que esses crimes não voltem a ocorrer e por tantas pessoas que também viveram isto e ainda não conseguiram justiça”, acrescentam no texto.

Até hoje, ainda se desconhece o número exacto de pessoas que foram abusadas por Karadima, recorda o Crux, que acrescenta que o ex-padre foi expulso do ministério pelo Vaticano em 2018, naquela que até aí era a sentença mais grave aplicada a casos destes.

O caso Karadima esteve na origem de um dos principais escândalos de abusos clericais. De tal modo que, na sua visita, ao Chile, o Papa cometeu o erro – por ele mais tarde admitido – de dizer que o bispo Juan Barros não podia ser condenado enquanto não houvesse provas. O próprio Francisco ordenou uma investigação, que em 2300 páginas de documentos trouxe a lume muitos casos de abusos e de encobrimento, e que terminou com uma carta duríssima do Papa à Igreja no Chile e com um terço dos bispos a serem substituídos ou removidos – incluindo Barros, logo entre os primeiros.

Karadima, que esteve na paróquia de El Bosque, num dos bairros mais ricos da capital, construíra uma rede de ligações com políticos, empresários e outras elites do país. Apreciado pela dinâmica que criava na paróquia, era também considerado o mentor de alguns bispos.

O Crux recorda ainda que o antigo padre morreu sem ter reconhecido os seus crimes – e depois de a Justiça chilena ter arquivado o cas, acrescenta a AFP. Um dos irmãos mais novos de Karadima encontrou-se com o Papa em 2018 e apelou depois publicamente ao irmão que admitisse os seus erros e pedisse desculpa.

“Fernando, pede perdão. Não em silêncio a Deus, nas tuas orações, mas torna-o público, para que as pessoas te ouçam pedir desculpa pela dor que causaste às vítimas e a todos”, disse Óscar Karadima ao jornal La Tercera. “Fernando, és um homem que vai morrer. Como te atreves a morrer assim, como um homem orgulhoso que não pede desculpa?”

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel

Reino Unido

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel

Glyn Secker, secretário da Jewish Voice For Labor – uma organização que reúne judeus membros do Partido Trabalhista ­–, lançou um violento ataque aos “judeus que colocam Israel no centro da sua identidade” e classificou o sionismo como “uma obscenidade” ao discursar no dia 10 diante de Downing Street, durante um protesto contra os ataques de Israel na faixa de Gaza.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This