Nunca admitiu crimes

Morreu ex-padre Karadima, que esteve no centro do escândalo dos abusos no Chile

| 28 Jul 21

O antigo padre chileno Fernando Karadima, que foi condenado pelo Vaticano por abuso sexual em 2011, e que foi o primeiro de uma sucessão de casos de abusos do clero revelados no Chile, morreu numa clínica em Santiago, capital do país. Tinha 90 anos.

A notícia da morte, ocorrida no último domingo, foi confirmada pela Agência France Presse (AFP), citada em vários meios de comunicação.

As três vítimas que denunciaram o caso reagiram: “Morreu Fernando Karadima, ex-padre católico que abusou sexual e espiritualmente de muitas pessoas, entre as quais nós. Tudo o que tínhamos a dizer de Karadima já está dito. Ele foi mais um elo desta cultura de perversão e encobrimento na Igreja”, escreveram, numa declaração pública, Juan Cruz (que entretanto já se encontrara com o Papa Francisco), o médico James Hamilton e o filósofo Andrés Murillo.

“Nós estamos em paz e vamos continuar a lutar para que esses crimes não voltem a ocorrer e por tantas pessoas que também viveram isto e ainda não conseguiram justiça”, acrescentam no texto.

Até hoje, ainda se desconhece o número exacto de pessoas que foram abusadas por Karadima, recorda o Crux, que acrescenta que o ex-padre foi expulso do ministério pelo Vaticano em 2018, naquela que até aí era a sentença mais grave aplicada a casos destes.

O caso Karadima esteve na origem de um dos principais escândalos de abusos clericais. De tal modo que, na sua visita, ao Chile, o Papa cometeu o erro – por ele mais tarde admitido – de dizer que o bispo Juan Barros não podia ser condenado enquanto não houvesse provas. O próprio Francisco ordenou uma investigação, que em 2300 páginas de documentos trouxe a lume muitos casos de abusos e de encobrimento, e que terminou com uma carta duríssima do Papa à Igreja no Chile e com um terço dos bispos a serem substituídos ou removidos – incluindo Barros, logo entre os primeiros.

Karadima, que esteve na paróquia de El Bosque, num dos bairros mais ricos da capital, construíra uma rede de ligações com políticos, empresários e outras elites do país. Apreciado pela dinâmica que criava na paróquia, era também considerado o mentor de alguns bispos.

O Crux recorda ainda que o antigo padre morreu sem ter reconhecido os seus crimes – e depois de a Justiça chilena ter arquivado o cas, acrescenta a AFP. Um dos irmãos mais novos de Karadima encontrou-se com o Papa em 2018 e apelou depois publicamente ao irmão que admitisse os seus erros e pedisse desculpa.

“Fernando, pede perdão. Não em silêncio a Deus, nas tuas orações, mas torna-o público, para que as pessoas te ouçam pedir desculpa pela dor que causaste às vítimas e a todos”, disse Óscar Karadima ao jornal La Tercera. “Fernando, és um homem que vai morrer. Como te atreves a morrer assim, como um homem orgulhoso que não pede desculpa?”

 

Bispos pedem reconciliação e fim da violência depois de 200 mortes na Nigéria

Vários ataques no Nordeste do país

Bispos pedem reconciliação e fim da violência depois de 200 mortes na Nigéria novidade

O último episódio de violência na Nigéria, com contornos políticos, económicos e religiosos, descreve-se ainda com dados inconclusivos, mas calcula-se que, pelo menos, duas centenas de pessoas perderam a vida na primeira semana de Janeiro no estado de Zamfara, Nigéria, após vários ataques de grupos de homens armados a uma dezena de aldeias. Há bispos católicos a sugerir caminhos concretos para pôr fim à violência no país, um dos que registam violações graves da liberdade religiosa. 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Papa doa 200 mil euros para ajudar migrantes e vítimas de tufão

Preocupado com Bielorrússia e Filipinas

Papa doa 200 mil euros para ajudar migrantes e vítimas de tufão novidade

O Papa Francisco enviou uma contribuição de 100 mil euros à Igreja das Filipinas, para ajudar o país asiático a minimizar as consequências do tufão Rai, que segundo dados das Nações Unidas provocou pelo menos 400 mortos, dezenas de desaparecidos, tendo afetado 8 milhões de pessoas em 11 regiões. Quantia equivalente foi destinada aos “grupos de migrantes bloqueados entre a Polónia e a Bielorrússia e em auxílio da Cáritas Polaca para enfrentar a emergência migratória na fronteira entre os dois países, devido à situação de conflito que já dura mais de 10 anos”, informou o Vaticano esta terça-feira, 18 de janeiro.

O Senhor a receber das mãos do servo

O Senhor a receber das mãos do servo novidade

Sendo hoje 6 de Janeiro (19 de Janeiro no calendário gregoriano), no calendário juliano (seguido por grande parte dos cristãos ortodoxos em todo o mundo), celebramos a Festa da Teofania de Nosso Senhor Deus e Salvador Jesus Cristo, isto é, a festa da manifestação ou revelação ao mundo da Sua divindade, no mistério do Seu Baptismo no rio Jordão, das mãos de São João Baptista.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This