Morreu o dominicano frei Bernardo Domingues

| 22 Fev 19

Morreu nesta sexta-feira, 22 de fevereiro, aos 88 anos, frei Bernardo Domingues, da Ordem dos Pregadores (dominicanos), que no próximo mês de maio completaria 62 anos de sacerdócio. Frei Bernardo estava internado no Instituto Português de Oncologia, do Porto, há dois meses.

Nascido em 1931, em Vilar, Terras de Bouro (distrito de Braga) numa família de sete irmãos, Domingos de nome próprio, tornou-se frade dominicano (tal como o seu irmão Bento Domingues), adotando o nome de Bernardo e sendo ordenado em 1957.

Licenciou-se em Filosofia, em Madrid, em 1964, e em Toulouse preparou o doutoramento que viria a obter em 1988, na universidade de S. Tomás de Aquino, com a tese “O mundo e Deus confrontam-se na obra de Emmanuel Mounier”. Mas antes, ainda em Toulouse, diplomou-se em Psicopedagogia. Em Dublin, obteve o grau de “Lector in Sacra Theologia” e, em Roma, em 1992, obteve o grau de mestre.

Considerado um dos maiores teólogos portugueses, tinha a Filosofia, a Psicopedagogia e a Teologia como principais áreas de estudo. Fez parte da história das Equipas de Nossa Senhora em Portugal, tendo acompanhado aquele movimento católico internacional para casais desde a sua fundação, sobretudo no Porto, onde foi conselheiro espiritual de vários grupos. Foi ainda professor de Educação Moral e Religiosa em escolas do ensino secundário.

O corpo está desde as 15 horas desta sexta-feira na Igreja Paroquial de Cristo Rei, no Porto. O funeral realiza-se no sábado às 14h30.

Artigos relacionados

Breves

Antigo engenheiro militar sucede a Barbarin como arcebispo de Lyon

O Papa nomeou esta quinta-feira, 22 de outubro, Olivier de Germay, até agora bispo de Ajaccio (na Córsega), como novo arcebispo de Lyon. Está assim encontrado o sucessor do cardeal Philippe Barbarin, cuja renúncia tinha sido aceite por Francisco em março deste ano. 

Declarações do Papa sobre homossexuais “não afetam a doutrina da Igreja”, dizem bispos portugueses

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) considera que as declarações do Papa sobre a proteção legal a uniões de pessoas do mesmo sexo “não afetam a doutrina da Igreja” sobre o matrimónio. Em nota enviada à agência Ecclesia esta quarta-feira, 22, os bispos portugueses sublinham que as afirmações de Francisco contidas no novo documentário “Francesco” já eram conhecidas anteriormente e “revelam a atenção constante do Papa às necessidades reais da vida concreta das pessoas”.

Índia: Bispos fazem greve de fome em defesa das escolas cristãs

Três bispos católicos fizeram greve de fome na passada terça-feira, 20 de outubro, diante da Secretaria de Estado de Kerala (um dos 28 estados indianos), para reivindicar o cumprimento dos direitos constitucionais das escolas cristãs no país, divulgou a UCA News.

Boas notícias

Facebook proíbe conteúdos que neguem ou distorçam o Holocausto

Facebook proíbe conteúdos que neguem ou distorçam o Holocausto

A decisão foi anunciada esta segunda-feira, 12 de outubro, pela vice-presidente de política de conteúdos do Facebook, Monika Bickert, e confirmada pelo próprio dono e fundador da rede social, Mark Zuckerberg: face ao crescimento das manifestações de antissemitismo online, o Facebook irá banir “qualquer conteúdo que negue ou distorça o Holocausto”.

É notícia 

Entre margens

… E as Cuidadoras? novidade

Durante o confinamento reli um livro de que muito gosto, “Passagens” de Teolinda Gersão, que ganhou o Prémio Fernando Namora em 2015. Trata-se de uma obra escrita a várias vozes, tomando como ponto de partida uma senhora idosa (Srª D. Ana, ex-farmacêutica) que morre durante o sono no lar onde residia. Ao longo do livro várias “falas” se fazem ouvir à sua volta, enquanto repousa no caixão na capela do lar.

A pena de morte na visão de Francisco: clareza e inspiração

Em boa hora este documento. Custa acreditar que a Igreja Católica, na sua representação máxima, tenha demorado 20 séculos após o nascimento do fundador do cristianismo – que foi vítima de pena de morte – a tomar posição inequívoca e final sobre o tema. Outros antecessores falaram sobre este assunto, Francisco encerra-o.

Ter ou ‘Bem Viver’?

“Todos nós, seres humanos, nascemos nesta terra com a mesma dignidade (…). Se alguém não tem o necessário para viver com dignidade, é porque outrem se está a apropriar do que lhe é devido.” Na encíclica Fratelli Tutti (“Todos irmãos”), caída ao húmus do mundo no início do outono, o papa Francisco desfaz o estuque do grande pilar do capitalismo e da grande ilusão do ocidente: a propriedade privada. E propõe: e se à ideia de propriedade sobrepuséssemos a de solidariedade?

Cultura e artes

Uma refugiada actriz e a “Fratelli Tutti”: Não me faltaram cerejas na vida

A primeira coisa que me vem à ideia com a leitura da encíclica Fratelli Tutti (“Todos irmãos”) é pensar: o que nos dera ter lido uma coisa destas há alguns anos, antes de guerra! Teria feito diferença? Se calhar, só pensamos em remediar as coisas e não em prevenir. Mas temos de pensar antes de algo acontecer.

Chorar em Fátima

Apeteceu-me dizer aos companheiros dos círculos ao lado que sou ateu, que me ensinem como é sentir o que eles sentem. Que importa? Senti o coração a abrir-se e descobrir que também sou uma árvore frondosa como o meu pai e a minha mãe desejaram que eu fosse.

Sete Partidas

Não ter medo da covid

Nesta crise da covid tenho ouvido cada vez mais falar em medo, em “manipulação pelo medo” em “não ceder à estratégia do medo”. Parece que há por aí quem acredite que os governos têm um plano secreto de instalação do totalitarismo, e a covid é apenas uma excelente desculpa para a pôr em prática.

Visto e Ouvido

Igreja tem política de “tolerância zero” aos abusos sexuais, mas ainda está em “processo de purificação”

D. José Ornelas

Bispo de Setúbal

Agenda

Fale connosco