Mosteiro de Tibães recupera cinco retratos da Sala do Capítulo

| 10 Fev 21

Mosteiro de Tibães, Santa Escolática, Beneditinos, Fr. Bento de S. António Vieira

Pinturas de Santa Escolática e de Fr. Bento de S. António Vieira no Mosteiro de Tibães, recuperados com apoio mecenático e recolocados na Sala do Capítulo do Mosteiro. Foto: DRCN

 

Cinco retratos de abades gerais beneditinos foram devolvidos à Sala do Capítulo Geral do Mosteiro de Tibães, em Braga, na sequência dos trabalhos de recuperação e valorização patrimonial que têm sido levados a efeito, aproveitando o encerramento ao público por causa da pandemia.

Numa informação enviada ao 7MARGENS, a Direcção Regional de Cultura do Norte diz que as cinco pinturas a óleo sobre tela retratam alguns dos abades gerais da Congregação Beneditina dos Reinos de Portugal e do Brasil, da qual Tibães foi a Casa-mãe, entre 1567 e 1834. Nos quadros, estão retratados abades dos séculos XVII, XVIII e XIX: Fr. Tomás do Socorro (eleito em 1611 e uma segunda vez em 1629), Fr. Mâncio da Cruz (eleito em 1620), Fr. António Carneiro (1644), Fr. José de S. Domingos (1752) e Fr. Bento de S. António Vieira (1813).

Os quadros tinham sido vendidos durante a ocupação privada do Mosteiro e estiveram espalhadas por todo o país ao longo de várias décadas. Acabaram recuperadas e foram oferecidas ao Mosteiro, tendo sido agora recolocadas no seu local de origem: a Sala do Capítulo.

Esta última chegou a ter aproximadamente 70 quadros, mas ficou completamente vazia na primeira metade da década de 1980. Depois de o Estado Português ter comprado o imóvel, em 1986, o apoio mecenático de várias instituições e associações de defesa do património permitiu recuperar parte da colecção de pintura. Neste momento, é possível ver já, na Sala do Capítulo, mais de metade das obras originais.

Mosteiro de Tibães, Pintura, Arte, Beneditinos

Sala do Capítulo do Mosteiro de Tibães com alguns dos retratos já recuperados e colocados. Foto: DRCN

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Interiormente perturbador

Cinema

Interiormente perturbador novidade

Quase no início d’O Acontecimento, já depois de termos percebido que o filme iria andar à volta do corpo e do desejo, Anne conclui que se trata de um texto político. Também esta obra cinematográfica, que nos expõe um caso de aborto clandestino – estamos em França, nos anos 60 –, é um filme político.

Sondagem

Brasil deixa de ter maioria católica  novidade

Algures durante este ano a maioria da população brasileira deixará de se afirmar maioritariamente como católica. Em janeiro de 2020, 51% dos brasileiros eram católicos, muito à frente dos que se reconheciam no protestantismo (31%). Ano e meio depois os números serão outros.

Bispos pedem reconciliação e fim da violência depois de 200 mortes na Nigéria

Vários ataques no Nordeste do país

Bispos pedem reconciliação e fim da violência depois de 200 mortes na Nigéria

O último episódio de violência na Nigéria, com contornos políticos, económicos e religiosos, descreve-se ainda com dados inconclusivos, mas calcula-se que, pelo menos, duas centenas de pessoas perderam a vida na primeira semana de Janeiro no estado de Zamfara, Nigéria, após vários ataques de grupos de homens armados a uma dezena de aldeias. Há bispos católicos a sugerir caminhos concretos para pôr fim à violência no país, um dos que registam violações graves da liberdade religiosa. 

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This