Na tarde de 7 de março

Mosteiros espanhóis de clausura convidam a rezar de portas abertas

| 13 Fev 2024

Imagem do refeitório dos monges do Mosteiro cisterciense de Huerta, Espanha. Foto © Ignacio Sánchez Zárate, reproduzida a partir da página de Facebook de De Clausura.

Imagem do refeitório dos monges do Mosteiro cisterciense de Huerta, Espanha. Foto © Ignacio Sánchez Zárate, reproduzida a partir da página de Facebook de DeClausura.

 

No dia 7 de março, às 7 horas da tarde, em Espanha, mais de 100 mosteiros de clausura vão abrir as portas das suas igrejas a todos aqueles que desejem participar da oração comunitária. Esta iniciativa da Fundación DeClausura tem lugar na terceira quinta-feira da Quaresma e tem como objetivo incentivar a aproximação a Deus através das comunidades contemplativas.

De acordo com o jornal digital Vida Nueva de 13 de fevereiro, o gesto dos monges e monjas de clausura responde ao apelo lançado pelo Papa Francisco, quando, a 21 de janeiro deste ano, proclamou 2024 como o ‘ano da oração’, chamando a “um ano dedicado a redescobrir o grande valor e a absoluta necessidade da oração na vida pessoal, na vida da Igreja e no mundo”. 

Clarissas, Concepcionistas Franciscanas, Carmelitas da Antiga Observância, Carmelitas Descalças, Agostinianas, Coletinas, Cistercienses, Brígidas, Beneditinas, Dominicanas, Mercedarias e Jerónimas, são algumas das congregações que aderiram a esta iniciativa inspirada também pela mensagem quaresmal do Papa, em que lembra: “Na Quaresma, agir é também parar. Pare em oração, para acolher a Palavra de Deus (…) Desacelere e pare. A dimensão contemplativa da vida, que a Quaresma nos fará redescobrir, mobilizará novas energias”.

A Fundación DeClausura gere uma rede de oração através da qual envia todos os domingos as intenções e pedidos de oração formulados através do seu site a mais de 720 comunidades monásticas, representando 8.328 contemplativos que vivem dedicados à oração em Espanha.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Irritações e sol na cara

Irritações e sol na cara novidade

“Todos os dias têm muito para correr mal, sim. Mas pode-se passar pela vida irritado? Apitos e palavras desagradáveis, respirações impacientes, sempre com o “não posso mais” na boca.” – A crónica de Inês Patrício, a partir de Berlim

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This