Ano da Hégira

Muçulmanos entram no Ano Novo de 1443 e no mês de Muharram

| 9 Ago 2021

Interior da basílica de Hagia Sophia, hoje uma mesquita. Foto © Ricardo Perna

 

O Novo Ano Islâmico começou nesta segunda-feira, 9 de Agosto: 1443 é o novo ano da Hégira, cuja era foi inaugurada com o episódio da saída do Profeta de Meca para Medina, em 622 EC (Era Comum).

O Ano Novo Islâmico começa com o primeiro luar do mês de Muharram, ocasião em que os muçulmanos lembram, todos os anos, como o Profeta Muhammad (Maomé) migrou de Meca com os seus companheiros para a cidade de Medina. Nas Reflexões Islâmicas da revista Al Furqán, publicadas neste dia 1 de Muharram, faz-se notar que o Profeta dos muçulmanos “foi um refugiado, um migrante, sofreu dificuldades e dores”, acrescentando-se que, “com essa experiência, a comunidade que olhamos todos os dias, nasceu como exemplo”.

A publicação dirigida por Yiossuf Adamgy apresenta um conjunto de “maneiras fáceis” de aproveitar os benefícios de Muharram, considerado o mês da libertação:

“– Diga mais Salaam! Esta é a saudação do Profeta (s.a.w. – a paz esteja com ele) e do povo do Paraíso, e uma acção tão simples pode colher inúmeras recompensas e perdão.

– Sorria para todos. Esta acção simples vai pesar muito na balança durante o mês de Muharram.

– Dê Sadaqah (caridade) regular. Muharram é o início do Ano Novo islâmico, então é o momento perfeito para tomar decisões e estabelecer bons hábitos que você pode colher os frutos do ano todo.

– Melhore a sua saúde comendo melhor, fazendo mais exercícios e tendo uma boa rotina de sono. Sim, cuidar da sua saúde também é uma acção recompensadora – o seu corpo é uma amanah (confiança) de Alá! Fazer algumas mudanças no estilo de vida pode gerar inúmeras recompensas.

– Procure o perdão. Visto que os pecados são mais pesados no Muharram, você deve pedir perdão o mais rápido possível durante este mês.

– Leia mais o Alcorão. É óbvio que sempre é colocado nessas listas – mas é a maneira perfeita de se aproximar de Deus durante este mês incrível! A melhor maneira de fazer isso é comprometer-se com apenas 10-15 minutos por dia; estabeleça um horário e seja disciplinado! Com sorte, você cumprirá a resolução de Ano Novo se estabelecer o bom hábito.”

 

Mais do que A Voz da Fátima

Pré-publicação

Mais do que A Voz da Fátima novidade

Que fosse pedido a um incréu um texto de prefácio para um livro sobre A Voz da Fátima, criou-me alguma perplexidade e, ao mesmo tempo, uma vontade imediata de aceitar. Ainda bem, porque o livro tem imenso mérito do ponto de vista histórico, com o conjunto de estudos que contém sobre o jornal centenário, mas também sobre o impacto na sociedade portuguesa e na Igreja, das aparições e da constituição de Fátima e do seu Santuário como o centro religioso mais importante de Portugal. Dizer isto basta para se perceber que não é possível entender, no sentido weberiano, Portugal sem Fátima e, consequentemente, sem o seu jornal.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Bahrein

Descoberto mosteiro cristão sob as ruínas de uma mesquita novidade

Há quem diga que este é o “primeiro fruto milagroso” da viagem apostólica que o Papa Francisco fez ao Bahrein, no início de novembro. Na verdade, resulta de três anos de trabalho de uma equipa de arqueólogos locais e britânicos, que acaba de descobrir, sob as ruínas de uma antiga mesquita, partes de um ainda mais antigo mosteiro cristão.

Manhã desta quinta-feira, 24

“As piores formas de trabalho infantil” em conferência

Uma conferência sobre “As piores formas de trabalho infantil” decorre na manhã desta quinta-feira, 24 de Novembro (entre as 9h30-13h), no auditório da Polícia Judiciária (Rua Gomes Freire 174, na zona das Picoas, em Lisboa), podendo assistir-se também por videoconferência. Iniciativa da Confederação Nacional de Ação Sobre o Trabalho Infantil (CNASTI), em parceria com o Instituto de Apoio à Criança (IAC), a conferência pretende “ter uma noção do que acontece não só em Portugal, mas também no mundo acerca deste tipo de exploração de crianças”.

Cardeal Zen condenado a pagar multa por ter defendido manifestantes

Hong Kong

Cardeal Zen condenado a pagar multa por ter defendido manifestantes novidade

O cardeal Joseph Zen, bispo emérito de Hong Kong, foi condenado esta sexta-feira, 25 de novembro, a pagar uma multa de cerca de 500 euros pela sua colaboração com o 612 Humanitarian Relief Fund, que apoiou manifestantes pró-democracia a pagar multas e fianças em 2019. Sobre ele, recai ainda a acusação de conluio com forças estrangeiras, pelo que poderá vir a enfrentar penas mais graves.

Freiras italianas gritam “basta!” à violência contra a mulher

Dia Internacional contra a Violência de Género

Freiras italianas gritam “basta!” à violência contra a mulher novidade

“Sentimos o dever de manifestar abertamente a solidariedade com as mulheres que sofrem todo o tipo de violência.” Quem o diz são as irmãs salesianas Filhas de Maria Auxiliadora, da Província de São João Bosco, em Roma, que pela primeira vez decidiram associar-se pessoalmente a uma campanha de prevenção, a propósito do Dia Internacional Contra a Violência de Género, assinalado esta sexta-feira, 25 de novembro.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This