Islão

Mulheres já podem peregrinar a Meca sem serem acompanhadas por um homem

| 14 Out 2022

peregrinação a meca hajj umrah foto c Zurijeta

 A alteração à lei aplica-se “às mulheres provenientes de qualquer parte do mundo”. Foto © Zurijeta.

 

As mulheres que queiram peregrinar até Meca, na Arábia Saudita, já não são obrigadas a fazer-se acompanhar de um homem, ou mahram. A suspensão dessa obrigatoriedade foi confirmada pelo ministro saudita Tawfiq bin Fawzan Al-Rabiah, durante uma conferência de imprensa que teve lugar esta semana durante a sua visita ao Cairo, capital do Egito.

A alteração às regras já havia sido anunciada anteriormente, avança a Asia News, no entanto tinha sido alvo de diferentes interpretações e não era respeitada. Até agora, para peregrinarem a Meca, as mulheres continuavam a ser obrigadas a fazer-se acompanhar de um guardião ou tutor masculino (habitualmente, o pai, esposo ou irmão). O ministro sublinhou que a suspensão dessa obrigatoriedade se aplica “às mulheres provenientes de qualquer parte do mundo”, quer participem no Hajj ou no Umrah (a peregrinação maior e menor a Meca, lugar sagrado por excelência do Islão).

Al Rabiah acrescentou que não serão impostos limites à emissão de vistos para peregrinações menores. “Qualquer muçulmano que venha ao reino com qualquer tipo de visto pode realizar o Umrah”, esclareceu.

O ministro aproveitou ainda para referir que o processo de inscrição nas peregrinações está a ser modernizado, através da introdução de novas tecnologias e da inteligência artificial. Também a Grande Mesquita de Meca está a ser objeto de obras de renovação e ampliação, cujo investimento é o maior de sempre (rondando os 55 mil milhões de euros), e estão a ser desenvolvidos esforços para reduzir os custos das peregrinações a Meca, para que estas se tornem acessíveis a um número cada vez maior de fiéis.

 

Vai nascer uma “Aldeia da Esperança” nos Açores, inspirada em Taizé

Proposta pelo Conselho Pastoral Diocesano

Vai nascer uma “Aldeia da Esperança” nos Açores, inspirada em Taizé novidade

“Organizar uma `Aldeia da Esperança´, dirigida aos jovens, em formato de acampamento, seguindo o modelo de Taizé, a decorrer no verão, de preferência na ilha de São Jorge, no Santuário do Senhor Santo Cristo da Caldeira”: esta é uma das várias propostas feitas pelo Conselho Pastoral Diocesano de Angra – reunido em Ponta Delgada entre os dias 8 e 10 de junho – que irá passar do papel à prática.

Lembrar Aristides de Sousa Mendes, “seguir a voz da consciência” e também hoje “salvar vidas”

Comissão Justiça e Paz de Braga

Lembrar Aristides de Sousa Mendes, “seguir a voz da consciência” e também hoje “salvar vidas” novidade

A Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de Braga associa-se à comemoração do Dia da Consciência – que se celebra anualmente a 17 de junho em homenagem a Aristides de Sousa Mendes – através de uma mensagem que assinala a importância de, tal como fez o cônsul de Portugal em Bordéus no século passado, “seguir a voz da consciência” e assim contribuir, no tempo presente, para “salvar vidas”.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Jornalista Zhang Zhan foi libertada pelas autoridades chinesas

Após quatro anos de detenção

Jornalista Zhang Zhan foi libertada pelas autoridades chinesas novidade

Após quatro anos de detenção, a jornalista Zhang Zhan foi libertada pelas autoridades chinesas. Numa mensagem divulgada esta terça-feira, 11 de junho, a Amnistia Internacional apela às autoridades chinesas que garantam que Zhang Zhan seja autorizada a circular livremente e a comunicar com pessoas dentro e fora da China, e ainda que ela e a sua família não fiquem sujeitas a vigilância ou assédio, devendo ter pleno acesso a tratamento médico após a sua experiência traumática.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This