"Todas Apóstolas"

Mulheres na Igreja Católica: ousar candidatar-se!

| 25 Mai 2021

mulheres toutes apotres, Foto Twitter Anna Cuxac
Seis das mulheres candidatas a diversos cargos na Igreja, no ano passado, acompanhadas da teóloga Anne Soupa (a terceira a contar da esquerda), que se “candidatou” a bispa de Lyon. Foto: Twitter de Anna Cuxac.

 

Para encorajar mais mulheres a candidatarem-se publicamente a cargos e ministérios que lhe estão interditos no seio da Igreja Católica, o coletivo Toutes Apôtres (Todas Apóstolas) publicou um guia intitulado “Ouse Candidatar-se! editado em seis línguas diferentes.

A versão portuguesa do guião, divulgada neste último domingo, 23 de maio, festa litúrgica do Pentecostes, tem como subtítulo “um guia para fazer ouvir os nossos chamamentos”. Ao longo das suas 26 páginas relembra a história do grupo, sobre o qual o 7MARGENS já falou, e recolhe vários testemunhos de diversas mulheres envolvidas nas ações do coletivo, incluindo os seus medos, o que pensam ter ganho e as críticas a que foram sujeitas.

Na parte final, o guia expõe argumentos que contrariam as razões habitualmente evocadas para limitar o acesso das mulheres católicas a determinadas funções e explica o que elas devem fazer para se candidatarem a esses lugares, cargos e ministérios que atualmente lhes estão vedados dentro da Igreja.

 

Luís Moita morreu aos 83 anos: “Nós existimos uns por causa dos outros”

Padre, antifascista e académico

Luís Moita morreu aos 83 anos: “Nós existimos uns por causa dos outros” novidade

Luís Moita, professor universitário e investigador de relações internacionais e dos temas da guerra e da paz, morreu em Lisboa neste sábado, aos 83 anos. Em 2019, proferiu a sua “última lição”, e afirmou, sobre o tema da relação: “Nós existimos uns por causa dos outros.” O velório decorre na Igreja de Santa Isabel na segunda-feira.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Os meus livros também

Os meus livros também novidade

… são para mim motivo de cuidados. Por razões de espaço e, como diz a minha mulher, por estar a criar problemas aos meus filhos: que farão, depois, dos meus livros? O que quiserem, é claro. Já tive de dar, com gosto e desgosto, muitos deles. Mas o maior dos meus problemas, quanto aos livros, é que já não terei tempo para ler aqueles que tenho mesmo de ler.

No regresso do Papa a África, esperam-se encontros “comoventes” e recordes de participação

31 de janeiro a 5 de fevereiro

No regresso do Papa a África, esperam-se encontros “comoventes” e recordes de participação

Não foi a 37ª viagem apostólica de Francisco, como estava previsto, mas vai ser a 40ª: de 31 de janeiro a 5 de fevereiro, o Papa cumprirá o prometido e visitará a República Democrática do Congo e o Sudão do Sul. Entre os muitos compromissos agendados, incluem-se dois encontros que o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, prevê que sejam “comoventes”: um com vítimas de violência, outro com deslocados internos. E a missa do dia 1 de fevereiro, no aeroporto Kinshasa-Ndolo, é forte candidata ao top dos eventos mais concorridos deste pontificado.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This