"Todas Apóstolas"

Mulheres na Igreja Católica: ousar candidatar-se!

| 25 Mai 2021

mulheres toutes apotres, Foto Twitter Anna Cuxac
Seis das mulheres candidatas a diversos cargos na Igreja, no ano passado, acompanhadas da teóloga Anne Soupa (a terceira a contar da esquerda), que se “candidatou” a bispa de Lyon. Foto: Twitter de Anna Cuxac.

 

Para encorajar mais mulheres a candidatarem-se publicamente a cargos e ministérios que lhe estão interditos no seio da Igreja Católica, o coletivo Toutes Apôtres (Todas Apóstolas) publicou um guia intitulado “Ouse Candidatar-se! editado em seis línguas diferentes.

A versão portuguesa do guião, divulgada neste último domingo, 23 de maio, festa litúrgica do Pentecostes, tem como subtítulo “um guia para fazer ouvir os nossos chamamentos”. Ao longo das suas 26 páginas relembra a história do grupo, sobre o qual o 7MARGENS já falou, e recolhe vários testemunhos de diversas mulheres envolvidas nas ações do coletivo, incluindo os seus medos, o que pensam ter ganho e as críticas a que foram sujeitas.

Na parte final, o guia expõe argumentos que contrariam as razões habitualmente evocadas para limitar o acesso das mulheres católicas a determinadas funções e explica o que elas devem fazer para se candidatarem a esses lugares, cargos e ministérios que atualmente lhes estão vedados dentro da Igreja.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Iniciativa ecuménica

Bispos latino-americanos criam Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo

O Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) lançou oficialmente esta semana a Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo, anunciou o Vatican News. Um dos principais responsáveis pela iniciativa é o cardeal Luís José Rueda Aparício, arcebispo de Bogotá e presidente da conferência episcopal da Colômbia, que pretende que a nova “pastoral de rua” leve a Igreja Católica a coordenar-se com outras religiões e instituições já envolvidas neste trabalho.

Lopes Morgado: um franciscano de corpo inteiro

Frade morreu aos 85 anos

Lopes Morgado: um franciscano de corpo inteiro novidade

O último alarme chegou-me no dia 10 de Fevereiro. No dia seguinte, pude vê-lo no IPO do Porto, em cuidados continuados. As memórias que tinha desse lugar não eram as melhores. Ali tinha assistido à morte de um meu irmão, a despedir-se da vida aos 50 anos… O padre Morgado, como o conheci, em Lisboa, há 47 anos, estava ali, preso a uma cama, incrivelmente curvado, cara de sofrimento, a dar sinais de conhecer-me. Foram 20 minutos de silêncios longos.

Mata-me, mãe

Mata-me, mãe novidade

Tiago adorava a adrenalina de ser atropelado pelas ondas espumosas dos mares de bandeira vermelha. Poucos entenderão isto, à excepção dos surfistas. Como explicar a alguém a sensação de ser totalmente abalroado para um lugar centrífugo e sem ar, no qual os segundos parecem anos onde os pontos cardeais se invalidam? Como explicar a alguém que o limiar da morte é o lugar mais vital dos amantes de adrenalina, essa droga que brota das entranhas? É ao espreitar a morte que se descobre a vida.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This