Museu Internacional do Livro Sagrado apresentado dia 25 em Gouveia

| 24 Abr 19

São Jerónimo que escreve (a traduzir a Bíblia), de Caravaggio, c. 1605; Galeria Borghese (Roma)

 

O futuro Museu Internacional do Livro Sagrado será apresentado esta quinta-feira, 25 de Abril, em Gouveia, durante um colóquio que anunciará também o congresso científico sobre A Bíblia na Cultura Ocidental: Milénios de Civilização  e os três volumes de Bíblia na Cultura Portuguesa.

A iniciativa, que decorre a partir das 15h30 no salão nobre da Câmara de Gouveia, é promovida pela Câmara de Gouveia, em cooperação com o Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes, a CIDH – Universidade Aberta, o CLEPUL – Universidade de Lisboa, a área de Ciência das Religiões da Universidade Lusófona, além da Sociedade Bíblica e Difusora Bíblica, as duas principais editoras da Bíblia em português.

O Museu Internacional do Livro Sagrado (MILS) – O ADN das Civilizações do Mundo pretende criar em Gouveia, dizem os promotores,“uma nova centralidade de cultura e de ciência que se torne uma referência no interior do país”, procurando desse modo “combater a desertificação” do interior do país “com a edificação de um grande polo de interesse para o turismo cultural e religioso” de dimensão internacional. Além do congresso sobre a Bíblia, durante os anos de construção do Museu haverá ainda um outro sobre Gastronomia e Religiões do Mundo.

No colóquio desta quinta-feira participam o presidente da câmara Luís Tadeu, o físico Carlos Fiolhais, o bispo da Guarda, Manuel Felício, o historiador José António Falcão, além dos organizadores José Eduardo Franco, Paulo Mendes Pinto e o franciscano capuchinho Herculano Alves, autor da obra Bíblia na Cultura Portuguesa.

[related_posts_by_tax format=”thumbnails” image_size=”medium” posts_per_page=”3″ title=”Artigos relacionados” exclude_terms=”49,193,194″]