Filipinas

Na ilha de Mindanao, catequistas vão aprender o diálogo inter-religioso

| 17 Mai 2024

catequistas na ilha de Mindanao, Filipinas. Foto ACN

Bispos e padres selecionaram os catequistas que irão participar num curso especial gratuitamente, na ilha de Mindanao, Filipinas. Foto © ACN

 

É um projeto inovador em Mindanao, a segunda maior ilha das Filipinas, que tem sido palco de fortes tensões inter-religiosas: um curso destinado a catequistas e outros líderes católicos leigos, que visa prepará-los para “melhor difundir e fortalecer a fé das comunidades católicas”, ao mesmo tempo que “capacita para o diálogo inter-religioso com a população muçulmana da ilha”. A formação, organizada pelo Movimento Silsilah e apoiada pela Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), vai arrancar no próximo mês de junho.

A iniciativa ganha ainda mais relevância tendo em conta que, depois do ataque jihadista que aconteceu durante uma missa no passado mês de dezembro – em que quatro fiéis morreram e mais de 40 ficaram feridos – o medo cresceu entre a comunidade católica e as tensões agravaram-se.

“Atualmente, há muita confusão e desânimo na Igreja. Muitos tornam-se muçulmanos, aderem a outras denominações cristãs ou abandonam completamente a fé. Planeamos fazer um curso muito abrangente e intensivo que ajudará os participantes a estarem bem preparados para serem líderes, catequistas ou professores de religião”, assinala o padre Sebastiano D’Ambra, fundador do Movimento Silsilah, em declarações à Fundação AIS.

“Pedimos aos bispos e padres que selecionassem os catequistas que irão participar do nosso curso especial gratuitamente. O objetivo, depois, é replicá-lo nas suas áreas. Isto desafia-nos a apresentar este curso de forma criativa e a fornecer material útil aos participantes”, explica o missionário italiano.

Esta é também uma forma de assinalar os 40 anos do Movimento Silsilah, que significa “cadeia interligada” em árabe, e nasceu com o objetivo de promover a compreensão e a paz através do diálogo inter-religioso e formar líderes comunitários nesses valores. Uma missão que continua atual.

As Filipinas são um dos dois únicos países da Ásia com maioria cristã, juntamente com Timor Leste. Mas Mindanao, embora seja maioritariamente católica, tem uma grande comunidade islâmica.

 

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo”

Na Casa de Oração Santa Rafaela Maria

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo” novidade

Estamos neste mundo, não há dúvida. Mas como nos relacionamos com ele? E qual o nosso papel nele? “Estou neste mundo como num grande templo”, disse Santa Rafaela Maria, fundadora das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, em 1905. A frase continua a inspirar as religiosas da congregação e, neste ano em que assinalam o centenário da sua morte, “a mensagem não podia ser mais atual”, garante a irmã Irene Guia ao 7MARGENS. Por isso, foi escolhida para servir de mote a uma tarde de reflexão para a qual todos estão convidados. Será este sábado, às 15 horas, na Casa de Oração Santa Rafaela Maria, em Palmela, e as inscrições ainda estão abertas.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja

A um mês da ordenação de dois bispos

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja novidade

O patriarca de Lisboa, Rui Valério, escreveu uma carta a convocar “todos – sacerdotes, diáconos, religiosos, religiosas e fiéis leigos” da diocese para estarem presentes naquele que será o “momento raro da ordenação episcopal de dois presbíteros”. A ordenação dos novos bispos auxiliares de Lisboa, Nuno Isidro e Alexandre Palma, está marcada para o próximo dia 21 de julho, às 16 horas, na Igreja de Santa Maria de Belém (Mosteiro dos Jerónimos).

O exemplo de Maria João Sande Lemos

O exemplo de Maria João Sande Lemos novidade

Se há exemplo de ativismo religioso e cívico enquanto impulso permanente em prol da solidariedade, da dignidade humana e das boas causas é o de Maria João Sande Lemos (1938-2024), que há pouco nos deixou. Conheci-a, por razões familiares, antes de nos encontrarmos no então PPD, sempre com o mesmo espírito de entrega total. [Texto de Guilherme d’Oliveira Martins]

“Sempre pensei envelhecer como queria viver”

Modos de envelhecer (19)

“Sempre pensei envelhecer como queria viver” novidade

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos hoje o décimo nono depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This