Católicos chineses

Não às extravagâncias, sim à frugalidade

| 13 Jul 2022

Paul Meng Qinglu, bispo de Hohhot, na Mongólia interior, China. Foto © Direitos reservados.

Paul Meng Qinglu, bispo de Hohhot, na Mongólia interior, China. Foto: Direitos reservados.

Na sequência do lançamento em junho pelas cinco maiores comunidades religiosas da China (budista, taoista, muçulmana, católica e protestante) da iniciativa “Viver frugalmente e abster-se de extravagâncias”, o Seminário Maior de Shaanxi (interior da China) organizou no dia 8 de julho um encontro de reflexão sobre cuidar da casa comum a partir da Laudato si’, noticiou o portal Vatican News neste dia 13 de julho, citando a agência Fides.

“A Igreja Católica pede a cada católico que se inspire no espírito fraterno de Jesus e compartilhe tudo o que tem com os pobres e os fracos”, declarou à agência o padre Li Jingxi, vice-reitor executivo do seminário e moderador do encontro. Jingxi acrescentou: “Deus criou todas as coisas e deu à humanidade os recursos necessários para vivermos juntos e ninguém deve desperdiçá-los e causar a pobreza dos outros. Além disso, a Igreja sempre defendeu a honestidade e a justiça, a humildade e o amor aos pobres”.

Várias dioceses e comunidades católicas na China têm promovido a mesma atividade, como em Xangai e na Mongólia interior. O bispo de Hohhot, na Mongólia interior, Paul Meng Qinglu, ressaltou que “a frugalidade e a abstinência das extravagâncias são fundamentais para a vida da Igreja Católica e para a própria missão da Igreja”.

 

“Há mais mártires hoje do que no início do cristianismo… a sua coragem é uma bênção”

Vídeo do Papa de março

“Há mais mártires hoje do que no início do cristianismo… a sua coragem é uma bênção” novidade

“Sempre haverá mártires entre nós. É o sinal de que estamos no caminho certo”, afirma o Papa Francisco na edição de março d’O Vídeo do Papa, que acaba de ser divulgada. “Uma pessoa que sabe dizia-me que há mais mártires hoje do que no início do cristianismo. A coragem dos mártires, o testemunho dos mártires, é uma bênção para todos”, acrescenta. E é por isso que pede a todos que rezem pelos novos mártires deste tempo, para que “contagiem a Igreja com a sua coragem e o seu impulso missionário”.

Mais de 1.000 jovens cristãos caminharam pela paz nas ruas de Jerusalém

Via Sacra ecuménica

Mais de 1.000 jovens cristãos caminharam pela paz nas ruas de Jerusalém novidade

A guerra em Israel prossegue e o sentimento de insegurança em Jerusalém cresce. Ainda assim, ou talvez por isso mesmo, a tradicional Via Sacra que ali se realiza anualmente por ocasião da segunda semana da Quaresma não foi cancelada. Na passada sexta-feira, 23 de fevereiro, mais de mil crianças e jovens que frequentam as escolas cristãs da cidade, acompanhados de inúmeros familiares e professores, percorreram as ruas de lenços brancos na mão, pedindo a paz para todo o mundo, e em particular para a Terra Santa.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This