“Não queremos que vivam aqui cristãos.” Cresce a violência contra as minorias religiosas no Paquistão

| 8 Jul 20

Paquistão. Foto © ACN Portugal

 

“Todas as pessoas que moram nesta rua são muçulmanas e não querem que vivam aqui cristãos.” Foi com estas palavras que a família de Nadeem Joseph foi recebida ao mudar-se para um bairro de Peshawar, uma das principais cidades do Paquistão, no início de junho. Alguns dias depois, Nadeem foi atacado e baleado à porta da sua nova casa por um vizinho, tendo acabado por morrer no passado dia 29. Os bispos católicos do país pedem agora proteção para esta família e alertam para o aumento da discriminação das minorias religiosas no país, apelando ao Governo que faça cumprir a constituição.

“A sociedade paquistanesa tornou-se cada vez mais intolerante e viver como uma minoria religiosa é cada vez mais difícil. Há muitos incidentes similares que não são denunciados”, afirma a Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP), organismo pertencente à Conferência Episcopal Paquistanesa, num comunicado citado esta quarta-feira, 8 de julho, pela agência Fides.

“A família de Nadeem vive com grandes dificuldades e em perigo depois deste ataque. O governo deve garantir-lhes a segurança e proteção, tanto a eles como a todas as minorias religiosas”, sublinhou o arcebispo Joseph Arshad, presidente da CNJP.

A comissão assinalou a discriminação de que as minorias religiosas têm sido alvo, particularmente no contexto da pandemia, citando as recusas em doar alimentos ou proporcionar outro tipo de ajudas aos não-muçulmanos.

De acordo com a CNJP, o recente bloqueio da construção de um templo hindu em Islamabad é mais um exemplo da crescente discriminação religiosa. “Esta ação reflete a falta de aceitação das minorias religiosas que são parte deste país desde há séculos”, acusa Emmanuel Yousaf, diretor da comissão. “O governo deve trabalhar para salvaguardar os direitos das minorias religiosas no Paquistão consagrados na nossa Constituição.”

Também em declarações à Fides, o ativista cristão de direitos humanos Sabir Michael reforçou a mensagem.“Deve-se notar com preocupação que episódios semelhantes de ataques às comunidades mais vulneráveis ​​estão a aumentar. O Governo deve levar isso a sério.”

No passado mês de fevereiro, um jovem foi torturado e acabou por morrer, depois de ter sido encontrado por um grupo de muçulmanos a tomar banho no tanque de uma pequena localidade agrícola na província de Punjab. De acordo com os meios de comunicação locais, Saleem Masih, de 22 anos, tinha estado a descarregar palha no campo e foi lavar-se, mas o grupo obrigou-o a sair do tanque e começou a espancá-lo, acusando-o de “poluir” a água por ser “um cristão imundo”.

 

Artigos relacionados

Crescer com novo desenho, novas ideias e o apoio de quem nos lê

Editorial

Crescer com novo desenho, novas ideias e o apoio de quem nos lê

Desde esta segunda-feira, 13 de setembro, o sítio do 7MARGENS tem um novo desenho gráfico. A quem nos lê a partir da newsletter, ou do Facebook, sugerimos que abra www.setemargens.com para ver e perceber o que mudou. Entre outros aspetos, procurámos dar maior expressão à informação mais recente e melhorar alguns pormenores.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Depois de Angola e Polónia

Símbolos da JMJ iniciam peregrinação pelas dioceses de Espanha

Dez jovens da diocese da Guarda irão entregar este domingo, 5 de setembro, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) aos jovens da diocese de Ciudad Rodrigo (Espanha), local onde terá início a peregrinação dos mesmos pelas dioceses espanholas. O encontro acontecerá na fronteira de Vilar Formoso, pelas 11h, e será seguido de uma celebração de acolhimento na Paróquia de Maria Auxiliadora, em Fuentes de Oñoro, divulgou o gabinete de imprensa da JMJ Lisboa 2023, em comunicado enviado às redações.

Nigéria

Libertados alguns dos estudantes raptados de uma escola cristã

Foram libertados 15 jovens estudantes que tinham sido raptados no passado dia 5 de julho de uma escola protestante situada no estado de Kaduna, na Nigéria, avançou esta quinta-feira, 2 de setembro, a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS). Na ocasião, homens armados invadiram o estabelecimento de ensino e raptaram mais de uma centena de alunos.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

É notícia

Entre margens

Novo ano letivo: regressar ao normal? novidade

Após dois conturbados anos letivos, devido à pandemia, as escolas preparam-se para um terceiro ano ainda bastante incerto, mas que desejam que seja o mais normal possível. O regresso à normalidade domina as declarações públicas de diretores escolares e de pais, alunos e professores. Este desejo de regresso à normalidade, sendo lógico e compreensível, após dois anos de imensa instabilidade, incerteza e experimentação, constitui ao mesmo tempo um sério problema.

Caminhar juntos, lado a lado, na mesma direcção

Vem aí o Sínodo, cuja assembleia geral será em outubro de 2023, já depois da Jornada Mundial da Juventude, a realizar em Lisboa, no verão anterior. O tema é desafiante: Para uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão. O documento preparatório veio a público a 7 de setembro e lança as bases de um caminho a percorrer juntos.

42 anos do SNS: memória e homenagem espirituais

Hoje, 15 de setembro, celebro e comemoro e agradeço e relembro António Arnaut, o criador em 1979 do Serviço Nacional de Saúde, o SNS da sobrevida de tantos de nós, portugueses. Depois de ter passado um dia de quase dez horas como doente de oncologia em imenso espaço de hospital, entre variadas mãos, procedimentos, cuidados, não posso deixar vazio na data.

Cultura e artes

Cinema

Um machado, uma mulher e um cão

Se gosta de cinema e ainda for a tempo, não deixe de ver o filme de Pedro Almodóvar A Voz Humana. É uma curta-metragem (cerca de 30 minutos), complementada por uma entrevista muito interessante e esclarecedora com o realizador e a actriz, Tilda Swinton.

Terras Sem Sombra

O festival de música vai à pesca no mar de Sines

O Festival Terras Sem Sombra regressa neste fim-de-semana, com uma paragem em Sines e um programa que inclui música com o ensemble checo Clarinet Factory e duas propostas sob o signo do mar: conhecer as artes tradicionais da pesca e o património ligado à actividade piscatória do porto de Sines; e sensibilizar para a biodiversidade aprendendo a reconhecer os peixes, crustáceos e moluscos daquela zona da costa alentejana.

Sete Partidas

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

[ai1ec view=”agenda” events_limit=”3″]

Ver todas as datas

Parceiros

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This