Mensagem do Papa

Nenhum migrante e refugiado “deve ser excluído”

| 12 Mai 2022

O Papa Francisco, no voo para Malta (2 Abril 2022), ao receber um quadro, pintado por Daniel Jude Okeoguale, refugiado com quem se encontrará durante a viagem ao país, dia 3 Abril. Okeoguale sobreviveu a um naufrágio, no Mediterrâneo, e evoca na obra todos os que morreram na mesma viagem e ele não conseguiu salvar. Foto © Vatican Media

O Papa Francisco, no voo para Malta (2 de abril de 2022), ao receber um quadro, pintado por Daniel Jude Okeoguale, refugiado com quem se encontraria durante a viagem ao país. Okeoguale sobreviveu a um naufrágio, no Mediterrâneo, e evoca na obra todos os que morreram na mesma viagem e ele não conseguiu salvar. Foto © Vatican Media.

 

O Papa defende na sua mensagem para a próxima Jornada Mundial do Migrante e Refugiado que “ninguém deve ser excluído” da sociedade, rejeitando que sejam vistos como “invasores”.

“Ninguém deve ser excluído. O plano divino é essencialmente inclusivo e coloca, no centro, os habitantes das periferias existenciais. Entre estes, há muitos migrantes e refugiados, deslocados e vítimas de tráfico humano”, refere o texto, divulgado esta quinta-feira pelo Vaticano.

Na mensagem, com o tema “Construir o futuro com os migrantes e os refugiados”, Francisco alude às recentes experiências de guerra e da pandemia da Covid-19. “À luz do que aprendemos nas tribulações dos últimos tempos, somos chamados a renovar o nosso compromisso a favor da construção de um futuro mais ajustado ao desígnio de Deus, a construção de um mundo onde todos possam viver em paz e com dignidade”, indica.

“Apraz-me ver esta abordagem do fenómeno migratório numa visão profética de Isaías, onde os estrangeiros não aparecem como invasores e devastadores, mas como trabalhadores cheios de boa vontade que reconstroem as muralhas da nova Jerusalém, a Jerusalém aberta a todas as nações (cf. Is 60, 10-11)”.

 

Os confins da fenomenologia

Emmanuel Falque na Universidade de Coimbra novidade

Reflectir sobre os confins da fenomenologia a partir do projecto filosófico de Emmanuel Falque é o propósito da Jornada Internacional de Estudos Filosóficos, “O im-pensável: Nos confins da fenomenalidade”, que decorrerá quinta-feira, dia 26 de Maio, na Universidade de Coimbra (FLUC – Sala Vítor Matos), das 14.00 às 19.00. O filósofo francês intervirá no encerramento da iniciativa.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“A grande substituição”

[Os dias da semana]

“A grande substituição” novidade

Outras teorias da conspiração não têm um balanço igualmente inócuo para apresentar. Uma delas defende que estamos perante uma “grande substituição”; não ornitológica, mas humana. No Ocidente, sustentam, a raça branca, cristã, está a ser substituída por asiáticos, hispânicos, negros ou muçulmanos e judeus. A ideia é velha.

Humanizar não é isolar

Humanizar não é isolar novidade

É incontestável que as circunstâncias de vida das pessoas são as mais diversas e, em algumas situações, assumem contornos improváveis e, muitas vezes, indesejáveis. À medida que se instalam limitações resultantes ou não de envelhecimento, alguns têm de habitar residências sénior, lares de idosos, casas de repouso,…

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This