Fundação AIS

“Ninguém é poupado.” Violência no Haiti atinge Igreja Católica

| 12 Mai 2022

Haiti. protesto. manifestação

Imagem de arquivo de uma manifestação violenta no Haiti. Foto © Voice of America/Wikimedia Commons.

 

O arcebispo de Cap-Haïtien, D. Launay Saturné, afirmou que o Haiti está a viver um tempo de enorme insegurança com a multiplicação de grupos armados que atuam perante a inoperância das autoridades. “Ninguém é poupado. Estamos todos expostos”, disse o prelado haitiano, em declarações à Fundação AIS.

Para o monsenhor Saturné, esta instabilidade está a fazer crescer o medo entre a população, contribuindo também para a paralisia da vida económica. “Ninguém sabe quanto tempo vai durar esta situação conturbada, esta instabilidade política e a insegurança. Muitos sectores e instituições de vida nacional tornaram-se instáveis e quase inexistentes. Ninguém é poupado. Estamos todos expostos.”

No dia 28 de abril, o padre Whatner Aupont foi raptado nos arredores da capital, Port-au-Prince, relançando a questão da insegurança no Haiti, país que atravessa uma profunda crise política e económica.

Apesar de o sacerdote ter sido libertado logo no dia seguinte, menos de 24 horas depois do sequestro, a Fundação AIS sublinha que isso em nada diminuiu a gravidade do facto, notando que nem os próprios membros da Igreja estão a ser poupados na onda de violência que atravessa o país.

Falando à Fundação AIS, na sequência da libertação do sacerdote, Launay Saturné disse que esta questão está a tornar-se de dia para dia mais complexa e difícil. “A deterioração desta situação deve-se à multiplicação de gangues armados, aos constantes casos de rapto, à insegurança omnipresente, à inflação, especialmente ao aumento dos preços dos bens essenciais, aos incidentes sangrentos e a uma avalanche de distúrbios e atos de crueldade.”

 

O que têm dito os papas sobre a paz

Debate e oração no Rato, em Lisboa

O que têm dito os papas sobre a paz novidade

As mensagens dos Papas para o Dia Mundial da Paz é o tema da intervenção do padre Peter Stilwell neste sábado, 3 de Dezembro (Capela do Rato, em Lisboa, 19h), numa iniciativa integrada nas celebrações dos 50 anos da vigília de oração pela paz que teve lugar naquela capela, quando um grupo de católicos quis permanecer em oração durante 48 horas, em reflexão sobre a paz e contra a guerra colonial.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Ministro russo repudia declarações do Papa

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This