31 de janeiro a 5 de fevereiro

No regresso do Papa a África, esperam-se encontros “comoventes” e recordes de participação

| 27 Jan 2023

missa com a comunidade congolesa de roma, 7 julho 2022, foto vatican media

Missa com a comunidade congolesa de Roma, em julho de 2022. Francisco será o primeiro Papa a visitar o Sudão do Sul e o segundo a deslocar-se à República Democrática do Congo. Foto © Vatican Media.

 

Não foi a 37ª viagem apostólica de Francisco, como estava previsto, mas vai ser a 40ª: de 31 de janeiro a 5 de fevereiro, o Papa cumprirá o prometido e visitará a República Democrática do Congo e o Sudão do Sul. Entre os muitos compromissos agendados, incluem-se dois encontros que o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, prevê que sejam “comoventes”: um com vítimas de violência, outro com deslocados internos. E a missa do dia 1 de fevereiro, no aeroporto Kinshasa-Ndolo, é forte candidata ao top dos eventos mais concorridos deste pontificado.

Em declarações aos jornalistas nesta sexta-feira, 27 de janeiro, o porta-voz do Vaticano sublinhou que esta será “uma bela viagem” para levar “uma palavra de paz” a ambos os países e, em resposta às perguntas sobre o clima de instabilidade que neles é vivido, assegurou que “estão a ser feitos grandes esforços pelas autoridades locais para garantir a segurança”, acrescentando que “não há nenhuma ameaça específica”.

Francisco tem pela frente um percurso de 12 mil quilómetros, com quase 17 horas de voo. Será o primeiro Papa a visitar o Sudão do Sul, país independente desde 2011, e o segundo a deslocar-se à República Democrática do Congo, onde São João Paulo II esteve por duas vezes (em 1980 e 1985).

De acordo com o programa da viagem, o Papa fará sete discursos em Kinshasa (capital do Congo) e cinco em Juba (capital do Sudão do Sul), os quais serão transmitidos através do canal de Youtube do Vatican News, com comentários em português). Tal como é habitual, Francisco irá deslocar-se em carro aberto entre os vários compromissos.

A missa do dia 1 de fevereiro, que será celebrada segundo o rito zairense do Missal Romano, deverá ser uma das mais participadas de sempre com o Papa Francisco. A área tem capacidade para acolher até um milhão e meio de pessoas e, de acordo com a imprensa local, será mesmo esse o número de presentes na celebração. O palco onde a celebração será realizada é o maior já construído na República Democrática do Congo, e está equipado com um elevador para permitir que o Papa possa aceder a ele mais facilmente. O coro que animará a missa está entre os maiores de todos os tempos: será composto por 700 pessoas.

Em Juba, juntar-se-ão ao Papa, para uma peregrinação ecuménica de paz, o primaz da Igreja Anglicana e arcebispo de Cantuária, Justin Welby, e o moderador da Assembleia Geral da Igreja da Escócia, Iain Greenshields. O objetivo é dar continuidade aos esforços já realizados pelos três líderes religiosos para assegurar a paz no Sudão do Sul.

O programa completo da viagem está disponível no site da Santa Sé.

Esta será a quinta viagem de Francisco ao continente africano, onde esteve em 2015, 2017 e 2019.

 

“As estatísticas oficiais subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia Cáritas

Estudo apresentado dia 27

“As estatísticas oficiais subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia Cáritas novidade

Ao basear-se em inquéritos junto das famílias, as estatísticas oficiais em Portugal não captam as situações daqueles que não vivem em residências habituais, como as pessoas em situação de sem-abrigo, por exemplo. E é por isso que “subestimam a magnitude da pobreza e exclusão em Portugal”, denuncia a Cáritas Portuguesa na introdução ao seu mais recente estudo, que será apresentado na próxima terça-feira, 27 de fevereiro, na Universidade Católica Portuguesa do Porto.

Ver teatro que “humaniza” e aprender a “salvar a natureza”? É no Seminário de Coimbra

Atividades abertas a todos

Ver teatro que “humaniza” e aprender a “salvar a natureza”? É no Seminário de Coimbra novidade

Empenhado em ser “um lugar onde a Cultura e a Espiritualidade dialogam com a cidade”, o Seminário de Coimbra acolhe, na próxima segunda-feira, 26, a atividade “Humanizar através do teatro – A Importância da Compaixão” (que inclui a representação de uma peça, mas vai muito além disso). Na terça-feira, dia 27, as portas do Seminário voltam a abrir-se para receber o biólogo e premiado fotógrafo de natureza Manuel Malva, que dará uma palestra sobre “Salvar a natureza”. 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Sessões gratuitas

Sol sem Fronteiras vai às escolas para ensinar literacia financeira

Estão de regresso as sessões de literacia financeira para crianças e jovens, promovidas pela Sol sem Fronteiras, ONGD ligada aos Missionários Espiritanos, em parceria com o Oney Bank. Destinadas a turmas a partir do 3º ano até ao secundário, as sessões podem ser presencias (em escolas na região da grande Lisboa e Vale do Tejo) e em modo online no resto do país.

O princípio de Betânia

O princípio de Betânia novidade

Numa sexta-feira, seis dias antes da Páscoa, no regresso de Jericó para Jerusalém, Jesus faz uma pausa em Betânia, uma pequena aldeia a três quilómetros de Jerusalém que visitava regularmente, sendo amigo da família de Lázaro, Marta e Maria. É que no sábado a lei judaica não permitia viajar. Entretanto, um tal Simão denominado “o leproso” (talvez um dos que Jesus tinha curado) convida-o para um jantar no sábado à noite na sua casa, também em Betânia. [Texto de José Brissos-Lino]

Ortodoxos denunciam imoralidade do conluio de Cirilo com Putin e a sua guerra

Carta nos dois anos da guerra na Ucrânia

Ortodoxos denunciam imoralidade do conluio de Cirilo com Putin e a sua guerra novidade

No momento em que passam dois anos sobre a invasão russa e o início da guerra na Ucrânia, quatro académicos do Centro de Estudos Cristãos Ortodoxos da Universidade de Fordham, nos Estados Unidos da América, dirigiram esta semana uma contundente carta aberta aos líderes das igrejas cristãs mundiais, sobre o papel que as confissões religiosas têm tido no conflito.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This