Prémio coletivo

“Nobel judeu” atribuído a ativistas e ONG que apoiam a Ucrânia

| 12 Jan 2023

ong judaicas solidarias com ucrania, foto the genesis prize

“A liberdade é um dos valores mais importantes do povo judeu. E este é um país que está a lutar pela sua liberdade.” Foto ©  The Genesis Prize Foundation.

 

Pela primeira vez, a Fundação do Prémio Genesis, conhecido como “o Nobel judeu”, decidiu atribuir o seu prémio anual de um milhão de dólares (cerca de 929 mil euros) a várias pessoas e instituições, em vez de a uma única entidade. Perante o contexto de guerra na Ucrânia, os galardoados foram vários ativistas judeus e organizações não governamentais (ONG) judaicas que têm estado a ajudar as vítimas do conflito naquele país.

“Reconhecendo a natureza extraordinária dos eventos que dominaram os últimos onze meses, o Comité de Seleção do Prémio Genesis decidiu afastar-se do costume habitual de conceder o prémio a um único judeu”, afirmou a fundação em comunicado esta quarta-feira, 11 de janeiro, acrescentando: “Em vez disso, o Comité decidiu anunciar um prémio coletivo para ativistas judeus e ONG que foram inspirados pelos bravos cidadãos da Ucrânia e pelo seu corajoso presidente, Volodymyr Zelensky, e escolheram agir de acordo com seus valores judaicos, defendendo a liberdade, dignidade humana e justiça”. O vídeo abaixo ilustra a opção tomada (com som e legendas em inglês):

 

Além desta diferença em relação ao que aconteceu nos dez anos anteriores de existência do galardão, há outra: é que a fundação não irá atribuir apenas o valor de um milhão de dólares aos destinatários, mas planeia “continuar a fazer doações às ONG para aliviar o sofrimento na Ucrânia”.

Entre as organizações que beneficiarão do prémio incluem-se a JDC (a maior organização humanitária judaica, presente em 70 países, que tem distribuído ajuda de emergência em toda a Ucrânia), a United Hatazalah de Israel, que tem oferecido formações em primeiros socorros de emergência, ou o Projeto Kesher, que apoia particularmente mulheres que decidiram ficar na Ucrânia e age na prevenção do tráfico humano.

“A liberdade é um dos valores mais importantes do povo judeu. E este é um país que está a lutar pela sua liberdade. Tem um presidente que impressionou todos com a sua resiliência e coragem”, afirmou o co-fundador e presidente do conselho da Fundação do Prémio Genesis, Stan Polovets, citado pelo Jewish News. “Achamos que a comunidade judaica em todo o mundo precisa de ser solidária na medida do possível.”

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Na Calábria, com Migrantes e Refugiados

Na Calábria, com Migrantes e Refugiados novidade

Estou na Calábria com vista para a Sicília e o vulcão Stromboli ao fundo. Reunião de Coordenadores das Redes Internacionais do Graal. Com uma amiga mexicana coordeno a Rede de Migrantes e Refugiados que abrange nada mais nada menos que 10 países, dos Estados Unidos, Canadá e México às Filipinas, passando por África e o sul da Europa. Escolhemos reunir numa propriedade de agroturismo ecológico (Pirapora), nas escarpas do mar Jónio, da antiga colonização grega. Na Antiguidade, o Mar Jónico foi uma importante via de comércio marítimo, principalmente entre a Grécia e o Sul da Itália.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This