Número de mulheres em cargos de liderança no Vaticano aumentou 70% com Francisco

| 10 Ago 20

mulheres vaticano francesca di giovanni, Foto Vatican News

A advogada leiga italiana Francesca Di Giovanni foi a escolhida pelo Papa Francisco para o cargo de subsecretária para as Relações com os Estados, na Secretaria de Estado do Vaticano, tornando-se a primeira mulher a desempenhar um cargo de gestão naquele organismo. Foto: Vatican News.

 

A participação feminina na estrutura de decisão do Vaticano cresceu cerca de 70% nos últimos dez anos. O principal responsável é, sem sombra de dúvidas, o Papa Francisco, que desde 2013 tem vindo a nomear cada vez mais mulheres para cargos de relevo em inúmeros organismos da Santa Sé.

De acordo com estatísticas do Vaticano às quais o jornal argentino Télam teve acesso, o número de mulheres em cargos da Cúria Romana passou de 385 (em 2010) para 649, no final de 2019. Quanto ao número total de mulheres a trabalhar no Vaticano, cresceu de 697 para 1.016 no mesmo período, o que corresponde a um aumento de 45%.

Da economia à comunicação, passando pelas relações externas e pela direção de museus, não faltam exemplos de mulheres escolhidas pelo Papa Francisco para lugares-chave na estrutura e hierarquia da Igreja Católica.

É o caso da eslovaca Natasha Govekar, que desde fevereiro de 2016 dirige o departamento teológico-pastoral do Dicastério da Comunicação, ou da brasileira Cristiane Murray, nomeada vicediretora do gabinete de imprensa do Vaticano, em 2019. À frente da edição semanal em espanhol do jornal oficial do Vaticano, L’Osservatore Romano, está também, desde 2015, uma mulher: a argentina Silvina Pérez.

Em 2017, a italiana Barbara Jatta foi designada para outro cargo de relevância: diretora dos Museus Vaticanos. No mesmo ano, Francisco nomeou duas subsecretárias para o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida: Gabriella Gambino e Linda Ghisoni, ambas mães de família, o que consistiu uma novidade para o Vaticano no que diz respeito a tais níveis de responsabilidade.

No ano passado, também o hospital pediátrico do Vaticano, o maior da Europa, passou a ser dirigido por uma mulher: aos comandos do Bambino Gesù ficou a italiana Mariella Enoc.

Na área financeira, o Papa nomeou ainda em 2019 a religiosa italiana Alessandra Smerilli como sua conselheira económica. Já este ano, designou a também a italiana Antonella Sciarrone Alibrandi para o conselho da Autoridade de Informação Financeira e, já na semana passada, nomeou seis mulheres leigas (duas britânicas, duas espanholas e duas alemãs) para o conselho que tem como função supervisionar a gestão económica e vigiar as estruturas e atividades administrativas e financeiras dos dicastérios da Cúria Romana, as instituições relacionadas com a Santa Sé e o Estado da Cidade do Vaticano.

Também no início deste ano, a italiana Francesca Di Giovanni, advogada especializada em questões sobre migração, direito humanitário e estatuto das mulheres, foi escolhida pelo Papa Francisco para o cargo de subsecretária para as Relações com os Estados, na Secretaria de Estado do Vaticano. Trata-se da primeira vez que uma mulher desempenha um cargo de gestão naquele organismo, com autoridade real sobre os bispos que trabalham na Secretaria de Estado, bem como sobre os que estão destinados como observadores do Vaticano nos organismos internacionais.

 

[related_posts_by_tax format=”thumbnails” image_size=”medium” posts_per_page=”3″ title=”Artigos relacionados” exclude_terms=”49,193,194″]

“Tirem as mãos do Congo! Tirem as mãos de África”

Primeiro discurso do Papa em Kinshasa

“Tirem as mãos do Congo! Tirem as mãos de África” novidade

“Tirem as mãos da República Democrática do Congo, tirem as mãos da África! Chega de sufocar a África!” O grito é do Papa Francisco que, no seu primeiro discurso depois de chegar à República Democrática do Congo (RDC), na tarde desta terça-feira, 31 de Janeiro, afirmou que África “não é uma mina para explorar, nem uma terra para saquear”.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Normas inconstitucionais

Eutanásia: CEP e Federação Portuguesa pela Vida saúdam decisão do TC novidade

O secretário da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) saudou a decisão do Tribunal Constitucional (TC), que declarou inconstitucionais algumas das normas do decreto sobre a legalização da eutanásia. “A decisão do TC vai ao encontro do posicionamento da CEP, que sempre tem afirmado a inconstitucionalidade de qualquer iniciativa legislativa que ponha em causa a vida, nomeadamente a despenalização da eutanásia e do suicídio assistido”, disse à agência Ecclesia o padre Manuel Barbosa.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

Os ucranianos cantaram e a unidade entre cristãos até parece ser mais fácil

Encontro de Taizé em Rostock

Os ucranianos cantaram e a unidade entre cristãos até parece ser mais fácil

Mário Reis nunca tinha ouvido um aplauso tão longo em toda a sua vida, em nenhum dos concertos aos quais foi até hoje, em nenhuma das peças de teatro às quais assistiu, nem tão-pouco no final de algum discurso que tenha escutado. No dia em que ouviu esse aplauso, ou melhor, nessa noite, Mário não estava em nenhum espetáculo ou conferência inspiradora: estava numa oração ecuménica, mais propriamente no Encontro Europeu de Taizé, que decorreu de 28 de dezembro a 1 de janeiro na cidade de Rostock, numa das regiões mais secularizadas da Alemanha.

É notícia

Dia dos Mártires

Igreja na Índia recorda massacre de 2008

Treze anos depois da onda de violência que varreu o Estado de Orissa, na Índia, provocando mais de 100 mortos, a justiça é ainda uma miragem, denuncia a Fundação AIS. Desde 2016 que é celebrado pela Igreja em Orissa o dia dos Mártires. 

Fundação AIS

Padre haitiano morto a tiro

Um padre que dirigia um orfanato no Haiti foi morto a tiro, Andrè Sylvestre, de 70 anos de idade, foi assassinado na tarde de segunda-feira, 6 de setembro, durante uma tentativa de assalto, revelou a Fundação AIS. 

IndieLisboa

Cinema: prémio Árvore da Vida atribuído a “Sopro”

O filme “Sopro”, realizado por Pocas Pascoal, uma cineasta angolana de 58 anos, foi distinguido na segunda-feira com o prémio Árvore da Vida, atribuído pelo Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura (SNPC), no final da 18.ª edição do festival de cinema independente IndieLisboa. 

Máximo histórico

Quatro em cada dez espanhóis dizem-se ateus ou não crentes

O estudo mais recente do Centro de Investigações Sociológicas de Espanha revela que quase quatro em cada dez espanhóis (38,7%) se declaram ateus ou não crentes e são apenas 16,7% os inquiridos que se assumem como católicos praticantes. Trata-se do máximo histórico do número de não crentes e do valor mais baixo alguma vez registado em relação aos católicos praticantes. Se a tendência se mantiver, estima-se que dentro de dois anos o número de não crentes no país ultrapasse, pela primeira vez, o de crentes.

Entre margens

Debate: Deficiência, dignidade e realização humana

Debate: Deficiência, dignidade e realização humana novidade

Quando ambos falamos de realização humana, talvez estejamos a referir-nos a coisas diferentes. Decerto que uma pessoa com deficiência pode ser feliz, se for amada e tiver ao seu alcance um ambiente propício à atribuição de sentido para a sua existência. No entanto, isso não exclui o facto da deficiência ser uma inegável limitação a algumas capacidades que se espera que todos os seres humanos tenham (e aqui não falo de deficiência no sentido da nossa imperfeição geral).

Luís Moita, um amigo grande que partiu

Luís Moita, um amigo grande que partiu

Não esqueço de modo nenhum o tempo de companheirismo de ano e de turma, desde a idade dos 14/15 anos, no seminário de Almada prolongando-se depois pelo dos Olivais, ao todo num período de nove anos. O Luís evidenciava-se pela inteligência, sem nunca fazer disso pedestal para sobressair; sempre a cumplicidade alegre, brincalhona e solidária com todos os colegas. E assim foi crescendo, evidenciando-se sempre sem nunca deixar de ser o mesmo.

Eutanásia numa sociedade pluralista

Eutanásia numa sociedade pluralista

A eutanásia nada mais é do que o cumprimento da vontade soberana do indivíduo de querer pôr termo a uma vida que, pelas mais variadas razões, considera destituída de sentido. A legalização da eutanásia revela tão-só o respeito do Estado pela autonomia individual e a garantia de que o indivíduo terá todo o apoio necessário para que a sua vontade soberana se possa cumprir.

Cultura e artes

E se os Simpsons fossem uma família judia deportada para Auschwitz?

Murais recordam vítimas do Holocausto

E se os Simpsons fossem uma família judia deportada para Auschwitz?

Homer, Marge, Bart, Lisa e Maggie: se a família criada por Matt Groening tivesse vivido em Itália nos anos 40 e fosse judia, teria certamente sido forçada a partir da Plataforma 21, na Estação Central de Milão, com destino aos campos de concentração de Auschwitz. Sobreviveriam? O ativista e artista pop contemporâneo aleXsandro Palombo quer acreditar que sim, mas nunca mais seriam os mesmos. Assim, para assinalar o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto (27 de janeiro), retratou-os junto a essa mesma estação, num “antes e depois” que não deixa ninguém que ali passe indiferente.

Maria Emília Brederode Santos: uma mulher de liberdade

Doutora honoris causa pelo ISPA

Maria Emília Brederode Santos: uma mulher de liberdade

Maria Emília Brederode Santos é uma mulher de liberdade. Foi esta a mensagem que se destacou do discurso de elogio proferido pelo professor José Ornelas na cerimónia de atribuição do doutoramento honoris causa, pelo ISPA – Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida, a Maria Emília Brederode Santos. Sala cheia e muitos aplausos, para homenagear esta grande humanista com uma vida política, social e cultural intensa.

Um concerto de gregoriano e música seiscentista antes de uma visita de estudo a Roma para 22 alunos portugueses

Dia 28, em Lisboa

Um concerto de gregoriano e música seiscentista antes de uma visita de estudo a Roma para 22 alunos portugueses

Será um concerto que cruza o canto gregoriano com música portuguesa do século XVII, mas que pretende preparar também uma visita de estudo a Roma: no próximo sábado, 28, às 17h, na Igreja de São Vicente de Fora, em Lisboa, 22 alunos da Escola Artística e do Consort de Flautas de Bisel do Instituto Gregoriano de Lisboa (IGL) cantarão gregoriano e executarão obras de compositores como Manuel Rodrigues Coelho, António Carreira, Pedro de Araújo ou Pedro de San Lorenzo, transcritas para flauta.

Recordar o centenário do nascimento, quando Eugénio foi senha da revolução de Tiananmen

“Como se amanhecesse”

Recordar o centenário do nascimento, quando Eugénio foi senha da revolução de Tiananmen

Provavelmente são muito poucos, ou quase ninguém, os que sabem desta história. Nunca a vi escrita, nem mencionada nas inúmeras notícias ou biografias do Eugénio, nem muito menos nas crónicas sobre o que aconteceu em Tiananmen, há muitos anos. Tão pouco dá conta disso o seu tradutor em chinês, Yao Jingming, que conheceu o poeta em 1988. É disso que pretendo dar testemunho, ad perpetuam rei memoriam, no dia em que o Eugénio de Andrade celebraria cem anos de vida.

Sete Partidas

O livro que ele não escolheu

O livro que ele não escolheu

E esse homem que lê o livro que não escolheu. Derrama a imaginação no sarcasmo do travesseiro que é degrau de livraria. Então eu sei que o livro é pai e mãe, e voz serena para embalar quem vai dormir. Só que o sono não chega porque a serenidade não cabe nas páginas de quem continua preta.

Aquele que habita os céus sorri

falemos de felicidade

falemos de felicidade

Breve comentário do p. António Pedro Monteiro aos textos bíblicos lidos em comunidade, no Domingo IV do Tempo Comum A. Hospital de Santa Marta, Lisboa, 28 de Janeiro de 2023.

Agenda

[ai1ec view=”agenda” events_limit=”3″]

Ver todas as datas

Parceiros

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This