Editorial

O 7MARGENS no Sínodo católico em Roma

| 27 Set 2023

Houve quem já comparasse a importância da assembleia sinodal da Igreja Católica, que na próxima quarta-feira, 4, se inicia em Roma, à que teve o II Concílio do Vaticano (1962-65): tal como então, estamos diante de uma assembleia magna que pretende traçar um diagnóstico do actual estado do catolicismo e apontar caminhos de futuro ao nível da comunhão, participação e missão (que é como quem diz, de toda a sua vida interna e da sua relação com a sociedade).

O tema do sínodo, a sinodalidade (o modo como a Igreja se coloca a si mesma como lugar de participação de todos os seus membros) pode parecer que fica restrito ao catolicismo. Mas isso é uma ilusão: ele tem tudo a ver com o mundo, como hoje as igrejas cristãs e as outras religiões entendem a sua presença na sociedade. Sendo a grande herança do pontificado de Francisco, o Sínodo marcará indelevelmente o futuro do catolicismo nas próximas décadas e, tendo em conta a sua relevância no panorama mundial, também o futuro das outras religiões.

Foi precisamente tendo em conta a importância deste acontecimento (que terá a sua segunda assembleia no próximo ano, com isso também dando mais um sinal do seu peso) que o 7MARGENS decidiu investir fortemente no acompanhamento do Sínodo, com um enviado especial a Roma. A decisão só é possível porque cada leitor(a) tem depositado em nós uma enorme confiança, dando a este jornal a marca de uma realização conjunta entre a equipa que o faz e os leitores que o apoiam, suportam, lêem, divulgam e financiam.

Estaremos em Roma para relatar o dia-a-dia do Sínodo, entrevistar protagonistas, dar a informação mais relevante, ouvir observadores, comentar os principais factos e acompanhar as novidades que se forem sucedendo. Mas, para lá disso, traremos também o encontro ecuménico de oração com jovens que prepara o sínodo, já no próximo sábado. E, de caminho, daremos conta do importante consistório que decorre também no próximo sábado – e que inclui a nomeação formal de um novo cardeal português, o bispo Américo Aguiar.

Tudo isto só é possível, repetimos, graças à confiança que os leitores têm depositado em nós e nós neles: ao fazermos este esforço, corremos um risco calculado, porque sabemos e esperamos que, entre quem nos lê, esse apoio não só continuará como se alargará.

 

“A homilia não deve durar mais de oito minutos, senão as pessoas adormecem… e com razão!”

Papa Francisco insiste

“A homilia não deve durar mais de oito minutos, senão as pessoas adormecem… e com razão!” novidade

Já não é a primeira vez que o Papa deixa este aviso aos padres católicos, e na catequese desta quarta-feira,12 de junho, voltou a insistir: “A homilia não deve durar mais de oito minutos, porque depois, com o tempo, perde-se a atenção e as pessoas adormecem… e com razão!”. Perante milhares de fiéis na Praça de São Pedro, Francisco explicou que o objetivo de uma homilia é “ajudar a transferir a Palavra de Deus do livro para a vida”.

Jornalista Zhang Zhan foi libertada pelas autoridades chinesas

Após quatro anos de detenção

Jornalista Zhang Zhan foi libertada pelas autoridades chinesas novidade

Após quatro anos de detenção, a jornalista Zhang Zhan foi libertada pelas autoridades chinesas. Numa mensagem divulgada esta terça-feira, 11 de junho, a Amnistia Internacional apela às autoridades chinesas que garantam que Zhang Zhan seja autorizada a circular livremente e a comunicar com pessoas dentro e fora da China, e ainda que ela e a sua família não fiquem sujeitas a vigilância ou assédio, devendo ter pleno acesso a tratamento médico após a sua experiência traumática.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Vai nascer uma “Aldeia da Esperança” nos Açores, inspirada em Taizé

Proposta pelo Conselho Pastoral Diocesano

Vai nascer uma “Aldeia da Esperança” nos Açores, inspirada em Taizé novidade

“Organizar uma `Aldeia da Esperança´, dirigida aos jovens, em formato de acampamento, seguindo o modelo de Taizé, a decorrer no verão, de preferência na ilha de São Jorge, no Santuário do Senhor Santo Cristo da Caldeira”: esta é uma das várias propostas feitas pelo Conselho Pastoral Diocesano de Angra – reunido em Ponta Delgada entre os dias 8 e 10 de junho – que irá passar do papel à prática.

Lembrar Aristides de Sousa Mendes, “seguir a voz da consciência” e também hoje “salvar vidas”

Comissão Justiça e Paz de Braga

Lembrar Aristides de Sousa Mendes, “seguir a voz da consciência” e também hoje “salvar vidas” novidade

A Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de Braga associa-se à comemoração do Dia da Consciência – que se celebra anualmente a 17 de junho em homenagem a Aristides de Sousa Mendes – através de uma mensagem que assinala a importância de, tal como fez o cônsul de Portugal em Bordéus no século passado, “seguir a voz da consciência” e assim contribuir, no tempo presente, para “salvar vidas”.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This