Ler, assinar, divulgar e apoiar

O 7MONTES à procura de futuro

| 14 Mai 2024

Começou hoje, dia 14 de maio, uma campanha de divulgação do 7MONTES nas redes sociais e no site do jornal com o objetivo de aumentar a sua notoriedade, promover a assinatura da sua edição digital, reforçar os laços entre os seus leitores e recolher apoios financeiros para garantir a sua continuidade. O desafio é feito em primeiro lugar a todos os transmontanos, mas dirige-se também a quantos queiram ajudar a consolidar uma comunicação diferente naquela região do país.

Assinar a Newsletter semanal do 7MONTES, divulgar nas redes sociais e entre os amigos as notícias nele publicadas, propor reportagens, pessoas e acontecimentos que vale a pena retratar e publicitar são ajudas que todos podem dar a este novo título e, assim, gerar um movimento que por sua vez dinamize o processo de recolha de fundos que está a decorrer via MB Way.

Há cinco meses nasceu o 7MONTES por iniciativa da redação do 7MARGENS e com o apoio financeiro do Journalismfund Europe, um fundo europeu que combate os desertos informativos. Desenvolveu-se um novo modo de fazer jornalismo de qualidade e proximidade em Trás-os-Montes e surgiu um jornal digital independente para difundir notícias, histórias e realidades, contadas e vividas pelos habitantes da região, com o objetivo de reforçar a identidade, a resiliência e a capacidade de gerar futuro no território.

O lançamento do 7MONTES requereu a definição de uma identidade gráfica própria, a montagem de um site, a criação de um conselho editorial e a seleção e o treino de dois jornalistas locais. Nestes primeiros cinco meses difundiram-se mais de uma centena de artigos, dos quais 60 reportagens e 30 retratos de gentes e lugares, várias reportagens áudio, uma dezena e meia de fotogalerias, 20 edições da Newsletter semanal e, através da Agenda, publicitaram-se muitas iniciativas no território. Tudo isto pode ser encontrado, visto, lido e ouvido em https://7montes.pt/

Através de um jornalismo de qualidade marcado pela proximidade às pessoas, deu-se protagonismo aos que em Trás-os-Montes preservam as tradições, fomentam a inovação, criam novos futuros para as pessoas e o território, dinamizam os lugares e as comunidades, tornando mais viva a cultura que os caracteriza. Criou-se, assim, um fluxo informativo diferente do que corre nos media nacionais (que quase não falam da região) ou nos media locais, na generalidade mais atentos às notícias institucionais.

A confiança de um início promissor permite pensar expandir a ambição inicial e captar mais leitores, mais apoiantes e um maior número de participantes, recorrendo à ajuda de quem acredita em informação livre, independente e de qualidade. Na realidade, tal como mostra a experiência do 7MARGENS, o facto de ser financiado quase exclusivamente pelos seus leitores, numa altura em que tantos jornais passam por tão grandes dificuldades, é uma força que gera independência e motivação e não uma limitação.

O objetivo, agora, passa por reunir as condições mínimas para desenvolver nos próximos meses o jornalismo que nos caracteriza, enraizando o 7MONTES na região, de tal modo que se torne o veículo natural de comunicação daqueles que têm pouca voz e menos presença nos media locais. O 7MONTES está numa encruzilhada. O financiamento europeu que permitiu criar o jornal esgota-se no final deste mês de maio. Nesta fase precisa do apoio da comunidade de leitores para continuar a existir. Precisa juntar €15.000 para se manter ativo até ao final de 2024 e para daqui até lá encontrar novos parceiros locais que financiem o seu crescimento futuro.

É este o desafio aos leitores do 7MARGENS que são (ou se sentem) próximos de Trás-os-Montes: assinarem o 7MONTES, divulgarem-no junto de amigos e familiares, contactarem potenciais mecenas que possam ajudar este projeto a firmar-se e participarem na recolha de fundos a favor do 7MONTES.

 

Temas:
Guerra e Paz: angústias e compromissos

Um ensaio

Guerra e Paz: angústias e compromissos novidade

Este é um escrito de um cristão angustiado e desorientado, e também com medo, porque acredita que uma guerra devastadora na Europa é de alta probabilidade. Quando se chega a este ponto, é porque a esperança é já pequena. Manda a consciência tentar fazer o possível por evitar a guerra e dar uma oportunidade à paz. — ensaio de Nuno Caiado

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Na Calábria, com Migrantes e Refugiados

Na Calábria, com Migrantes e Refugiados novidade

Estou na Calábria com vista para a Sicília e o vulcão Stromboli ao fundo. Reunião de Coordenadores das Redes Internacionais do Graal. Escolhemos reunir numa propriedade de agroturismo ecológico, nas escarpas do mar Jónio, da antiga colonização grega. Na Antiguidade, o Mar Jónico foi uma importante via de comércio marítimo.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This