O atraso que salvou pela segunda vez o judeu Judah Samet

| 31 Out 2018

O atraso que salvou pela segunda vez o judeu Judah Samet

| 31 Out 18

Por ter estado a falar com a empregada doméstica, Judah Samet, 80 anos, um judeu húngaro sobrevivente do Holocausto, chegou atrasado à sinagoga, escapando à morte certa: sábado passado, 27 de Outubro, a pequena cidade de Squirell Hill, em Pittsburgh, na Pensilvânia (EUA) foi abalada com o ataque ocorrido na sinagoga Tree of Life, do qual resultou a morte de onze pessoas.

Judah Samet sobreviveu à sua detenção no campo de Bergen-Belsen, mudou-se primeiro para o Canadá para estar com familiares e, depois, para os Estados Unidos, atrás da mulher que se tornaria sua esposa. Acerca do que se viveu sábado, em Pittsburgh, na sinagoga que costuma frequentar, comenta que parece a história a repetir-se: “É quase como ‘cá vamos nós outra vez’. Já estamos com 70 anos de distância do Holocausto e agora acontece tudo outra vez.”

A conversa com a empregada acabou por ser o que o atrasou – e salvou. Como o próprio contou ao Washington Post, quando Samet chegou ao parque de estacionamento da sinagoga, já estavam lá alguns polícias, que lhe disseram para não entrar no recinto.

O atirador, Robert Bowers, 46, rendeu-se às autoridades depois do tiroteio e enfrenta agora 29 acusações no ataque, já considerado o mais mortífero a atingir a comunidade judaico-americana. O suspeito está acusado de dois crimes de ódio, pelos quais poderá ser condenado à pena de morte, obstrução de exercício de práticas religiosas, resultante em morte, e obstrução de práticas religiosas resultante em ferimentos a membros da força policial.

O atacante entrou no lugar de oração armado com uma metralhadora e três pistolas, a gritar “todos os judeus têm de morrer”. Bowers frequentava a Gab, uma rede social que promove o discurso livre, mas que, pela sua política pouco restritiva, se tornou popular entre neonazis e defensores da supremacia branca. No seu perfil da rede social eram frequentes os textos anti-semíticos, onde se referia aos judeus como “invasores”.

De acordo com a televisão Al-Jazeera, a descrição do seu perfil citava o texto do Evangelho de São João (Jo 8,44), em que Cristo se dirige a um grupo de judeus, dizendo: “Vós tendes por pai o diabo, e quereis realizar os desejos do vosso pai. Ele foi assassino desde o princípio, e não esteve pela verdade, porque nele não há verdade. Quando fala mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira.”

Antes do ataque, Bowers publicou na rede uma última mensagem, relatava o New York Times: “Não posso continuar a ver a minha gente a ser morta. Estou-me a marimbar para o que acham, vou avançar”.

No ataque, morreram onze pessoas, maioritariamente idosos, cujos nomes foram relembrados domingo passado, num memorial organizado em nome das vítimas. Perante uma audiência interconfessional de 2500 pessoas, o rabi Jonathan Perlman afirmou: “O que aconteceu [sábado] não nos vergará, não nos arruinará. Vamos continuar a prosperar, a cantar, a venerar e a aprender juntos. Continuaremos o nosso histórico legado nesta cidade com as pessoas mais amigáveis que conheço.”

No domingo, o Papa Francisco enviou condolências na mensagem após a oração do Angelus: “Fomos todos feridos por este ato de violência inumana. Que o Senhor nos ajude a acabar com os atos de ódio que surgem na nossa sociedade e reforce o nosso sentido de humanidade, respeito pela vida, pelos valores morais e civis e por Deus, que é amor e pai de todos.”

Também a comunidade muçulmana mostrou o seu apoio às famílias das vítimas e aos feridos, lançando uma campanha de angariação de fundos com o nome Muslims Unite for Pittsburgh Synagogue.

Apesar dos múltiplos massacres já acontecidos nos EUA, como o ocorrido em Fevereiro deste ano, que vitimou 17 pessoas (dos quais 14 estudantes) em Parkland, na Florida, e motivou mesmo uma grande marcha, em Washington, ou do de Newton (Connecticut), em 2012, que vitimou 20 crianças; apesar de sucessivas pressões dos bispos católicos e de outros líderes religiosos; apesar das tentativas do Presidente Obama no sentido da mudança da lei, o poder do lóbi das armas nos EUA continua a ser mais forte e a permitir o acesso fácil a armas de fogo a qualquer pessoa.

Breves

Sessões de partilha apoiam cuidadores informais em Lisboa

Até março de 2025

Sessões de partilha apoiam cuidadores informais em Lisboa novidade

O Espaço ComVida, um projeto-piloto da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa em São Domingos de Benfica, e o Instituto São João de Deus uniram-se para dinamizar sessões de partilha destinadas a cuidadores informais. A iniciativa decorre até março do próximo ano, depois do primeiro encontro ter sido realizado no passado dia 8 de julho.

Outras margens

Cultura e artes

Uma coleção de livros infanto-juvenis que é uma missão para estas férias… e para o resto da vida

[O papel das estórias]

Uma coleção de livros infanto-juvenis que é uma missão para estas férias… e para o resto da vida novidade

Miúdos de férias rima com… leituras sérias. Calma: o objetivo era rimar, não assustar! Até porque os livros sobre os quais vos venho falar são, de facto, sobre temas sérios, mas não são nada aborrecidos. Ou, como diriam os miúdos a quem se dirigem: não são “uma seca”. Pelo contrário, podem ser uma lufada de ar fresco neste verão que se adivinha estar para aquecer.

Desprezo? A profecia percorre o mundo

Desprezo? A profecia percorre o mundo

Jesus venceu o desprezo, na sua terra e entre os seus,libertando-se da inveja deles e convocando doze apóstolos para percorrer mundo, na hospitalidade de cada casa, com a mais bela das belezas, que cura faltosos e doentes: o arrependimento que, através do perdão, expulsa a divisão e a morte.

Pessoas

Beatriz foi “notificada” a tempo para abandonar a cave onde vivia, diz Câmara de Loures, mas a própria contesta

Caso de despejo

Beatriz foi “notificada” a tempo para abandonar a cave onde vivia, diz Câmara de Loures, mas a própria contesta novidade

Beatriz B. foi “atempadamente notificada” para abandonar a cave onde vivia ilegalmente, diz a Câmara de Loures para justificar o despejo da jovem mãe e dos seus dois filhos. A visada e a Comissão Justiça, Paz e Ecologia da Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal contestam essa versão dos factos.

Sete Partidas

Trabalho nunca será fácil

Trabalho nunca será fácil

Esta semana, enquanto despia a farda, para regressar a casa depois do dia de trabalho, subitamente assaltou-me uma ideia “a minha vida profissional nunca vai ficar fácil”. Incomodou-me o pensamento. Felizmente ninguém se cruzou comigo, saí e pude caminhar à sombra, até ao próximo “a fazer” do dia. As palavras, primeiro de sabor azedo, foram fazendo o caminho comigo. Dispersas e intrigantes. [Texto de Inês Patrício, Berlim]

Visto e Ouvido

Agenda

[ai1ec view=”agenda”]

Ver todas as datas

Entre margens

Um casal em 2024

Um casal em 2024 novidade

“A D. Georgina e o Senhor Amaro comentam o trânsito dos jovens, ele irritado: isto é gente de fora, do karaté ou lá o que é, daquelas coisas chinesas de dar porrada. Ela, rancorosa: pois, deixam-nos vir para cá para aprenderem a fazer-nos mal, deviam era mandá-los a todos para a terra dele”. Um texto de Nuno Caiado, baseado num episódio real testemunhado em Lisboa.

Co-construir a esperança na humanidade

Co-construir a esperança na humanidade

Se os participantes da VIII Conferência Internacional de Sociodrama que aconteceu em Budapeste, entre os dias 26 e 30 de junho, podem ser considerados como uma amostra da humanidade, penso que este encontro nos trouxe esperança para o nosso futuro coletivo nesta Casa Comum de que somos parte.

Fale connosco

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Uma coleção de livros infanto-juvenis que é uma missão para estas férias… e para o resto da vida

[O papel das estórias]

Uma coleção de livros infanto-juvenis que é uma missão para estas férias… e para o resto da vida novidade

Miúdos de férias rima com… leituras sérias. Calma: o objetivo era rimar, não assustar! Até porque os livros sobre os quais vos venho falar são, de facto, sobre temas sérios, mas não são nada aborrecidos. Ou, como diriam os miúdos a quem se dirigem: não são “uma seca”. Pelo contrário, podem ser uma lufada de ar fresco neste verão que se adivinha estar para aquecer.

Um casal em 2024

Um casal em 2024 novidade

“A D. Georgina e o Senhor Amaro comentam o trânsito dos jovens, ele irritado: isto é gente de fora, do karaté ou lá o que é, daquelas coisas chinesas de dar porrada. Ela, rancorosa: pois, deixam-nos vir para cá para aprenderem a fazer-nos mal, deviam era mandá-los a todos para a terra dele”. Um texto de Nuno Caiado, baseado num episódio real testemunhado em Lisboa.

Clientes de supermercados convidados a apoiar a Cruz Vermelha

Campanha Vale +

Clientes de supermercados convidados a apoiar a Cruz Vermelha novidade

Até ao próximo dia 26 de julho, uma nova edição da campanha Vale +, promovida pela Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), está a decorrer em 597 grandes superfícies de todo o país. Os clientes dos supermercados podem contribuir para esta iniciativa através da aquisição de vales monetários ou alimentares no ato de pagamento das suas compras, sendo que no próximo fim de semana, dias 20 e 21, donativos como bens alimentares e de higiene poderão ser diretamente entregues a voluntários que estarão em loja.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This