O cardeal desobedeceu à polícia, cortou o selo e reativou a eletricidade para 450 pobres

| 13 Mai 19 | Destaque 2, Sociedade

Cardeal Konrad Krajewski, esmoleiro do Papa. Foto: Direitos reservados

 

O cardeal Konrad Krajewski, esmoleiro apostólico do Papa, considerou intolerável que cerca de 450 pessoas pobres que ocupam um palácio romano estivessem há vários dias sem energia elétrica e, quebrando o selo policial, restabeleceu a eletricidade no edifício.

Krajewski entendeu que não era aceitável que perto de uma centena de famílias, italianas e provenientes de outros 17 países, entre as quais muitas dezenas de crianças, estivessem condenadas a não ter água quente e luz, e não vissem perspectivas de poderem pagar a elevada quantia da fatura elétrica em débito.

“Foi um gesto desesperado. Havia mais de 400 pessoas sem eletricidade, com famílias e crianças, sem a possibilidade de fazer funcionar os frigoríficos”, afirmou o cardeal, que já acompanhava há tempos a situação daquelas famílias, enviando do Vaticano ambulâncias, médicos e comida. “Estamos a falar de vidas humanas”, sublinhou, citado pelo jornal italiano Corriere della Sera.

“A coisa absurda é que estamos no centro de Roma. Quase quinhentas pessoas abandonadas. São famílias que não têm para onde ir, pessoas que lutam para sobreviver”, disse o cardeal Krajewski. “O primeiro problema”, disse ele, “não é o dinheiro”.

Quem não gostou nada deste gesto foi o vice-primeiro ministro e ministro do Interior italiano, Matteo Salvini. “Toda a gente é livre de fazer o que quiser, comentou ele, mas espero que depois de ter restabelecido a corrente elétrica vá pagar os 300 mil euros em atraso que alguém não pagou e ajude todas as outras famílias italianas em dificuldade, que não podem pagar suas contas de eletricidade”.

A resposta veio da irmã Adriana, uma missionária leiga que havia recorrido ao cardeal Krajewski para resolver a situação originada pelo corte da luz: “Diante de um problema de saúde e de vida destas pessoas, eu não esperava essa resposta do ministro Salvini. Estava à espera de outra coisa, esperava a sua intervenção, até mesmo pessoal, neste espaço (…) para ver como funciona a ocupação, quem são as pessoas que cá moram, a sua história, a sua vida”, observou ela, citada pelo jornal La Repubblica. “A ocupação – acrescentou – quase que se tornou uma norma porque não há hipóteses de sobrevivência. Se não fosse através da Igreja, onde é que estas pessoas estariam? Como seria se não houvesse cantinas ou ofertas de roupas?

Este acontecimento registou desenvolvimentos nesta segunda-feira, quando os ocupantes decidiram solidarizar-se com o gesto do cardeal e abrir as portas a todos os cidadãos que queiram auto-denunciar-se como cúmplices dele. Na assembleia convocada para o fim da tarde, estava anunciada a participação de representantes da Comunidade de Sant’Egídio e da presidente do município Sabrina Alfonsi. “Siamo tutti padre Konrad” (somos todos padre Konrad), foi a consigna escolhida.

O esmoleiro do Papa acabava de chegar da ilha de Lesbos, na Grécia, onde foi levar, na semana passada, a solidariedade do Papa Francisco aos imigrantes que vivem nos campos de retenção que a União Europeia criou.

Recorde-se que este bispo polaco, de 55 anos, cedeu há dois anos os seus aposentos a um casal de refugiados sírios, indo viver para um pequeno apartamento onde tem o seu escritório.

E é frequente encontrá-lo de noite, numa carrinha, distribuindo roupas e alimentos aos pobres sem tecto que dormem nas ruas de Roma.

Artigos relacionados

Breves

Encontro de artistas portugueses com músicas do grupo Gen Verde

Um encontro de artistas de várias áreas, que sejam sensíveis às dimensões do Sagrado, da Beleza e do Bem Comum, está convocado para a tarde deste sábado, 18 de Maio, entre as 16h30 e as 18h, no Auditório da Igreja São Tomás de Aquino (Laranjeiras), em Lisboa.

Bolsonaro contestado por cortes na Educação

As ruas de mais de duas centenas de municípios em 26 estados brasileiros foram tomadas esta quarta-feira, 15 de maio, por manifestações que registaram a participação de centenas de milhares de estudantes e professores.

Televisão: Fátima vence Cristina

As cerimónias da peregrinação de 13 de maio a Fátima, transmitidas pela RTP1, conquistaram 381 mil espectadores, deixando o programa Cristina, da SIC, a grande distância (317 mil).

Boas notícias

É notícia 

Entre margens

Vemos, ouvimos e lemos…

O centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen é especial, muito para além de mera comemoração. O exemplo de cidadania, de talento, de ligação natural entre a ética e estética é fundamental. De facto, estamos perante uma personalidade extraordinária que é lembrada como referência única, como um exemplo que fica, que persiste.

Europeias 2019: Não nos tires as tentações

Estamos em crise, sim. Que bom. Porque é tempo de escolher e definir caminhos. Ao que parece, a última braçada de bruços perdeu balanço e é a nossa vez de dar o próximo impulso. Com a liberdade de questionar o inquestionável, herdámos o peso da responsabilidade. Mas desde quando desligar o automático é mau?

Cultura e artes

Coro do Trinity College de Dublin em Lisboa para concerto e eucaristia

Neste sábado e domingo, 18 e 19 de Maio, Lisboa acolhe dois concertos do Coro da Capela do Trinity College de Dublin (Irlanda). Às 17 horas de sábado, o coro dará um concerto de música sacra na Sé de Lisboa; no domingo, participa na eucaristia dominical na Catedral Lusitana de S. Paulo em Lisboa (Comunhão Anglicana), com início às 11h00 (Rua das Janelas Verdes).

Teatro: À espera de um jogo de espelhos em Goga

Entra-se e estão as 23 personagens no palco. Em rigor, esse número inclui as personagens e os seus espelhos. Estão fixas, rígidas. São um quadro que se deve olhar, de modo a reparar em todos os pormenores. Porque está o corcunda Teobald de livro na mão? Porque há um homem e uma mulher com malas?

Sete Partidas

A Páscoa em Moçambique, um ano antes do ciclone – e como renasce a esperança

Um padre que passou de refugiado a conselheiro geral pode ser a imagem da paixão e morte que atravessou a Beira e que mostra caminhos de Páscoa a abrir-se. Na região de Moçambique destruída há um mês pelo ciclone Idai, a onda de solidariedade está a ultrapassar todas as expectativas e a esperança está a ganhar, outra vez, os corações das populações arrasadas por esta catástrofe.

Visto e Ouvido

Uma criação musical para Quinta-Feira santa: O Senhor mostrou o poder do seu amor, de Rui Miguel Fernandes, SJ

Agenda

Mai
20
Seg
Conferências de Maio – “Os jovens chamados a transformar” – III – A justiça e a equidade, e a solidariedade entre as gerações @ Centro Nacional de Cultura
Mai 20@18:30_20:00

Participam Alice Vieira, escritora e jornalista; Carla Ganito, docente em Ciências da Comunicação na Universidade Católica Portuguesa; e Ana Barata; jovem licenciada em serviço social.

Mai
27
Seg
Conferências de Maio – “Os jovens chamados a transformar” – IV – “Os jovens descobrem Deus” @ Centro Nacional de Cultura
Mai 27@18:30_20:00

Participam Alfredo Teixeira, antropólogo e compositor, autor de Religião na Sociedade Portuguesa, Américo Aguiar, bispo auxiliar de Lisboa, e João Valério, arquitecto e músico.

Ver todas as datas

Fale connosco