Mensagem

O Dalai Lama nos seus 86 anos: compaixão e não-violência até morrer

| 13 Jul 21

O Dalai Lama assinalou o seu aniversário com um vídeo. Foto © Direitos Reservados

 

“Eu próprio estou comprometido com a não-violência e a compaixão até à minha morte. Este é o meu presente aos meus amigos.” Com estas palavras, Tenzin Gyatso, o 14º Dalai Lama do budismo tibetano, assinala, numa mensagem vídeo, os seus 86 anos.

Nascido em 6 de Julho de 1935, em Taktser, o Dalai Lama diz, na mensagem agora divulgada, que espera que os seus amigos “também mantenham a não-violência e a compaixão para o resto das [suas] vidas. “Isto é como um relatório sobre a minha vida. (…) todos os meus irmãos humanos, irmãs, devem manter estas duas coisas, não-violência e compaixão, até à vossa morte”, afirma.

Nascido Lhamo Döndrub, com o nome religioso de Jetsun Jamphel Ngawang Lobsang Yeshe Tenzin Gyatso, o Dalai Lama começa por afirmar: “Agora sou apenas um ser humano. Muitas pessoas mostram verdadeiramente que me amam e muitas pessoas amam de verdade o meu sorriso. Apesar da minha velhice, o meu rosto está bastante bem. Muitas pessoas mostram-me verdadeiramente uma amizade genuína.”

Citado no Lion’s Roar, e manifestando o seu agradecimento por todas as expressões de “amor, respeito e confiança” que tem recebido, Tenzin Gyatso assegura que, para o resto da sua vida, está “empenhado em servir a humanidade e trabalhar para proteger a condição climática”.

O Dalai Lama refere-se depois ao facto de, em 1959, ter fugido do Tibete, quando a China ocupou o seu país e o líder espiritual tibetano foi acolhido no Norte da Índia: “Desde que me tornei refugiado e agora estabelecido na Índia, tenho tirado pleno partido da liberdade e harmonia religiosa da Índia.”

Galardoado com o Prémio Nobel da Paz em 1989, o Dalai Lama acrescenta: “Quero assegurar-vos que, para o resto da minha vida, estarei plenamente empenhado neste trabalho. E depois também, aprecio realmente o conceito indiano de valores seculares, não dependentes da religião, tais como honestidade, karuna (compaixão), e ahimsa (não-violência).”

A mensagem pode ser vista no vídeo a seguir:

 

 

Jornada Nacional Memória & Esperança 2021 já tem site

Homenagem às vítimas da pandemia

Jornada Nacional Memória & Esperança 2021 já tem site novidade

O site oficial da Jornada Nacional Memória & Esperança 2021, iniciativa que visa homenagear as vítimas da pandemia com ações em todo o país entre 22 e 24 de outubro, ficou disponível online esta sexta-feira, 17. Nele, é possível subscrever o manifesto redigido pela comissão promotora da iniciativa e será também neste espaço que irão sendo anunciadas as diferentes iniciativas a nível nacional e local para assinalar a jornada.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Novo ano letivo: regressar ao normal?

Novo ano letivo: regressar ao normal? novidade

Após dois conturbados anos letivos, devido à pandemia, as escolas preparam-se para um terceiro ano ainda bastante incerto, mas que desejam que seja o mais normal possível. O regresso à normalidade domina as declarações públicas de diretores escolares e de pais, alunos e professores. Este desejo de regresso à normalidade, sendo lógico e compreensível, após dois anos de imensa instabilidade, incerteza e experimentação, constitui ao mesmo tempo um sério problema.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This