Papa Francisco

“O mundo tem necessidade de paz”

| 3 Jul 2022

Alocação do Angelus com o Papa Francisco. “O mundo tem necessidade de paz, não uma paz baseada sobre o equilíbrio dos armamentos, no medo recíproco”. Foto de arquivo © Tony Neves

 

O Papa alertou hoje no Vaticano para o possível regresso dos cenários que levaram à “Guerra Fria”, no século XX, apelando ao diálogo entre os responsáveis internacionais, perante a guerra na Ucrânia e noutras regiões. “Não a um mundo dividido entre potências em conflito; sim a um mundo unido, entre povos e civilizações que se respeitam”, disse, desde a janela do apartamento pontifício, após a recitação do ângelus, citado pela Ecclesia.

Francisco lançou um apelo aos chefes das nações e organizações internacionais, para que “reajam à tendência de acentuar a conflitualidade e o confronto”. “O mundo tem necessidade de paz, não uma paz baseada sobre o equilíbrio dos armamentos, no medo recíproco. Não, isto não serve, significa fazer voltar a história de há 70 anos”, advertiu.

O Papa sustentou que é necessário passar “das estratégias de poder político, económico e militar a um projeto de paz global”. “Continuemos a rezar pela paz na Ucrânia e em todo o mundo”, apelou, perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro.

Francisco tem condenado a ofensiva russa na Ucrânia, com vários gestos de solidariedade para com as vítimas, alertando ainda para os efeitos do alargamento da NATO, que pode ser vista por Moscovo como uma provocação. No seu novo livro Contra a Guerra – a coragem de construir a Paz, que o 7MARGENS fez uma pré-publicação, o Papa refere, não apenas, mas também, o conflito uncraniano, que tem estado no centro das atenções do Papa.

No entanto, Francisco não deixa de olhar para o resto do mundo, e por ainda hoje esteve também com a comunidade congolesa, numa missa em rito zairense presente em Roma, como forma de assinalar o dia em que estaria de visita aquele país e ao Sudão do Sul, uma visita adiada por causa do estado de saúde do Papa, que continua a recuperar de um problema no joelho.

O Papa reforçou os seus apelos à paz na República Democrática do Congo (RDC). “Hoje, queridos irmãos e irmãs, rezamos pela paz e pela reconciliação na vossa pátria, República Democrática do Congo, tão ferida e explorada. Unimo-nos às Missas celebradas no país segundo esta intenção e rezamos para que os cristãos sejam testemunhas de paz, capazes de superar qualquer sentimento de ódio e vingança, a tentação de que a reconciliação não seja possível, qualquer ligação doentia ao próprio grupo que leve ao desprezo do outro”, indicou Francisco, na sua homilia.

 

Silêncio: a luz adentra no corpo

Pré-publicação 7M

Silêncio: a luz adentra no corpo novidade

A linguagem não é só palavra, é também gesto, silêncio, ritmo, movimento. Uma maior atenção a estas realidades manifesta uma maior consciência na resposta e, na liturgia, uma qualidade na participação: positiva, plena, ativa e piedosa. Esta é uma das ideias do livro Mistagogia Poética do Silêncio na Liturgia, de Rafael Gonçalves. Pré-publicação do prefácio.

pode o desejo

pode o desejo novidade

Breve comentário do p. António Pedro Monteiro aos textos bíblicos lidos em comunidade, no Domingo I do Advento A. Hospital de Santa Marta, Lisboa, 26 de Novembro de 2022.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Bahrein

Descoberto mosteiro cristão sob as ruínas de uma mesquita

Há quem diga que este é o “primeiro fruto milagroso” da viagem apostólica que o Papa Francisco fez ao Bahrein, no início de novembro. Na verdade, resulta de três anos de trabalho de uma equipa de arqueólogos locais e britânicos, que acaba de descobrir, sob as ruínas de uma antiga mesquita, partes de um ainda mais antigo mosteiro cristão.

Manhã desta quinta-feira, 24

“As piores formas de trabalho infantil” em conferência

Uma conferência sobre “As piores formas de trabalho infantil” decorre na manhã desta quinta-feira, 24 de Novembro (entre as 9h30-13h), no auditório da Polícia Judiciária (Rua Gomes Freire 174, na zona das Picoas, em Lisboa), podendo assistir-se também por videoconferência. Iniciativa da Confederação Nacional de Ação Sobre o Trabalho Infantil (CNASTI), em parceria com o Instituto de Apoio à Criança (IAC), a conferência pretende “ter uma noção do que acontece não só em Portugal, mas também no mundo acerca deste tipo de exploração de crianças”.

Porque não somos insignificantes neste universo infinito

Porque não somos insignificantes neste universo infinito novidade

Muitas pessoas, entre as quais renomados cientistas, assumem frequentemente que o ser humano é um ser bastante insignificante, senão mesmo desprezível, no contexto da infinitude do universo. Baseiam-se sobretudo na nossa extrema pequenez relativa, considerando que o nosso pequeno planeta não passa de um “ponto azul” situado num vasto sistema solar.

Mais do que A Voz da Fátima

Pré-publicação

Mais do que A Voz da Fátima

Que fosse pedido a um incréu um texto de prefácio para um livro sobre A Voz da Fátima, criou-me alguma perplexidade e, ao mesmo tempo, uma vontade imediata de aceitar. Ainda bem, porque o livro tem imenso mérito do ponto de vista histórico, com o conjunto de estudos que contém sobre o jornal centenário, mas também sobre o impacto na sociedade portuguesa e na Igreja, das aparições e da constituição de Fátima e do seu Santuário como o centro religioso mais importante de Portugal. Dizer isto basta para se perceber que não é possível entender, no sentido weberiano, Portugal sem Fátima e, consequentemente, sem o seu jornal.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This