O poder no feminino, nas histórias de seis portuguesas negras

| 10 Jan 21

Paula Cardoso, jornalista e fundadora do Afrolink. Foto: Direitos reservados.

 

Ouviremos a professora de Literaturas, Inocência Matta, contar como foi acusada de ter sido privilegiada por ser uma mulher negra, apesar de ter o melhor currículo; a jornalista Paula Cardoso, fundadora do Afrolink, a dizer que “temos de ser os melhores, porque temos um tom de pele ainda percepcionado como sendo inferior”; e a actual deputada Romualda Fernandes afirmar que “sem a dimensão da fé, de certeza que não estaria onde” está hoje para continuar o trabalho em favor dos imigrantes “no lugar onde se faz a lei”.

O programa Poder no Feminino, que estreia às 19h30 deste domingo, 10 de Janeiro, na RTP África, dará voz a seis mulheres de ascendência africana, portuguesas ou que residem em Portugal, que fizeram o seu percurso profissional na academia, nos negócios, na política, no jornalismo, na psicologia, em Portugal e no mundo.

As outras entrevistadas são a empresária Myriam Taylor, que explicará o que é uma dreamer in chief; a jovem empreendedora Márcia Borges, que dirá que “o mundo é muito mais que o bairro, a comunidade, é enorme”; a psicóloga Gisela Van Dunnan, que conta como a internet se revelou uma ferramenta produtiva para o seu trabalho, mesmo com a quarentena a que a pandemia obrigou entre Março e Maio.

Realizado por Daniela Leitão e apresentado por Inês Leitão, o programa terá seis episódios, cada um deles com a entrevista a uma das mulheres referidas. No primeiro episódio, a entrevistada é Inocência Matta.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This