Conferência em Lisboa

O que já se fez e o que falta fazer no combate à pobreza

| 20 Jan 2022

Pobreza, sem-abrigo, Lisboa, rua,

Pessoa sem-abrigo em Lisboa. Foto © Miguel Veiga

 

Uma conferência sobre pobres, pobreza e desigualdade decorre neste sábado, 22, no Centro Cultural Franciscano, em Lisboa (Largo da Luz), entre as 10h00 e as 13h00, promovida pela Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP), da Igreja Católica. 

A iniciativa terá uma intervenção principal de Carlos Farinha Rodrigues, economista e professor do ISEG (Instituto Superior de Economia e Gestão), que falará sobre “Novos desafios no combate à pobreza” depois da sessão de abertura, com o presidente da Conferência Episcopal e bispo de Setúbal, José Ornelas, e o presidente da CNJP, Pedro Vaz Patto. 

O painel de debate que se segue juntará Rita Valadas, presidente da Cáritas Portuguesa; a irmã Maria José Gonçalves, das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, que trabalha em Alhos Vedros (Moita), com projectos de apoio a crianças e imigrantes; e Joana Silva, professora da Faculdade de Economia da Universidade Católica Portuguesa, que participou num estudo sobre as consequências sociais e económicas da pandemia. “O que se faz e o que falta fazer” no combate à pobreza é o mote para a conversa. 

O bispo de Santarém, José Traquina, presidente da Comissão Episcopal de Acção Social da Igreja, encerra a conferência, sujeita a uma inscrição (gratuita) em formulário electrónico.

O acesso é livre, sujeito às regras de combate à pandemia (uso de máscara e apresentação de certificado de vacinação ou teste negativo ou certificado de recuperação). A conferência será também transmitida através da página da CNJP no Facebook, para o que é necessária também a inscrição electrónica.

 

Os confins da fenomenologia

Emmanuel Falque na Universidade de Coimbra novidade

Reflectir sobre os confins da fenomenologia a partir do projecto filosófico de Emmanuel Falque é o propósito da Jornada Internacional de Estudos Filosóficos, “O im-pensável: Nos confins da fenomenalidade”, que decorrerá quinta-feira, dia 26 de Maio, na Universidade de Coimbra (FLUC – Sala Vítor Matos), das 14.00 às 19.00. O filósofo francês intervirá no encerramento da iniciativa.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“A grande substituição”

[Os dias da semana]

“A grande substituição” novidade

Outras teorias da conspiração não têm um balanço igualmente inócuo para apresentar. Uma delas defende que estamos perante uma “grande substituição”; não ornitológica, mas humana. No Ocidente, sustentam, a raça branca, cristã, está a ser substituída por asiáticos, hispânicos, negros ou muçulmanos e judeus. A ideia é velha.

Humanizar não é isolar

Humanizar não é isolar novidade

É incontestável que as circunstâncias de vida das pessoas são as mais diversas e, em algumas situações, assumem contornos improváveis e, muitas vezes, indesejáveis. À medida que se instalam limitações resultantes ou não de envelhecimento, alguns têm de habitar residências sénior, lares de idosos, casas de repouso,…

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This