Porto acolhe alunos açorianos

“O seminário de Angra não acaba”, garante bispo diocesano

| 19 Jun 2024

Bispo de Angra presidiu à ordenação diaconal de três seminaristas do Seminário Episcopal, junho 2024. Foto Igreja AçoresCREM

Armando Esteves Domingues presidiu à ordenação diaconal de três seminaristas do Seminário Episcopal, no passado fim de semana. Foto © Igreja Açores/CR/EM

Já a partir do próximo ano letivo, duas das três etapas formativas dos seminaristas da diocese de Angra serão realizadas no Seminário e na Faculdade de Teologia da Universidade Católica do Porto, para onde quatro dos cinco atuais alunos se deslocarão. Mas “o seminário de Angra não acaba”, assegura o bispo da diocese, Armando Esteves Domingues.

“Pelo contrário, [o Seminário de Angra] vive um momento em que procura de uma forma mais capacitada acompanhar todos os candidatos de todas as idades que queiram fazer estudos teológicos e serem sacerdotes na diocese”, explicou o prelado, numa conferência de imprensa realizada esta terça-feira, 18 de junho, em Angra do Heroísmo, ilha Terceira.

O bispo reagia assim à informação divulgada na página online da diocese do Porto, segundo a qual “já a partir do próximo ano académico de 2024/25, os primeiros alunos de Angra do Heroísmo passarão a realizar o seu processo formativo no Seminário Maior de Nossa Senhora da Conceição e a frequentar as aulas da Faculdade de Teologia”.

Armando Esteves Domingues explicou que este é o culminar de um processo “que dura há mais de 30 anos”, quando Aurélio Granada Escudeiro, antigo bispo de Angra, “na década de 90, estudava a hipótese de os estudos serem feitos na Universidade Católica”.

“Durante muitos anos tentou-se uma ligação à Universidade Católica  que nunca foi conseguida e agora, com uma reflexão que foi feita pelos sacerdotes com as comunidades, atendendo ao contexto do baixo número de vocações, o Conselho Presbiteral decidiu que o melhor para os jovens seminaristas era completar a sua formação numa comunidade maior, dando-lhes também a possibilidade de desenvolver a componente cientifica”, acrescentou o prelado diocesano.

Lembrando que “o seminário não se resume nem se esgota na formação teológica dos jovens. Há a formação continua dos sacerdotes e a dos leigos”, o bispo Armando Esteves Domingues garantiu que este continuará a acompanhar todos os jovens candidatos ao pré-seminário e, quando houver um número de candidatos considerado razoável e suficiente para formar uma comunidade dentro dos números apontados pelo Vaticano para funcionar,  “avançaremos”, afirmou. “O seminário continuará a assegurar a formação dos padres e leigos. A esperança é que o sacrifício do momento presente trará esperança e frutos no futuro”, concluiu.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Onde estão as mulheres na música litúrgica católica?

Onde estão as mulheres na música litúrgica católica? novidade

Na música, um dos ministérios mais estruturantes da liturgia católica, este paradigma mantém-se, embora com nuances particulares: salvo algumas (felizmente, cada vez mais) exceções, o ministério do canto, domingo a domingo, é, em Portugal, sustentado maioritariamente por mulheres e a regência dos coros é, preferencialmente, entregue a homens

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This