Em causa visita de Modi a Washington

Obama criticado por ter condenado violação dos direitos humanos na Índia

| 26 Jun 2023

 

Narendra_Modi_and_Barack_Obama_in_India_ Foto The White House from Washington, DC, Public domain, via Wikimedia Commons

Narendra Modi e Barack Obama estiveram juntos na Índia, em janeiro de 2015. Foto © The White House from Washington, DC, Public domain, via Wikimedia Commons.

 

A ministra das Finanças da Índia, Nirmala Sitharaman, declarou-se “chocada” com as afirmações do ex-Presidente americano Barak Obama sobre a possibilidade de o desrespeito dos direitos das minorias religiosas na Índia poder levar a movimentos secessionistas, durante a visita de Estado que o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, fez na semana passada aos EUA.

Sitharaman criticou violentamente Obama numa conferência de imprensa este domingo, 25 de junho, na qual, segundo The Guardian, perguntou: “alguém dará ouvidos a uma pessoa que, enquanto foi Presidente, bombardeou países de maioria muçulmana da Síria ao Iémen e agora se diz preocupado com os muçulmanos indianos?”.

Durante a visita de Modi aos EUA, Obama disse à CNN que o Presidente Biden deveria levantar a questão da “proteção da minoria muçulmana numa Índia de maioria hindu”, pois para além da questão dos direitos humanos, Biden poderia argumentar com o facto de que sem essa proteção há “uma forte possibilidade da Índia caminhar para enfrentar movimentos separatistas”.

A recente visita de três dias do primeiro-ministro indiano Narendra Modi foi marcada por um cerimonial de boas-vindas na Casa Branca, um luxuoso jantar de Estado, um discurso a uma sessão conjunta das duas câmaras do Congresso dos EUA (facto muito excecional) e a assinatura de acordos bilaterais de grande importância. A administração Biden fez tudo o que podia para tentar trazer a Índia para o seu lado, procurando impedir o reforço das relações indo-russas que se tem vindo a desenhar nos últimos anos e especialmente após a Rússia ter invadido a Ucrânia.

Mas Modi foi também recebido com os protestos de quase uma centena de congressistas subscritores de uma carta criticando os constantes ataques aos direitos das minorias religiosas (muçulmana e cristã) que o Governo Modi promove [ver 7MARGENS]. Antecedendo a chegada de Modi a Washington, o bispo católico de Imphal (no Estado indiano de Manipur) divulgou um documento dando conta de que os confrontos étnicos que começaram no início de maio naquele Estado indiano já provocaram pelo menos 100 mortes, mais de 50 mil desalojados e a destruição de 249 igrejas cristãs.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Cruz Vermelha quer levar ajuda urgente às vítimas das cheias no Brasil

Apelo internacional

Cruz Vermelha quer levar ajuda urgente às vítimas das cheias no Brasil novidade

Com o objetivo de “aumentar a assistência humanitária às comunidades afetadas pelas devastadoras inundações no Rio Grande do Sul, no Brasil”, a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) lançou um “apelo de emergência de cerca de oito milhões de euros”, anunciou a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), na última quarta-feira, 22 de maio.

A Dignidade da pessoa humana como prioridade

A Dignidade da pessoa humana como prioridade novidade

Na semana depois de Pentecostes é oportuno recordar a publicação da declaração Dignitas Infinita sobre a Dignidade Humana, elaborada durante cinco anos e divulgada pelo Dicastério para a Doutrina da Fé, pondo a tónica na dimensão universal, filosófica e antropológica, do respeito pela pessoa humana enquanto fator de salvaguarda dos direitos humanos, do primado da justiça e do reconhecimento de que todos os seres humanos como livres e iguais em dignidade e direitos.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This