Prevenção e sensibilização

Oikos: “Ativa-te contra o Tráfico de Seres Humanos”

| 31 Jul 2021

trafico humano, Foto ONU

A Oikos pretende sensibilizar para o tema do tráfico humano. Foto © ONU

 

O tráfico de pessoas é crime e é ao mesmo tempo o terceiro negócio mais lucrativo do mundo com cerca de 30 mil milhões de euros de lucro por ano, afirma a Oikos, uma ONG que acaba de lançar uma campanha para combater o problema.

A campanha intitula-se “Ativa-te contra o Tráfico de Seres Humanos” e destina-se, segundo um comunicado da organização, citado pela agência Ecclesia, a “informar e sensibilizar jovens e adultos” perante a realidade do tráfico de pessoas, “desconhecido e invisível” para a maioria.

“Este é um fenómeno que, apesar de real e próximo das pessoas, é ainda desconhecido e invisível para a maioria”, pode ler-se no comunicado.  Em Portugal, segundo a Oikos, existem “281 casos sinalizados, um aumento de 38% face a período comparável”, a “maior parte das vítimas sinalizadas são do género masculino e adultas” e maioritariamente “exploradas para fins laborais em explorações agrícolas”. As “vítimas do género feminino adultas estão maioritariamente associadas ao tráfico para exploração sexual”.

Para apoiar esta campanha, foram produzidos diversos materiais pedagógicos, formativos e informativos, fanzines, guias e roteiros, que podem ser consultados no site aberto para o efeito.

 

 

Sida: 60% das crianças entre os 5 e os 14 anos sem acesso a tratamentos

Relatório da ONU alerta

Sida: 60% das crianças entre os 5 e os 14 anos sem acesso a tratamentos novidade

O mais recente relatório da ONUSIDA, divulgado esta terça-feira, 29 de novembro,  é perentório: “o mundo continua a falhar à infância” na resposta contra a doença. No final de 2021, 800 mil crianças com VIH não recebiam qualquer tratamento. Entre os cinco e os 14 anos, apenas 40% tiveram acesso a medicamentos para a supressão viral. A boa notícia é que as mortes por sida caíram 5,79% face a 2020, mas a taxa de mortalidade observada entre as crianças é particularmente alarmante.

Gracia Nasi, judia e “marrana”

Documentário na RTP2

Gracia Nasi, judia e “marrana” novidade

Nascida em Portugal em 1510, com o nome cristão de Beatriz de Luna, Gracia Nasi pertencia a uma uma família de cristãos-novos expulsa de Castela. Viúva aos 25 anos, herdeira de um império cobiçado, Gracia revelar-se-ia exímia gestora de negócios. A sua personalidade e o destino de outros 100 mil judeus sefarditas, expulsos de Portugal, são o foco do documentário Sefarad: Gracia Nasi (RTP2, 30/11, 23h20).

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Bahrein

Descoberto mosteiro cristão sob as ruínas de uma mesquita

Há quem diga que este é o “primeiro fruto milagroso” da viagem apostólica que o Papa Francisco fez ao Bahrein, no início de novembro. Na verdade, resulta de três anos de trabalho de uma equipa de arqueólogos locais e britânicos, que acaba de descobrir, sob as ruínas de uma antiga mesquita, partes de um ainda mais antigo mosteiro cristão.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This