Índia

Padre jesuíta Stan Sawmy internado com covid

| 31 Mai 21

Padre jesuíta Stan Swamy, Índia

Padre jesuíta Stan Swamy está nos cuidados intensivos depois de ter sido infetado com Covid. Foto ©Direitos reservados.

 

O padre jesuíta indiano Stam Swamy foi transferido, no início do último fim-de-semana, para uma unidade de cuidados intensivos do Hospital Sagrada Família (Bombaim) onde, segundo noticia o portal Vatican News, chegou na sexta-feira, dia 28 de maio, muito debilitado e depois de ter testado positivo à covid-19.

O padre Swamy, de 84 anos, está preso há mais de sete meses e goza agora de 15 dias de liberdade condicional graças a uma decisão do Supremo Tribunal de Nova Deli, noticiou a mesma fonte.

Como o 7MARGENS tem noticiado, o jesuíta foi preso a 8 de outubro de 2020, juntamente com outros 15 ativistas dos direitos humanos e acusado pela polícia antiterrorismo de ligações a um grupo maoísta declarado ilegal pelo governo de Nova Deli. Tais ligações foram sempre negadas pelo jesuíta que é conhecido como um defensor dos povos indígenas do país e dos direitos humanos.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Interiormente perturbador

Cinema

Interiormente perturbador novidade

Quase no início d’O Acontecimento, já depois de termos percebido que o filme iria andar à volta do corpo e do desejo, Anne conclui que se trata de um texto político. Também esta obra cinematográfica, que nos expõe um caso de aborto clandestino – estamos em França, nos anos 60 –, é um filme político.

Sondagem

Brasil deixa de ter maioria católica  novidade

Algures durante este ano a maioria da população brasileira deixará de se afirmar maioritariamente como católica. Em janeiro de 2020, 51% dos brasileiros eram católicos, muito à frente dos que se reconheciam no protestantismo (31%). Ano e meio depois os números serão outros.

Bispos pedem reconciliação e fim da violência depois de 200 mortes na Nigéria

Vários ataques no Nordeste do país

Bispos pedem reconciliação e fim da violência depois de 200 mortes na Nigéria

O último episódio de violência na Nigéria, com contornos políticos, económicos e religiosos, descreve-se ainda com dados inconclusivos, mas calcula-se que, pelo menos, duas centenas de pessoas perderam a vida na primeira semana de Janeiro no estado de Zamfara, Nigéria, após vários ataques de grupos de homens armados a uma dezena de aldeias. Há bispos católicos a sugerir caminhos concretos para pôr fim à violência no país, um dos que registam violações graves da liberdade religiosa. 

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This