Papa aceita demissão de bispo polaco acusado de encobrir abusos sexuais

| 20 Out 20

A ilustração do artista TVBoy, sobre os abusos sexuais. Foto: Direitos reservados.

 

O Papa Francisco aceitou o pedido de resignação de Edward Janiak, bispo de Kalisz (Polónia), depois de, no passado mês de junho, ter ordenado o seu afastamento da diocese por suspeitas de encobrimento de abusos sexuais de menores. A renúncia de Janiak, aos 68 anos, sete anos antes do previsto no Código de Direito Canónico, sugere que as suspeitas se terão confirmado e foi anunciada sábado, 17 de outubro.

A investigação foi provocada pela divulgação, em maio deste ano, de um documentário realizado pelos irmãos Marek e Tomasz Sekielski. “Playing Hide and Seek” (em português, “Brincar às escondidas”) conta em detalhe a história de dois irmãos, vítimas de abusos sexuais cometidos por um padre que beneficiava da proteção e encobrimento de Edward Janiak, primeiro como bispo auxiliar de Wroclaw e, depois, como bispo de Kalisz, onde estava desde 2012.

Este foi o segundo filme sobre abusos do clero polaco realizado pelos irmãos Sekielski. O primeiro, divulgado no ano passado, e intitulado “Tell No One” (“Não contes a ninguém”), desencadeou uma forte polémica no país. Tomasz Sekielski já anunciou que irão publicar um terceiro documentário sobre “o papel de João Paulo II na dissimulação dos crimes perpetrados por padres”.

Com a saída de Janiak, o Papa nomeou como administrador da diocese de Kalisz, em “sede vacante”, de forma provisória, Grzegorz Rys, arcebispo de Lodz.

 

Uma Teofania nos corações humanos

Uma Teofania nos corações humanos novidade

A Epifania é celebrada pelas Igrejas Ortodoxas a 6 de Janeiro no calendário Juliano (19 no calendário Gregoriano), 12 dias após a Festa do Natal. A banalização da festa do Natal inscreveu-a no imaginário do espírito humano, sobrevalorizando-o e operando a sua dessacralização em detrimento do Espírito de Deus.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

As causas que sobrevivem às coisas

As causas que sobrevivem às coisas novidade

O Portugal de A Causa das Coisas e de Os Meus Problemas, publicados nos anos 80, fazem sentido neste século XXI? Miguel Esteves Cardoso ainda nos diz quem e o que somos nós? Haverá coisas que hoje se estranham, nomes fora de tempo, outras que já desapareceram ou caíram em desuso. Já as causas permanecem. Pretexto para uma revisitação a crónicas imperdíveis, agora reeditadas.

2022: aprender a construir a paz

2022: aprender a construir a paz novidade

A Mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial da Paz de 2022 é expressão de um momento muito forte que atravessamos, numa transição de incerteza e perplexidade. Guerras e conflitos, pandemias, doenças, alterações climáticas, degradação ambiental, fome e sede, consumismo, individualismo, em lugar de partilha solidária – eis o conjunto de preocupações que dominam este início de 2022. Nestes termos, o Papa propõe-nos três caminhos para uma Paz duradoura.

Egipto

Bahá’ís sem cemitério em Alexandria

As autoridades locais de Alexandria recusaram a possibilidade de um cemitério próprio para egípcios que não pertencem a uma das três principais religiões monoteístas. Já há vários anos que os egípcios que pertencem à fé bahá’í têm lutado para ter um espaço para enterrar os seus mortos em Alexandria, a segunda maior cidade do país. No entanto, essa possibilidade foi agora negada, noticia o La Croix International (ligação exclusiva para assinantes).

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This