Papa condena violência doméstica e está preocupado com situação em Jerusalém, Afeganistão e Colômbia

| 10 Mai 2021


O Papa Francisco continua a colocar as questões da violência doméstica na ordem do dia.

 

O Papa apelou neste domingo ao fim da violência em Jerusalém, manifestando “particular preocupação” pelos confrontos registados na cidade nos últimos dias. “Rezo para que [Jerusalém] seja um lugar de encontro e não de confrontos violentos, lugar de oração e de paz”, disse Francisco, desde a janela do apartamento pontifício, após a recitação da oração do Regina Caeli.

Francisco convidou israelitas e palestinos a “procurar soluções partilhadas, para que a identidade multirreligiosa e multicultural da cidade santa seja respeitada e a fraternidade possa prevalecer”. “A violência gera apenas violência. Basta de confrontos”, apelou, citado pela Ecclesia.

Pelo menos 208 palestinos e seis polícias israelitas ficaram feridos na sexta-feira, em Jerusalém, a maioria na Esplanada das Mesquitas, onde muçulmanos se reuniam para a última sexta-feira do mês de jejum do Ramadão.

O Papa referiu-se ainda às vítimas do atentado terrorista deste sábado na capital do Afeganistão, junto a uma escola na zona ocidental de Cabul, que provocou pelo menos 25 mortos, muitos deles jovens estudantes, e 50 feridos.

“Uma acção desumana, que atingiu tantas crianças que saíam da escola”, referiu Francisco. “Rezemos por cada uma delas e pelas suas famílias. Que Deus dê paz ao Afeganistão”, acrescentou.

Na sua alocução dominical, o Papa recordou ainda as vítimas de violência doméstica, afirmando que a prepotência humana conduz a uma “degeneração do amor” e a abusar dos outros. “Penso no amor doentio que se transforma em violência – e quantas mulheres são vítimas da violência, hoje. Isto não é amor”, declarou.

Para os cristãos, que devem amar “não com palavras, mas com acções”, isso implica “amar como Cristo ama”, bem como “colocar-se sempre ao serviço, ao serviço dos irmãos, como Ele fez ao lavar os pés aos discípulos” e “sair de si mesmo, para se desapegar das próprias certezas humanas, das comodidades mundanas, para se abrir aos outros, especialmente daqueles que mais precisam”.

Ao mesmo tempo, o Papa homenageou o novo beato, o juiz Rosario Livatino, assassinado aos 38 anos, em 1990, pela Máfia siciliana. “Tornou-se testemunha do Evangelho até à morte heroica. Que o seu exemplo seja, para todos, especialmente para os magistrados, um estímulo para serem leais defensores da legalidade e da liberdade”, disse.

Francisco manifestou também a sua “preocupação” com as tensões e os confrontos violentos na Colômbia, onde se calcula que mais de 35 pessoas tenham morrido em confrontos com as forças de segurança, na sequência de protestos antigovernamentais dos últimos dias.

Perante vários colombianos presentes na Praça de São Pedro, Francisco pediu: “Rezemos pela vossa pátria”.

Citando a agência espanhola EFE, a TSF recorda que este domingo foi o 11.º dia de protestos contra o Governo de Iván Duque. As mobilizações sociais começaram com a luta pelo fim da reforma tributária, à qual se juntaram outras reivindicações que incluem precisamente a queda do Governo do Presidente Ivan Duque e o fim da brutalidade policial, diz a mesma fonte.

O Ministério Público colombiano informou na sexta-feira, 7, que houve pelo menos 27 pessoas mortas morreram durante os protestos. Mas a Organização Não Governamental Temblores

Temblores refere 37 mortes, 1.708 casos de uso abusivo da força, 234 casos de violência física e 934 prisões arbitrárias contra manifestantes, bem como casos de violência sexual contra 11 pessoas.

 

Quando os padres não abusadores são as vítimas colaterais dos abusos do clero

Encontro “Cuidar” em Lisboa

Quando os padres não abusadores são as vítimas colaterais dos abusos do clero novidade

“O que encontramos assusta-me: desilusão, depressão, crise existencial, perda de identidade, fim da relação entre presbíteros, perda de confiança na instituição e na hierarquia.” O diagnóstico cáustico é feito ao 7MARGENS pelo padre inglês Barry O’Sullivan, 61 anos, da diocese de Manchester, que estudou o impacto dos abusos sexuais entre os padres não abusadores.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

De 1 a 31 de Julho

Helpo promove oficina de voluntariado internacional

  Encerram nesta sexta-feira, 24 de Junho, as inscrições para a Oficina de Voluntariado Internacional da Helpo, que decorre entre 1 e 3 de Julho. A iniciativa é aberta a quem se pretenda candidatar ao Programa de Voluntariado da Organização Não Governamental para...

Luz e negrume

Luz e negrume novidade

As obras de Pedro Costa, cineasta, Rui Chafes, escultor, e Paulo Nozolino, fotógrafo, e de Simon Hantaï, artista plástico, estão expostas em Paris, respectivamente no Centre Georges Pompidou e na Fundação Louis Vitton. Um autor, identificado como Anonymous, estabelece com elas um diálogo em dois poemas traduzidos por João Paulo Costa, investigador na área de filosofia e autor de À sombra do invisível (Documenta, 2020).

Paróquia de Nossa Senhora da Hora: Ouvir os leigos na nomeação de padres e bispos

Contributos para o Sínodo (23)

Paróquia de Nossa Senhora da Hora: Ouvir os leigos na nomeação de padres e bispos novidade

Os leigos devem ser ouvidos nos processos de nomeação de párocos e de escolha dos bispos e a Igreja deve ter uma lógica de reparação da situação criada pelos abusos de menores. Evitar o clericalismo e converter os padres a uma Igreja minoritária, pobre, simples, dialogante, sinodal é outra das propostas do Conselho Paroquial de Pastoral da Paróquia de Nossa Senhora da Hora (Matosinhos).

Saúde mental dos jovens: a urgência de um novo paradigma

Saúde mental dos jovens: a urgência de um novo paradigma novidade

A saúde mental dos jovens tem-se vindo a tornar, aos poucos, num tema com particular relevância nas reflexões da sociedade hodierna, ainda que se verifique que estas possam, muitas das vezes, não resultar em concretizações visíveis e materializar em soluções para os problemas que afetam os membros desta mesma sociedade. A verdade é que, apesar de todos os esforços por parte dos profissionais de saúde e também das pessoas, toda a temática é, ainda, envolvida por uma “bolha de estigmas”, o que a transforma numa temática-tabu.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This