Papa considera “superado” episódio do livro sobre celibato

| 18 Jan 20

O Papa Francisco terá considerado ultrapassado o episódio do início desta semana, a propósito do livro sobre o celibato, escrito pelo cardeal Robert Sarah, da Guiné-Conacri, e o Papa emérito Bento XVI (ou que o cardeal escreveu sozinho, usando também um texto de Ratzinger).

A revelação foi feita por Eugenio Scalfari, jornalista e fundador do La Repubblica, que se encontrou com Francisco na tarde do dia 14 (terça-feira), depois de Ratzinger ter desmentido através o seu secretário, que escrevera o livro a meias com Sarah. O cardeal, no entanto, revelou a troca de correspondência com o Papa emérito, na qual parece evidente que Ratzinger sabia claramente o que Sarah estava a preparar.

Numa organização com centenas de milhões de pessoas em todo o mundo, há sempre opositores, disse o Papa. Na entrevista, cuja versão portuguesa foi publicada no portal de notícias da Unisinos, Scalfari aborda com Francisco os temas da graça, do misticismo, da mestiçagem ou da liberdade, e na qual o Papa repete os nomes que considera os grandes santos da história cristã: Paulo de Tarso, Agostinho de Hipona, Francisco de Assis e Inácio de Loiola.

Artigos relacionados