Papa Francisco nomeia pela primeira vez mulheres para congregação até aqui masculina

| 11 Jul 19

Ilustração © Sara Naves

 

O Papa Francisco nomeou pela primeira vez sete mulheres para a Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica (CIVCSVA), o organismo do Vaticano que tutela as ordens e congregações religiosas.

Entre os 23 novos membros designados por Francisco para aquela assembleia da Cúria romana encontram-se seis superioras de congregações e uma líder de um instituto secular): as irmãs Kathleen Appler (Estados Unidos), das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo; Françoise Massy (França), das Franciscanas Missionárias de Maria; Luigia Coccia (Itália), das Missionárias Combonianas; a também transalpina Simona Brambilla, das Missionárias da Consolata e que esteve durante um ano no norte de Moçambique; a espanhola Rita Calvo Sanz, da Companhia de Maria Nossa Senhora; e ainda duas da família salesiana: a francesa Yvonne Reungoat, das irmãs salesianas, e a leiga polaca Olga Krizova, presidente do Instituto Secular das Voluntárias de Dom Bosco.

A irmã Carmen Ros Nortes ocupava já, desde Fevereiro, o lugar de sub-secretária na CIVCSVA. Mas neste caso a entrada de superioras é a novidade, já que até aqui os membros da Congregação eram oriundos exclusivamente de institutos e congregações masculinas.

 

Uma linha de actuação do Papa

As escolhas recentes do Papa Francisco prosseguem a sua linha de crescente atribuição de responsabilidades e competências a mulheres em lugares de relevo nos organismos do Vaticano.

Em Abril deste ano, o Papa nomeara três mulheres (Linda Ghisoni, Michelina Tenacee Laetitia Calmeyn)como consultoras da Congregação para a Doutrina da Fé, um dos organismos mais importantes da Cúria Romana.

Já antes, Linda Ghisonie a professora de bioética Gabriella Gambino tinham sido indigitadas em Novembro de 2017 como subsecretárias do novo Dicastério para os Leigos, Família e Vida.

A presença feminina na cúpula da Igreja Católica inclui ainda outras mulheres com responsabilidades nos departamentos da Cúria Romana e nas áreas dos arquivos, história e comunicação social.

Os outros 16 membros nomeados de novo incluem o arcebispo de Valladolid (Espanha), Ricardo Blázquez Pérez, um dos quatro cardeais, a par de Angelo De Donatis, vigário do Papa para a diocese de Roma; Kevin Joseph Farrell, prefeito do dicastério para os Leigos, Família e Vida; e Luis Francisco Ladaria Ferrer, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé.

Entre os cinco bispos, estão o brasileiro Amilton Manoel da Silva, auxiliar de Curitiba, Paolo Bizzeti, vigário apostólico da Anatólia (Turquia), Sebastian Francis Shaw, de Lahore (Paquistão); Paskalis Bruno Syukur, de Bogor (Indonésia) e José de Jesús González Hernández, de Jesús María (México).

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Share This