Emmanuelle Marie Charpentier

Papa nomeia Nobel da Química para a Academia de Ciências do Vaticano

| 11 Ago 21

Emmanuelle Marie Charpentier, aqui em Trondheim, em setembro de 2018, no discurso dos laureados do The Kavli Prize 2018. Foto: Thor Nielsen/NTNU © NTNU – Norwegian University of Science and Technology, CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons.

A Prémio Nobel da Química, Emmanuelle Marie Charpentier, fundadora e directora da Unidade Max Planck para a Ciência dos Patógenos em Berlim, foi nomeada pelo Papa Francisco, esta quarta-feira, dia 11, membro ordinário da Academia de Ciências do Vaticano.

A cientista francesa, nascida em 1968, especializou-se em Biologia, Microbiologia, Bioquímica e Genética na Universidade Pierre e Marie Curie de Paris. É professora honorária de Microbiologia no Instituto de Biologia da Universidade Humboldt, em Berlim (Alemanha).

Emmanuelle Marie Charpentier recebeu, com Jennifer Anne Doudna, o Prémio Nobel de Química pelo desenvolvimento do método de edição de genoma CRISPR-Cas9. A distinção da Academia Sueca reconheceu a importância de um método que, ao modificar o ADN de plantas, animais e micro-organismos com extrema precisão, tem “um grande impacto nas ciências da vida e está a contribuir para o desenvolvimento de novas terapias contra o cancro e pode tornar realidade o sonho de curar as doenças hereditárias”.

 

Nós somos porque eles foram. E nós seremos nos que vierem a ser.

Nós somos porque eles foram. E nós seremos nos que vierem a ser. novidade

A homenagem aos que perderam as suas vidas nesta pandemia é uma forma de reconhecermos que não foram só os seus dias que foram precoce e abruptamente reduzidos, mas também que todos nós, os sobreviventes, perdemos neles um património imenso e insubstituível. Só não o perderemos totalmente se procurarmos valorizá-lo, de formas mais ou menos simbólicas como é o caso da Jornada da Memória e da Esperança deste fim-de-semana, mas também na reflexão sobre as nossas próprias vidas e as das gerações que nos sucederão.

Parlamento aprovou voto de solidariedade com vítimas da pandemia e iniciativa cidadã

Jornada da Memória e da Esperança

Parlamento aprovou voto de solidariedade com vítimas da pandemia e iniciativa cidadã novidade

A Assembleia da República (AR) manifestou o seu apreço pela Jornada de Memória e Esperança, que decorre neste fim-de-semana em todo o país, através de um voto de solidariedade com as vítimas de covid-19 e com as pessoas afectadas pela pandemia, bem como com todos os que ajudaram no seu combate, com destaque para os profissionais de saúde.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This