Páscoa Ortodoxa

Papa pede ao Patriarca Cirilo que intervenha pela paz na Ucrânia

| 25 Abr 2022

Patriarca Cirilo nas Vésperas da Páscoa na Catedral de Cristo Salvador

Patriarca Cirilo nas Vésperas da Páscoa na Catedral de Cristo Salvador. Foto © Oleg Varov | O Serviço de Imprensa do Patriarca de Moscovo e de Toda a Rússia

 

O Papa Francisco escreveu uma mensagem de Páscoa ao Patriarca ortodoxo de Moscovo, Cirilo, pedindo que este intervenha pela paz, de modo a ajudar a travar a guerra na Ucrânia. A carta foi divulgada pelo Vaticano nesta segunda-feira, 25, quatro dias depois de o próprio Papa ter dito, numa entrevista ao jornal argentino La Nación, que a preparação do encontro com Cirilo, que poderia acontecer em Junho, em Jerusalém, foi para já suspensa.

“Querido irmão! Que o Espírito Santo possa transformar os nossos corações e tornar-nos verdadeiros artífices da paz, especialmente para a Ucrânia devastada pela guerra”, escreve Francisco na mensagem que escreveu ao Patriarca russo.

Na véspera, Francisco pedira, pela terceira vez de forma explícita, uma “trégua pascal” na guerra iniciada a 24 de Fevereiro, precisamente no dia em que se assinalavam dois meses sobre o início da invasão. Na mesma data, os cristãos russos e ucranianos (ortodoxos e greco-católicos) celebravam a Páscoa, em virtude de seguirem o calendário juliano e não o gregoriano.

“Que a grande passagem pascal da morte para uma nova vida em Cristo possa tornar-se uma realidade para o povo ucraniano, que anseia por um novo amanhecer que ponha um fim às trevas da guerra”, afirma o Papa na mensagem, citada pela Ecclesia. “Sentimos todo o peso do sofrimento da nossa família humana, esmagada pela violência, pela guerra e por tantas injustiças”, escreve o Papa, acrescentando: “Vamos continuar com o coração agradecido ao Senhor que tomou sobre si todo o mal e toda a dor de nosso mundo.”

A morte de Cristo, que os cristãos acabaram de assinalar, marca “o início de uma nova vida e de libertação dos laços do pecado e uma ocasião para nossa alegria pascal, abrindo a todos a passagem do caminho da sombra das trevas para a luz do Reino de Deus”. Por isso, Francisco convida os responsáveis cristãos a rezar uns pelos outros “para dar testemunho fiável da mensagem evangélica de Cristo ressuscitado e da Igreja como sacramento universal de salvação”.

 

As saudações de Putin

A carta, que Francisco também enviou a outros patriarcas das Igrejas Orientais, foi publicada no site do Patriarcado de Moscovo, na rubrica “Publicações”, com data de 24 de Abril. O texto do Papa aparece apenas nas versões russa e ucraniana do site, sendo omitida em inglês, grego e romeno, as outras línguas da página oficial. E é publicada a par de outras mensagens, incluindo as saudações do Presidente russo ao Patriarca, por um lado, e a todos os cristãos, também por ocasião da celebração da Páscoa.

Na mensagem dirigida ao Patriarca, Putin escreve: “Durante estas celebrações pascais os corações dos fiéis estão cheios de alegria particular, de amor sincero pelo próximo, de desejo de fazer boas acções, de ajuda aos necessitados.” E acrescenta: “É gratificante perceber que sob a sua presidência a Igreja desenvolve uma interacção frutuosa com o Estado, dá uma enorme contribuição para a promoção dos valores espirituais, morais e familiares tradicionais na sociedade, para a educação da geração mais jovem. Neste momento difícil, está a ter o cuidado de reforçar o acordo e a compreensão mútua entre as pessoas.”

O próprio Cirilo escrevera também uma mensagem de Páscoa, como o 7MARGENS noticiou. Mas nela apenas se referia vagamente à ideia de paz e às “circunstâncias difíceis de nossos tempos conturbados” que, no entanto, “parecem perder a sua gravidade diante da perspectiva da eternidade diante de nós”. No texto, não havia qualquer referência explícita à guerra na Ucrânia.

No dia 16 de Março, Francisco e Cirilo falaram por videoconferência, com o Patriarca russo a centrar-se nos aspectos humanitários da guerra e no papel das duas igrejas – Ortodoxa Russa e Católica – para superar as suas consequências. Por seu lado, o Papa insistiu na ideia de que já não se pode defender qualquer ideia de “guerra justa” ou “guerra santa”.

Sobre a possibilidade de um segundo encontro entre os dois líderes, o Papa referiu quinta-feira, em entrevista ao argentino La Nación que a sua preparação foi suspensa. Esse encontro, que decorreria em Junho, em Jerusalém, seria o segundo depois da reunião de ambos em Havana, em 2016. Mas agora um novo encontro entre ambos “poderia prestar-se a muitas confusões”. Na mesma ocasião, o Papa afirmou “lamentar” a decisão, sublinhando a sua relação “muito boa” com Cirilo.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

À espera

[Os dias da semana]

À espera novidade

Quase todos se apresentam voltados para o sítio onde estão Maria e José, que têm, mais por perto, a companhia de um burro e de uma vaca. Todos esperam. Ao centro, a manjedoura em que, em breve, será colocado o recém-nascido. É tempo agora de preparar a sua chegada, esse imenso acontecimento, afinal de todas as horas.

Bispo Carlos Azevedo passa da Cultura para as Ciências Históricas

Novo cargo no Vaticano

Bispo Carlos Azevedo passa da Cultura para as Ciências Históricas novidade

O bispo português Carlos Azevedo foi nomeado neste sábado para o lugar de delegado (“número dois”) do Comité Pontifício para as Ciências Históricas, deixando o cargo equivalente que desempenhava no Dicastério para a Cultura e a Educação, da Santa Sé, que há poucas semanas passou a ser dirigido pelo também português cardeal José Tolentino Mendonça.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This