Pentecostes

Papa pede coragem para travar guerras: “Falar de paz a quem quer a guerra”

| 19 Mai 2024

Papa Francisco assinalou este domingo, no Vaticano, a solenidade de Pentecostes. Foto © Vatican Media, via Agência Ecclesia.

Papa Francisco assinalou, no Vaticano, a solenidade de Pentecostes. Foto © Vatican Media, via Agência Ecclesia.

O Papa assinalou este domingo, no Vaticano, a solenidade de Pentecostes, desafiando a falar-se de paz e de perdão a quem promove a guerra e o ódio, no mundo. Neste domingo ainda, Francisco condenou o ataque a Kharkiv, pedindo “coragem” para travar as guerras.

“Não nos rendemos, rendemo-nos ao Espírito, não nos rendemos ao poder do mundo, mas continuamos a falar de paz a quem quer a guerra, a falar de perdão a quem semeia a vingança, a falar de acolhimento e solidariedade a quem barra a porta e ergue barreiras”, disse, citado pela agência Ecclesia, na missa do dia que encerra o Tempo Pascal no calendário católico.

Francisco, que chegou à Basílica de São Pedro em cadeira de rodas, convidou os católicos a “falar de vida a quem escolhe a morte, a falar de respeito a quem gosta de humilhar, insultar e descartar, a falar de fidelidade a quem recusa todos os laços, confundindo a liberdade com um individualismo superficial, opaco e vazio”.

Kharkiv, Palestina, Israel: “Abrir portas de paz”

Já após a recitação da oração do ‘Regina Coeli’, o Papa condenou o ataque contra a cidade ucraniana de Kharkiv. “O meu pensamento dirige-se em particular à cidade de Kharkiv, que sofreu um ataque há dois dias. Pensemos na Terra Santa, na Palestina, em Israel, pensemos em tantos lugares onde há guerras: que o Espírito conduza os chefes das nações e todos nós a abrir portas de paz”, declarou, também citado pela Ecclesia.

Na solenidade de Pentecostes, Francisco rezou para que o Espírito Santo dê aos governantes “a coragem de fazer gestos de diálogo, que levem ao fim das guerras, as tantas guerras de hoje.

Falando desde a janela do apartamento pontifício, o Papa destacou que o Espírito é capaz de criar harmonia “a partir de realidades diferentes, por vezes contraditórias”. “Rezemos ao Espírito Santo, Amor do Pai e do Filho, para que crie harmonia nos corações, harmonia nas famílias, harmonia na sociedade, harmonia no mundo inteiro. Para que o Espírito faça crescer a comunhão e a fraternidade entre os cristãos das diversas confissões”, acrescentou.

Timor-Leste: “Vou visitar-vos em breve!”

Perante milhares de peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, Francisco recordou a sua viagem de sábado à cidade italiana de Verona, agradecendo pelo acolhimento, em particular na visita a reclusos. “Eles testemunharam-me, mais uma vez que, por trás dos muros da prisão, palpitam a humanidade e a esperança”, declarou.

O Papa saudou um grupo de peregrinos de Timor-Leste, lembrando a sua viagem ao país, prevista para setembro: “Vou visitar-vos em breve!”

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This