Apelo à libertação de reféns israelitas

Papa pede corredores humanitários para Gaza

| 15 Out 2023

Criança num bairro de Gaza arrasado por ataques aéreos israelitas. Foto © UNICEF/Mohammad Ajjour

Criança num bairro de Gaza arrasado por ataques aéreos israelitas. Foto © UNICEF/Mohammad Ajjour

 

O Papa reforçou este domingo o seu apelo à libertação de reféns israelitas, pelo Hamas, e à criação de corredores humanitários para ajudar a população de Gaza, na Palestina, sublinhando que “as guerras são sempre uma derrota, sempre”.

“Renovo o apelo à libertação dos reféns e peço, com força, que as crianças, os idosos, os doentes, as mulheres e todos os civis não sejam vítimas do conflito”, declarou, desde a janela do apartamento pontifício, no Vaticano, após a recitação da oração do ângelus.

Francisco pediu que todas as partes respeitem o “direito humanitário”, sobretudo em Gaza, “onde é urgente e necessário garantir corredores humanitários e socorrer toda a população”.

“Irmãos e irmãs, já morreram muitíssimas pessoas. Por favor, que não se derrame mais sangue inocente, nem na Terra Santa nem na Ucrânia ou qualquer outro lugar. Basta!”, declarou. “As guerras são sempre uma derrota, sempre”, acrescentou então, citado pela Agência Ecclesia.

O Papa tinha começado por manifestar “muita dor” pelo que está a acontecer em Israel e na Palestina, apelando à oração, “força mansa e santa”, que se opõe “à força diabólica do ódio, do terrorismo e da guerra”.

Francisco convidou “todos os crentes” a unir-se à iniciativa da Igreja na Terra Santa, para fazer do próximo 17 de outubro, terça-feira, um dia de oração e jejum pela paz.

Segundo dados divulgados este domingo (atualizados pelas 17h00) pelo Ministério da Saúde palestiniano, o número de mortos na Faixa de Gaza subiu para 2670 pessoas, com mais de 9600 feridos; Israel regista um total de 1400 mortes, na sequência da ofensiva levada a cabo pelo Hamas, movimento considerado como organização terrorista pela União Europeia.

O exército israelita adiantou este domingo que vai permitir a abertura de um corredor humanitário no sul da Faixa de Gaza, antes do início de uma nova fase da sua ofensiva neste território.

Crise humana no Nagorno-Karabakh

Na sua intervenção dominical, Francisco manifestou também a sua preocupação com a crise humana no Nagorno-Karabakh, entre o Azerbaijão e a Arménia, falando na situação “grave” dos deslocados. O Azerbaijão lançou um ataque a esta região, um enclave arménio autónomo em território azeri, que quer ser independente do regime de Baku.

“Gostaria de fazer um apelo particular em favor da proteção dos mosteiros e dos locais de culto da região”, observou, destacando que estes monumentos fazem parte da “cultura local”, como “expressão de fé e sinal da fraternidade, que torna possível viver nas diferenças”.

O Papa quis deixar uma palavra especial aos peregrinos ucranianos presentes na Praça de São Pedro: “Vejo as bandeiras da Ucrânia, não nos esqueçamos da martirizada Ucrânia.”

 

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo”

Na Casa de Oração Santa Rafaela Maria

Uma tarde para aprender a “estar neste mundo como num grande templo” novidade

Estamos neste mundo, não há dúvida. Mas como nos relacionamos com ele? E qual o nosso papel nele? “Estou neste mundo como num grande templo”, disse Santa Rafaela Maria, fundadora das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, em 1905. A frase continua a inspirar as religiosas da congregação e, neste ano em que assinalam o centenário da sua morte, “a mensagem não podia ser mais atual”, garante a irmã Irene Guia ao 7MARGENS. Por isso, foi escolhida para servir de mote a uma tarde de reflexão para a qual todos estão convidados. Será este sábado, às 15 horas, na Casa de Oração Santa Rafaela Maria, em Palmela, e as inscrições ainda estão abertas.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja

A um mês da ordenação de dois bispos

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja novidade

O patriarca de Lisboa, Rui Valério, escreveu uma carta a convocar “todos – sacerdotes, diáconos, religiosos, religiosas e fiéis leigos” da diocese para estarem presentes naquele que será o “momento raro da ordenação episcopal de dois presbíteros”. A ordenação dos novos bispos auxiliares de Lisboa, Nuno Isidro e Alexandre Palma, está marcada para o próximo dia 21 de julho, às 16 horas, na Igreja de Santa Maria de Belém (Mosteiro dos Jerónimos).

O exemplo de Maria João Sande Lemos

O exemplo de Maria João Sande Lemos novidade

Se há exemplo de ativismo religioso e cívico enquanto impulso permanente em prol da solidariedade, da dignidade humana e das boas causas é o de Maria João Sande Lemos (1938-2024), que há pouco nos deixou. Conheci-a, por razões familiares, antes de nos encontrarmos no então PPD, sempre com o mesmo espírito de entrega total. [Texto de Guilherme d’Oliveira Martins]

“Sempre pensei envelhecer como queria viver”

Modos de envelhecer (19)

“Sempre pensei envelhecer como queria viver” novidade

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos hoje o décimo nono depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This